Menu
segunda, 14 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Levantamento aponta Guató como o bairro de maior incidência do Aedes

21 abril 2016 - 10h00Gesiane Medeiros
Último levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado pelo Centro de Controle de Vetores (CCV) da secretaria de saúde do município, apontou que o índice de infestação do mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus, diminuiu 1,69%. Mesmo com a queda significativa, Corumbá se mantém no grupo considerado de alto risco pela secretaria estadual de saúde. O levantamento do CCV aconteceu entre os dias 11 e 15 de abril, e registrou nível de infestação de 3,30%, menor que os 4,99% confirmando em janeiro. O índice aceitável pelo Ministério da Saúde é de até 1%, por isso a secretaria de saúde do município, já declarou que vai intensificar ainda mais os programas de conscientização da população, através das palestras em escolas municipais e também diretamente com a população, com as visitas dos agentes de endemias. O bairro Guatós, ocupa o primeiro lugar no ranking dos bairros com maios infestação do mosquito Aedes, a comunidade da parte alta da cidade soma 10,14%; seguido da Popular Velha com 9,09%; Cristo Redentor com 8,19%; Maria Leite com 5,31%; Previsul com 4,76%; Popular Nova com 3,45%; Centro América com 2,78%, Centro II com 2,67%; Nova Corumbá com 2,48%; Aeroporto com 1,89%; Jardim dos Estados com 1,64%; Universitário com 1,49%; e Centro I com 0,53%. Os bairros Arthur Marinho, Cervejaria, Dom Bosco, Generoso, Beira Rio, Industrial, Nossa Senhora de Fátima e Guarani, ficaram com incidência zero. Entre os destaques positivos estão os bairros Beira Rio que no primeiro levantamento estava com 28,57%, zerou agora; Aeroporto que caiu de 16,92% para 1,89%; Centro América que caiu de 8,33% para 2,78; Maria Leite que reduziu para 5,31%, estava com 7,38%; Nova Corumbá reduziu de 5,34% para 2,48%; Dom Bosco que estava com 5,48% e agora zerou; Jardim dos Estados que reduziu de 4,82% para 1,64%; Universitário que ficou agora com 1,49%, estaca com 3,45%; Centro II (da Antônio Maria Coelho até a Albuquerque) de 3,38% reduziu para 2,67%; Centro I (da Edu Rocha até a Antônio Maria) que caiu de 1,08% para 0,53%. Já o destaque negativo ficou por conta do bairro Guató, que subiu de 8,05% para 10,14%; seguido do Cristo Redentor que subiu de 7,30% para 8,19%; Popular Velha que estava com 6,30%, foi para 9,09%; Popular Nova subiu de 1,59% para 3,45%, e Centro I (da Edu Rocha até a Antônio Maria) com 1,08%. Segundo último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de saúde, em 20 de abril, Corumbá registrou 555 notificações de dengue; 19 de Chikungunya, 1 de Zika Vírus e 42 notificações de Influenza.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTAVA ALCOOLIZADO
Condutor que atropelou e matou mulher na Rio Branco estava alcoolizado
VÍTIMA FATAL
Mulher morre atropelada por caminhonete na Avenida Rio Branco
CPI DA COVID
Na mira da CPI: Corumba é um dos municípios com irregularidades nas ações da Covid
SAÚDE
Vacina contra Influenza está aberta para novos públicos
EM TEMPOS DE PANDEMIA
Morador transforma calçada em jardim como forma de terapia
QUEDA DE MOTO
Homem fica ferido após queda de moto no Cristo
OPERAÇÃO HÓRUS
PMA prende dois caçadores, apreende três armas e munições e frustra caçada ilegal
ECONOMIA
Com alta no mercado internacional, saca do milho em MS valoriza 130% em um ano
GERAL
Prefeitura lança IPTU 2021 com até 30% de desconto para pagamento à vista
POLICIAL
PM frusta golpe em locadora e recupera dois veículos que seriam levados para a Bolívia

Mais Lidas

FESTA CLANDESTINA
Postura encerra festa clandestina com militares da Marinha