Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Lista aumenta e 19 cidades do Estado podem ficar sem festa de Carnaval

23 janeiro 2016 - 13h27Gesiane Medeiros
Enquanto o Carnaval se aproxima, o impasse sobre a realização da folia permanece em várias cidades do Estado. Além das 12 que já anunciaram ter cancelado a festa por conta da crise ou problemas causados pelas chuvas, mais cidades devem tomar a decisão motivada por novas recomendações de promotores. A lista pode chegar, até agora, em 19 cidades sem a festa. Desde a última terça-feira (19), quando oPortal Correio do Estado divulgou relação de cidades que não farão a folia e de outros prefeitos que estavam no impasse em razão das recomendações do Ministério Público Estadual (MPE), mais cinco cidades entraram na lista. Na quarta-feira (20), as cidades de Rochedo, Corguinho e Rio Nego foram alvo, de uma só vez, de recomendação assinada pelo promotor Daniel Higa de Oliveira. Assim como outros colegas, Higa afirmou que as cidades passam por problemas financeiros e não devem investir dinheiro público na folia. Mais cidades terão de lidar com a situação. No diário oficial da próxima segunda-feira (25), mas que já está disponível na internet, o promotor Douglas Silva Teixeira recomenda aos prefeitos de Camapuã e Figueirão que também cancelem as atividades carnavalescas. Das administrações das três cidades que receberam a recomendação nesta semana, apenas Rio Negro já confirmou que não fará a folia. SEM CARNAVAL A lista das cidades que fizeram divulgação do cancelamento do Carnaval tanto em páginas oficiais de rede social ou informaram ao governo do Estado são: Naviraí, Rio Brilhante, Bela Vista, Ponta Porã, Anastácio, Ivinhema, Bonito, Anaurilândia, Dourados, Rochedo, Rio Verde de MT e Rio Negro. A secretária-adjunta de Estado de Cultura, Andreia Freire, explica que o governo tenta fechar parcerias com prefeituras que procuraram a pasta, na tentativa de viabilizar a celebração em fevereiro. "Estamos falando com algumas cidades (para tentar fechar apoio). O Carnaval é uma festa popular muito esperada, que também movimenta a economia, mas neste ano temos uma situação atípica. O que é preciso é ter consenso na cidade e buscar soluções", explicou. Segundo ela, ainda há muita indefinição em muitas cidades e prefeitos e secretários estão analisando as contas e as prioridades. "Acredito que na próxima semana teremos uma cenário definido", previu. Entre os municípios que estão se definindo sobre a festa do rei Momo estão Fátima do Sul, que recebeu recomendação do Ministério Público Estadual para cancelamento, Antônio João e Ribas do Rio Pardo. Na Capital, o governo municipal manterá o desfile das escolas de samba, mas não fará o show na avenida Fernando Correia da Costa.     Texto do jornal Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Alta taxa de letalidade preocupa as autoridades sanitárias do MS
GERAL
Governo detalha ações de combate a incêndios florestais para 2021
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
GERAL
Vereador solicita direcionamento de emenda parlamentar para aquisição de Castramóvel
GERAL
Rede Voluntária Vale apoia campanhas de combate à fome
EDUCAÇÃO
Prazo de inscrições para o Sisu termina nesta sexta-feira
EDUCAÇÃO
UEMS oferta 78 bolsas no valor de R$ 400 para Projetos de Ensino
GERAL
Servidora estadual vítima de violência sexual ou doméstica terá prioridade na remoção
GERAL
Empresas se unem para doar 3,4 milhões de medicamentos para intubação para o Brasil
Ação solidária emergencial já começou a importar insumos da China para fazer frente ao aumento de pacientes com Covid-19
POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar