Menu
quarta, 24 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Médicos da Atenção Básica são capacitados sobre tratamento antirrábico

01 março 2018 - 08h36Kamilla Marques

Profissionais que compõem o programa nacional “Mais Médicos” e trabalham no Município de Corumbá realizam constantemente oficinas de atualização. Nesta semana, nos dias 27 e 28, a “Atualização de Atendimento Antirrábico” foi ministrada pela veterinária Walkíria Arruda, chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), e pela enfermeira Mariângela Capurro, chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Doenças Transmissíveis. Promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, a atualização teve como objetivo expor o novo protocolo de atendimento.

“Houve mudança no esquema de vacinas para humanos e estamos atualizando os médicos”, disse Mariângela. Agora, quem tiver sofrido mordida, lambedura ou arranhadura de animais desconhecidos realizam tratamento por meio de quatro doses da vacina antirrábica, uma a menos que o preconizado anteriormente. “Há epidemia de raiva na Bolívia e como somos fronteira seca estamos fazendo essa atualização, sem contar que em 2015 também tivemos epidemia em Corumbá”, lembrou a enfermeira.

Conforme ela, em Corumbá o número de pessoas atacadas por animais de rua é muito alto, mas os moradores têm se conscientizado mais e procurado atendimento médico o mais breve possível. “Alguns se recusam a princípio a terminar o tratamento por causa das quatro doses, mas eles acabam terminando”, afirmou Mariângela Capurro.

Conforme Walkíria Arruda, quando a pessoa receber lambedura, mordida ou arranhadura de animais desconhecidos deve, em primeiro lugar, lavar o local com água e sabão e, em seguida, buscar socorro médico no pronto-socorro ou UPA. Com relação à campanha de vacinação contra raiva, Corumbá acabou de concluir uma e a próxima está prevista para junho. Este ano ainda não foram registrados casos de raiva na cidade. Em 2017, apenas um caso confirmado. A veterinária alertou ainda para o cuidado com morcegos.

“Morcego no chão não é normal. Ao ver um morcego caído, o morador deve evitar manuseá-lo. A pessoa precisa entrar em contato com o CCZ para que possamos buscar o animal e realizar coleta de material para análise. Morcegos com comportamentos atípicos, quando voam e passam a bater em objetos, também não é normal. Pode se tratar de um morcego com raiva”, afirmou Walkíria. A chefe do CCZ enfatizou que se no ambiente houver outros animais como gato e cachorro, além de crianças, o morador deve colocar uma caixa ou balde em cima do morcego até a chegada da equipe do Centro de Controle de Zoonoses.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tempo
Quarta-feira será de sol e temperatura máxima de 35°C em MS
Corumbá tem céu claro e máxima de 35°C
Reconhecimento
Ex-aluno da UFMS é finalista do Prêmio Jabuti Acadêmico
Na Apa Baía Negra
Brigada voluntária interrompe churrasco em fogo de chão e alerta para risco de incêndio
Em Campo Grande
TJMS amplia prazo de inscrições para o Concurso do Monumento Artístico
Pagou 70 reais
Civil recupera celular furtado e prende rapaz de 19 anos por receptação
Operação Nicolau
PF cumpre mandado em combate à crimes de abuso sexual infantojuvenil em Corumbá
Data confirmada
Convenção que vai anunciar candidatos do PSDB em Ladário será dia 31 de julho
Olimpíadas 2024
Maioria pela 1ª vez, mulheres encabeçam sonhos de medalhas em Paris
Hoje
Inscrições para o Prouni começam nesta terça-feira
De 25 a 31 de julho
Prefeitura convoca guardas aprovados em concurso para entrevista individual de investigação social

Mais Lidas

Neste domingo
Ritmista da Nova Corumbá morre em colisão com carro
Até 26 de julho
Escola Sesi abre processo seletivo com 104 vagas de gratuidade na educação básica
No centro
Perícia encontra seringa e medicamentos no apartamento de mulher encontrada morta
Time de Miranda
20ª edição do Amistoso da Diversidade reúne grande público no Poliesportivo