Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Maio
Geral

Moradores do Sassida continuam sem receber correspondência e vereador cobra Correios

24 junho 2019 - 08h42Câmara de Corumbá

O vereador Manoel Rodrigues está cobrando uma posição da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, sobre o fato da comunidade do Bairro Padre Ernesto Sassida não estar inserida no sistema de envio e entrega de correspondências por parte da agência de Corumbá.

O caso tem gerado problemas para os moradores e em atendimento a uma reivindicação da comunidade local, Manoel Rodrigues entrou com um requerimento durante sessão da Câmara Municipal, endereçado ao gerente da unidade local do Centro de Distribuição Domiciliar dos Correios, Damião Rolon, pedindo informações a respeito.

O vereador ressalta que “a ausência do Código de Endereçamento Postal (CEP), impossibilitava a entrega das correspondências no bairro, no entanto, a Prefeitura nos informou que o cadastramento oficial dos nomes das ruas e do CEP já estão regulamentados. Por isso mesmo queremos saber qual é o real motivo da não entrega de correspondências no Ernesto Sassida”, questionou.

Além de uma solução para o caso das correspondências, Manoel solicitou ao secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Ricardo Ametlla, a execução de serviços de capinação e remoção da vegetação em todo o perímetro urbano no Conjunto Habitacional existente no Bairro Padre Ernesto Sassida, para eliminar o excesso de matagal na região, prejudicando a visibilidade.

Cloro

Por outro lado, o vereador está solicitando à gerente técnica do setor de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar (DTHA), ligada à Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, Jacqueline dos Santos Romero, o envio de maior quantidade de cloro para a associação de moradores dos assentamentos e ribeirinhos de Corumbá.

Manoel ressalta que o produto que o estado disponibiliza é fornecido para único e exclusivamente para tratar a água que a comunidade beber, lavar frutas e verduras e cozinhar. “No entanto, a realidade nos assentamentos e regiões ribeirinhas de Corumbá, vai além das necessidades básicas para a estas famílias, já que não existe água potável e os reservatórios são as únicas fontes de reserva. Por isso estamos pedindo a compreensão das autoridades, par envio de maior quantidade de cloro para que estas famílias possam tratar a água para consumo domiciliar”, explicou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Apropriação
Líder comunitário desmente apoio de prefeito na obra da estrada do Porto Esperança
9 de agosto
Evento virtual do IFMS abordará o Dia dos Povos Indígenas
3ª edição
Neste sábado tem Feira Segura com produtores de assentamentos
Incentivo
Pista de skate do Poli pode ganhar reforma após destaque do esporte nas Olímpiadas
Legislativo
Recuperação asfáltica e fornecimento de água no São Gabriel são pautas na Câmara Municipal
Volta às Aulas
Legislativo investiga qualidade da merenda nas escolas do município
Vacinação
Butantan recebe matéria-prima para 8 milhões de doses de vacina
Força Tarefa
Detran-MS abre mais de 200 vagas para exames teóricos em Corumbá
Dia Nacional da Saúde
Estado apresenta balanço positivo nos investimentos em hospitais e combate à pandemia
Na madrugada
Rapaz não resiste a facadas e morre no Pronto Socorro

Mais Lidas

Como fica?
Universidades de MS devem manter aulas presenciais suspensas até o fim do ano
De volta!
Câmara de Corumbá adota medidas mais flexíveis e retoma atendimento presencial
Arte Popular
Jardim do Artesanato expõe e comercializa trabalhos de artesões da cidade
Fiscalização
Vereador solicita inclusão de Corumbá na CPI da Energisa na Assembleia