Menu
segunda, 22 de abril de 2024
Governo - Fazer Bem Feito - Abril 24
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Liane foi morta por reconhecer a voz de "Cebolinha"

14 julho 2020 - 17h49Redação

A Polícia Civil de Corumbá confirmou durante coletiva de imprensa,  na tarde desta terça-feira, 14 de julho, que Fabiano Velasques, de 28 anos, conhecido como “Cebolinha”, agiu sozinho na morte de Liane Aparecida Arruda, de 51 anos, que era dona da Espeteria Darmanceff.

 

No decorrer da coletiva dirigida pela delegada Tatiana Zinger juntamente com o delegado Willian Rodrigues, confirmou-se que o crime aconteceu porque Liane reconheceu a voz do ex-garçom do restaurante, Fabiano Velasques, o acusado fala que não tinha inteção de matar Liane, somente roubar para pagar suas dívidas. Cebolinha confirmou o crime e disse que cometeu sozinho.

 

"Fabiano se diz arrependido, porque nunca teve problemas com a vítima, mas não vislumbrei nenhuma característica de arrependimento, ele pareceu ser uma pessoa fria e diz não recordar direito do crime, mas jogou a faca que usou em uma lixeira", afirmou a delegada Tatiana.

 

Liane estava entrando em sua residência, após levar os funcionários do restaurante em casa, quando Cebolinha entrou escondido na garagem, ficou por cerca de 30 minutos e agiu o crime perto do portão, Liana foi morta com oito perfurações no pescoço, no sábado a noite 12 de julho.  Logo após Cebolinha matar Liane, o acusado conseguiu roubar 9 mil e 500 reais, além de jóias e o gabinete do computador, onde estavam as imagens das câmeras de segurança e o carro da vítima.

 

Na manhã de hoje, detalhes sobre o crime foram revelados. Como a frieza do criminoso, que aguardava pela ex-patroa enquanto ela levava funcionários em casa. “Cebolinha” amordaçou a vítima, a matou com oito perfurações no pescoço, utilizando uma faca  e somente depois roubou dinheiro, jóias e o carro modelo Fox preto, que foi utilizado por ele para passear com amigos pela cidade e depois abandonado no bairro Aeroporto, no mesmo dia do crime.

 

A Polícia Civil tem dez dias para concluir o inquérito. Há possibilidades que a conclusão da investigação seja enviada ao Ministério Público antes da data prevista.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Em táxi
Brasileiro é preso com 16 kg de maconha na fronteira
Expedição
"Juizados em Ação" suspende em navio da Marinha para atender comunidades indígenas
Obrigatório
Aposentados e pensionistas por invalidez têm até julho para perícia médica bianual
Segurança Pública
4ª Fase da Operação Mute avança com telamento de presídios em MS
Trânsito
Motorista atropela casal em moto e foge sem prestar socorro
Ministério Público
Empresa alega que "poeira de minério" tem causado morte de animais na zona rural de Corumbá
MPMS instaurou inquérito para apurar a denúncia apresentada por empresa proprietária de Fazenda na região de Maria Coelho
Campeonato
Torneio Centro-Oeste de Natação atrai 470 atletas para Campo Grande
Calendário
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 4
Em Jardim
Ação conjunta apreende 12 toneladas de maconha; a maior do ano
Plantão
Acidentes de trânsito fazem quatro vítimas nas últimas 24 horas

Mais Lidas

Em táxi
Brasileiro é preso com 16 kg de maconha na fronteira
Expedição
"Juizados em Ação" suspende em navio da Marinha para atender comunidades indígenas
Obrigatório
Aposentados e pensionistas por invalidez têm até julho para perícia médica bianual