Menu
domingo, 24 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Médica agredida a marteladas pelo filho passou por cirurgia na Capital

28 julho 2020 - 12h20Gesiane Sousa

A médica Luz Mila Ledezma, que foi agredida à marteladas pelo próprio filho nesta segunda-feira (27), foi transferida ontem mesmo para Santa Casa de Campo Grande, por UTI móvel. Na Capital, a vítima passou por cirurgia devido fratura grave no crânio e está sedada, em estado grave de saúde.

O filho de Mila, Willian Lopes Ledezma, de 45 anos, feriu não apenas a mãe, como também a esposa e o filho de apenas 10 anos, que conseguiram fugir para pedir ajuda, e por isso sofreram ferimentos mais leves.  

Após cometer tamanha atrocidade, Willian deferiu golpes de tesoura e faca em seu tórax e adobem e cortou o próprio pescoço. Ele chegou a ser socorrido com vida pelos Bombeiros, mas não existiu aos ferimentos e faleceu momentos depois no Pronto Socorro de Corumbá.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Dois turistas são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória no rio Miranda
Alerta
Últimos dias para inscrições em editais da Funarte
Imunização
Quem pode se vacinar contra Covid neste fim de semana
1 hora a menos
Agepan defende o retorno do horário de verão para economia de energia em MS
74 vagas
Concurso público da Sanesul recebe inscrições até 11 de novembro
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19
Orientação
O que fazer para prevenir problemas durante e após temporais
CNH MS Social
Programa de habilitação gratuita já tramita na Assembleia Legislativa
Tempo
Chuva ganha força a partir deste sábado e pode trazer nova tempestade para MS
Precaução
Tradicional Procissão Fluvial é cancelada devido previsão de mal tempo

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19