Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Marun diz, "Eleições em Mato Grosso do Sul deveriam ser adiadas

14 setembro 2018 - 15h03Correio do Estado

O ministro de Governo, Carlos Marun (MDB), disse, nesta sexta-feira (14), durante encontro para visitar a obra de ampliação do anel viário em Campo Grande, que as "Eleições em Mato Grosso do Sul deveriam ser adiadas".

A declaração dele tem relação com a prisão de André Puccinelli (MDB), um dia antes da convenção estadual em que Puccinelli seria lançado como candidato ao governo do Estado e a operação Vostok, deflagrada pela Polícia Federal na quarta-feira (12), tendo o governador  Reinaldo Azambuja (PSDB) com um dos alvos.

“Tenho uma certa contrariedade com medidas que são tomadas nas vésperas do pleito. Isso aconteceu com André, na véspera da convenção, e agora acontece com Azambuja. Penso que isso poderia ter acontecido há dois ou três meses atrás”, completou Marun.

O ministro reforçou que o candidato ao governo pelo partido é Junior Mochi e pontuou que este é o momento de a população prestar atenção. “Não vejo espaço legal para esse adiamento”, declarou sobre a possibilidade levantada por ele de adiamento das eleições,  “mas dentro de uma racionalidade é uma eleição que digamos que preocupa muito. “A gente que a população tome as decisões corretas nesses dias que antecedem o pleito”, finalizou.

PRISÃO DE PUCINELLI

André Puccinelli (MDB), o filho André Puccinelli Júnior e o sócio do Instituto Ícone, o advogado João Paulo Calves estão presos desde o dia 20 de julho no Complexo Penitenciário localizado no Jardim Noroeste, em Campo Grande, por conta de denúncias do Ministério Público Federal (MPF) com base em documentos apreendidos na Operação Lama Asfáltica.

OPERAÇÃO VOSTOK

Na quarta-feira (12), o filho do governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Rodrigo Souza e Silva e outros 13 nomes ligados ao governo do Estado foram alvos de mandado de prisão decretado pela Polícia Federal (PF).  Eles são apontados pela PF como integrantes de um esquema de pagamento de propina envolvendo pecuaristas, a cúpula dos Poderes Executivo e Legislativo estaduais, além do Tribunal de Contas do Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Serviço
Sesc inaugura nova unidade em Corumbá
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Em Campo Grande
MDB filia novos membros para juventude do partido
Luto
Armando Anache morre aos 91 anos no Rio de Janeiro
Campanha
Corumbaense pode descartar medicamentos em drive thru nesta quinta (23)
Em Corumbá
Abertas as inscrições para o Festival Internacional de Pesca Esportiva
"Dark Money"
Operação cumpre mandados contra esquema que desviou mais de 23 milhões dos cofres de Maracaju
Só piora
Cinco incêndios urbanos foram registrados nas últimas 24 horas
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Vento Forte
Figueira cai sobre residência e danifica rede elétrica no Loteamento Pantanal

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos