Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

MDB pede impugnação da chapa de Reinaldo por Murilo não deixar comando de faculdade

21 agosto 2018 - 14h25Midiamax

Cortejado inicialmente por MDB e PSDB, o ex-prefeito de Dourados e ex-vice-governador Murilo Zauith, presidente regional do DEM, optou por integrar a chapa tucana e sair candidato a vice-governador. Agora, emedebistas tentam na Justiça Eleitoral impugnar a candidatura do democrata, bem como toda coligação encabeçada por Reinaldo Azambuja (PSDB).

A coligação ‘Amor, Trabalho e Fé’, encabeçada pelo MDB, alega que Murilo ‘é notoriamente conhecido como fundador, Diretor e proprietário da Universidade da Grande Dourados – UNIGRAN’, entidade que mantém convênio e recebe recursos do Governo do Estado.

A defesa da coligação emedebista anexou provas ao processo, incluindo um convênio firmado entre a Unigran, no valor de R$ 1.107.777,27 (um milhão, cento e sete mil, setecentos e setenta e sete reais e vinte e sete centavos), e a Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho).

O convênio, alega o MDB, já foi aditivado e ultrapassou R$ 2,5 milhões. O extrato inicial é de 2015, e foi assinado inicialmente pela então titular da Sedhast, Rose Modesto (PSDB), e por Mariana Zauith, filha de Murilo.

Nas provas anexadas, a coligação emedebista apresentou ainda afirmações da atual reitora da Unigran, Rosa Maria D’Amato De Réa, de que o candidato do DEM a vice-governador é o ‘mantenedor’ da universidade, , razão pela qual, defende o MDB, ele deveria deixar a função com pelo menos seis meses antes do pleito (Art. 1º, II, i, da LC nº 64/90).

Os advogados do MDB e aliados pedem que a Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) seja oficiada para apresentar contrato social e todas as alterações da Unigran, para comprovar o período em que Murilo esteve à frente da entidade.

O pedido da coligação ‘Amor, Trabalho e Fé’ é pela impugnação do registro da candidatura de Murilo, e, em consequência, de toda a chapa majoritária ‘Avançar com Responsabilidade’, encabeçada pelo governador Reinaldo Azambuja, candidato à reeleição.

A chapa tucana e o ex-prefeito de Dourados só foram intimados pela Justiça Eleitoral na tarde de ontem, segunda-feira (20), que concedeu prazo de sete dias para que ambos apresentem contestação ao pedido do MDB.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza terá início na próxima segunda
MUDANÇA NO CTB
Nova Lei entra em vigor com alterações sobre uso de farol em rodovias
ECONOMIA
Cadastro de imóveis rurais será completamente digitalizado
GERAL
Corumbá recebe primeira remessa de queijos produzidos em assentamento rural
ESPORTE
Botafogo e Volta Redonda enfrentam-se neste sábado à noite
GERAL
CMDCA realiza neste sábado prova de conhecimento específico para Conselheiros Tutelares Suplentes
POLICIAL
PM captura foragido e aborda motociclista sem CNH no Guaicurus
POLICIAL
Casal vai para a delegacia após briga no Popular Nova
POLICIAL
Marido ameaça mulher, quebra objetos da casa e põe culpa em macumba
GERAL
Sorteio da mega-sena pode pagar R$ 27 milhões neste sábado

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar