Menu
sábado, 02 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Médicos da Atenção Básica são capacitados sobre tratamento antirrábico

01 março 2018 - 08h36Kamilla Marques

Profissionais que compõem o programa nacional “Mais Médicos” e trabalham no Município de Corumbá realizam constantemente oficinas de atualização. Nesta semana, nos dias 27 e 28, a “Atualização de Atendimento Antirrábico” foi ministrada pela veterinária Walkíria Arruda, chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), e pela enfermeira Mariângela Capurro, chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Doenças Transmissíveis. Promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, a atualização teve como objetivo expor o novo protocolo de atendimento.

“Houve mudança no esquema de vacinas para humanos e estamos atualizando os médicos”, disse Mariângela. Agora, quem tiver sofrido mordida, lambedura ou arranhadura de animais desconhecidos realizam tratamento por meio de quatro doses da vacina antirrábica, uma a menos que o preconizado anteriormente. “Há epidemia de raiva na Bolívia e como somos fronteira seca estamos fazendo essa atualização, sem contar que em 2015 também tivemos epidemia em Corumbá”, lembrou a enfermeira.

Conforme ela, em Corumbá o número de pessoas atacadas por animais de rua é muito alto, mas os moradores têm se conscientizado mais e procurado atendimento médico o mais breve possível. “Alguns se recusam a princípio a terminar o tratamento por causa das quatro doses, mas eles acabam terminando”, afirmou Mariângela Capurro.

Conforme Walkíria Arruda, quando a pessoa receber lambedura, mordida ou arranhadura de animais desconhecidos deve, em primeiro lugar, lavar o local com água e sabão e, em seguida, buscar socorro médico no pronto-socorro ou UPA. Com relação à campanha de vacinação contra raiva, Corumbá acabou de concluir uma e a próxima está prevista para junho. Este ano ainda não foram registrados casos de raiva na cidade. Em 2017, apenas um caso confirmado. A veterinária alertou ainda para o cuidado com morcegos.

“Morcego no chão não é normal. Ao ver um morcego caído, o morador deve evitar manuseá-lo. A pessoa precisa entrar em contato com o CCZ para que possamos buscar o animal e realizar coleta de material para análise. Morcegos com comportamentos atípicos, quando voam e passam a bater em objetos, também não é normal. Pode se tratar de um morcego com raiva”, afirmou Walkíria. A chefe do CCZ enfatizou que se no ambiente houver outros animais como gato e cachorro, além de crianças, o morador deve colocar uma caixa ou balde em cima do morcego até a chegada da equipe do Centro de Controle de Zoonoses.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Imunização
Corumbá terá três postos de multivacinação neste sábado, 02 de março
Ranking
MS é destaque nacional na gestão de recursos federais e execução de projetos e convênios
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Campanha
Ladário expande vacinação contra dengue nas escolas da rede municipal
Evento
Corumbá sedia 3ª edição da Copa dos Campeões da Assomasul neste final de semana
Mudanças
Supremo derruba a regra sobre distribuição de sobras eleitorais em eleições proporcionais
Em processo
Reunião com novos diretores aborda habilitação de unidade de saúde exclusiva para presídios
Turismo ecológico
Encontro aborda aspectos da educação ambiental no turismo do Pantanal
Direito à saúde
DPU assegura que imigrantes sejam incluídos na fila de transplantes

Mais Lidas

10 vagas em MS
Inscrições estão abertas para concurso da Caixa com três vagas em Corumbá
Confirmado
Dupla sertaneja Henrique e Diego é a principal atração cultural do FIPEC 2024
Bombeiros
Acidentes de trânsito fazem quatro vítimas nesta manhã em Corumbá
27 vagas
Inscrições para concurso de professores da UFMS seguem abertas até 7 de março