Menu
quinta, 21 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Ministra quer "exército" de crianças na guerra contra mosquito Aedes

19 fevereiro 2016 - 14h31Correio do Estado
Mobilização nacional da educação contra o mosquito Aedes aegypti acontece nesta sexta-feira (19). Para marcar as ações, a ministra Tereza Campello, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome está em Campo Grande e quer montar "exército" de crianças contra o vetor. A primeira escola visitada pela ministra e pelo prefeito Alcides Bernal (PP) foi a Senador Rachi Saldanha Derzi, no Jardim Noroeste. Assim como em outras escolas da rede de educação, o dia será de orientar crianças e adolescentes para que eles repassem para os pais e façam em casa o que for possível para acabar com focos do mosquito. Nas salas de aula, o assunto será tratado de forma didática, ou seja, inserido nas disciplinas. Professor de matemática, Ernane Mazzi, afirma que uma das formas encontradas para explorar o assunto será em aulas de cálculo, por exemplo. “A gente pode relacionar os cálculos com quantidade de sujeira por quarteirões e entre um conteúdo e outro adotar a conscientização”, afirma. Bernal disse que cada criança da Rede Municipal de Ensino (Reme) que cumprir as tarefas e ajudar na conscientização irá receber um certificado de agente contra a dengue, forma lúdica de incentivar as crianças. A ministra Tereza afirmou que as crianças formarão um “exército” que irão ajudar na “guerra” contra as epidemias. “O mosquito é chato, e cada um tem q ser chato na sua casa para acabar com ele”, disse para as crianças.  Bombas de semente Outra forma de integrar a educação ao combate ao Aedes terá ajuda de alunos do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS). O professor da área de mecânica, Matheus Neivock, afirma que alunos estão desenvolvendo ações para distribuir semente da crotalária, planta que atrai libélulas, predadoras naturais do Aedes. “Faremos oficinas para plantio, montaremos armadilha e faremos bombas de semente, que será a semente junto com, argila e terra fértil lançadas em terreno baldio”, disse o professor.   Números  Durante o evento da mobilização, o prefeito foi questionado sobre as notificações de dengue em Campo Grande, que tiveram queda de 8 mil em dezembro para 1,5 mil em janeiro e fevereiro. Questionado se os números seriam reais, Bernal afirmou que a redução “é resultado de uma equipe e povo conscientes do problema grave e que estão fazendo sua parte”. O reforço de fumacê, no entanto, estaria com edital em andamento para aquisição de novos equipamentos para reforço da frota de 20 veículos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Outubro Rosa
Bia Cavassa faz doação em apoio a campanha Lenço Solidário
Colônia do Bracinho
Pantaneiro denuncia construção de barragem no Rio Taquari
11.817 mil testes analisados
Estudo da Janssen na região de fronteira mostra eficácia de 50% da vacina e redução de 90% em óbitos
Oportunidade
Inscrições abertas para concurso público de procurador do Estado, com salário de R$ 25 mil
Agenda Política
Presidente Regional do Democracia Cristã visita cidades do interior de MS
Retomada da Economia
Setor de bares e restaurantes aumenta as contratações e retoma movimento
246 quilos de cocaína
Dracco assume investigação da queda do helicóptero do tráfico em Ponta Porã
Dois brasileiros foram presos
Denunciado por participação no roubo de aeronaves em Aquidauana é preso na Bolívia
Imunização
Veja quem pode se vacinar contra Covid em Corumbá nesta quinta e sexta
Corumbá
Casal é levado para delegacia após bebedeira e briga

Mais Lidas

Qualificação
Ministério da Educação anuncia formação para professores da educação infantil
Previsão Meteorológica
Tempo fica firme, mas nova frente fria promete mais chuva para o final de semana
Acidente de Trânsito
Mulher sofre fratura na perna em queda acidental de moto
Destaque
Vereador pede fim do toque de recolher e do uso de máscara em ambientes abertos