Menu
quarta, 03 de março de 2021
Governo do Estado - Campanha de Março
Geral

Levantamento aponta Guató como o bairro de maior incidência do Aedes

21 abril 2016 - 10h00Gesiane Medeiros
Último levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado pelo Centro de Controle de Vetores (CCV) da secretaria de saúde do município, apontou que o índice de infestação do mosquito transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus, diminuiu 1,69%. Mesmo com a queda significativa, Corumbá se mantém no grupo considerado de alto risco pela secretaria estadual de saúde. O levantamento do CCV aconteceu entre os dias 11 e 15 de abril, e registrou nível de infestação de 3,30%, menor que os 4,99% confirmando em janeiro. O índice aceitável pelo Ministério da Saúde é de até 1%, por isso a secretaria de saúde do município, já declarou que vai intensificar ainda mais os programas de conscientização da população, através das palestras em escolas municipais e também diretamente com a população, com as visitas dos agentes de endemias. O bairro Guatós, ocupa o primeiro lugar no ranking dos bairros com maios infestação do mosquito Aedes, a comunidade da parte alta da cidade soma 10,14%; seguido da Popular Velha com 9,09%; Cristo Redentor com 8,19%; Maria Leite com 5,31%; Previsul com 4,76%; Popular Nova com 3,45%; Centro América com 2,78%, Centro II com 2,67%; Nova Corumbá com 2,48%; Aeroporto com 1,89%; Jardim dos Estados com 1,64%; Universitário com 1,49%; e Centro I com 0,53%. Os bairros Arthur Marinho, Cervejaria, Dom Bosco, Generoso, Beira Rio, Industrial, Nossa Senhora de Fátima e Guarani, ficaram com incidência zero. Entre os destaques positivos estão os bairros Beira Rio que no primeiro levantamento estava com 28,57%, zerou agora; Aeroporto que caiu de 16,92% para 1,89%; Centro América que caiu de 8,33% para 2,78; Maria Leite que reduziu para 5,31%, estava com 7,38%; Nova Corumbá reduziu de 5,34% para 2,48%; Dom Bosco que estava com 5,48% e agora zerou; Jardim dos Estados que reduziu de 4,82% para 1,64%; Universitário que ficou agora com 1,49%, estaca com 3,45%; Centro II (da Antônio Maria Coelho até a Albuquerque) de 3,38% reduziu para 2,67%; Centro I (da Edu Rocha até a Antônio Maria) que caiu de 1,08% para 0,53%. Já o destaque negativo ficou por conta do bairro Guató, que subiu de 8,05% para 10,14%; seguido do Cristo Redentor que subiu de 7,30% para 8,19%; Popular Velha que estava com 6,30%, foi para 9,09%; Popular Nova subiu de 1,59% para 3,45%, e Centro I (da Edu Rocha até a Antônio Maria) com 1,08%. Segundo último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de saúde, em 20 de abril, Corumbá registrou 555 notificações de dengue; 19 de Chikungunya, 1 de Zika Vírus e 42 notificações de Influenza.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Riedel aponta relevância do "Ilumina Pantanal"
BOLETIM COVID
Com mais 24 óbitos, MS contabiliza 3.374 mortes por Coronavírus
ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
CORONAVÍRUS
Saúde confirma primeiro caso da nova variante do coronavírus em MS
LUTO
Jornalista Jucyllene Castilho morre aos 35 anos em Campo Grande
SAÚDE
Idosos de 77 anos já podem se vacinar contra a Covid-19
SAÚDE
Anvisa diz que vacinas usadas no Brasil são seguras
POLÍTICA
André e Rose lideram 1ª pesquisa para o Governo em eleição 2022
COVID-19
Vereador propõe penalidades para quem não cumprir a ordem de vacinação dos grupos prioritários
CONCURSO PÚBLICO
Técnicos de Enfermagem são convocados em processos seletivos da Funsau

Mais Lidas

OPORTUNIDADE
IEL oferece vagas de estágio para Corumbá e mais 5 cidades do Estado
POLICIAL
PM prende irmãs após briga no Popular Nova
POLICIAL
Após briga mulheres são presas no bairro Aeroporto
EDUCAÇÃO
Vereadores aprovam projeto do Executivo que atende professor temporário na Reme