Menu
quarta, 29 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Invasores ocupam área destinada a projetos habitacionais em Ladário

26 abril 2016 - 09h16Gesiane Medeiros
A Prefeitura de Ladário está novamente combatendo uma invasão ilegal de terras, desta vez, no bairro Almirante Tamandaré, centenas de pessoas invadiram área de 168 mil metros quadrados, de propriedade do município, desde o último dia 20 de abril. Os invasores trabalham, demarcando “lotes” com estacas improvisadas, e cercaram a área com arame farpado; fizeram queimada no matagal, estão roçando e derrubando árvores. As evidências mostram se tratar de um movimento organizado, que apesar de não ser possível identificar as lideranças, observa-se movimento de grande número de carros novos pelo local, estacionados nas proximidades. A área invadida é extensa, e tem como limites as ruas Riachuelo, Frei Liberato, Saldanha da Gama, e Mestre Leandro Alves. Os invasores Pessoas como o aposentado Dionízio Mendonça, que mora em frente ao local da invasão, afirmou que todos estavam ali buscando moradia e que ele mesmo, que já tem sua casa própria, estava pegando mais três lotes para seus filhos e filhas. Perguntado sobre a origem das pessoas que ali estavam, outro invasor, Luiz Tiago dos Santos, disse ter vindo da ocupação em Corumbá que sofreu reintegração de posse, por ordem judicial,  a poucos dias. “Nós estávamos lá em umas 500 famílias. Com a ordem que nos desalojou, mais de 70% do pessoal correu pra cá e está ai no meio do mato”, garantiu. Pessoas que não quiseram se identificar, por medo de represálias, garantem que a maior parte dos invasores não é de Ladário, mas sim de outras cidades. Posição oficial O prefeito José Antonio Assad e Faria já determinou a Advocacia Geral do Município que entre com a reintegração de posse imediatamente. Segundo o chefe do Executivo, não se pode admitir que as pessoas invadam propriedades, sejam elas públicas ou particulares. “Sabemos que a moradia é um problema sério, mas não podemos permitir que as pessoas desrespeitem a lei. Não se pode invadir”, destacou. O prefeito lembra ainda que, invasões sempre geram problemas sociais imensos para a cidade, a qual acaba sofrendo. “Para que possamos ocupar o espaço com moradias temos que ter infraestrutura e instalação de serviços públicos adequados que não ocorrem nas invasões. São criados problemas sociais de difícil solução que prejudicam toda a população”, garante. O prefeito José Antonio destaca ainda que algumas pessoas estão informando, de maneira mentirosa, que a Prefeitura estaria doando áreas para que as pessoas ocupassem o local. “A Prefeitura não está doando nenhuma área para quem quer que seja, muito pelo contrário. Estamos solicitando judicialmente a retirada de qualquer cidadão do local invadido irregularmente”, finalizou.   Informações da Prefeitira Municipal de Ladário

Deixe seu Comentário

Leia Também

Embrapa
Campanha Anual de Promoção do Alimento Orgânico chega a sua 20ª edição no Pantanal
Atrativo Turístico
Vereador pede revitalização do Eco Parque Cacimba da Saúde
Bolsistas
IFMS prorroga inscrições para bolsas do Mulheres Mil
Serviço Necessário
Vereador pede atenção especial para recuperar sistema de energia no Taquaral
Solidariedade
Sistema Fiems envia carretas de eletrotécnica e marcenaria para atender desabrigados no RS
Vagas para MS
Divulgado gabarito preliminar do concurso da Caixa
Operação Cartão Vermelho
Cezário pede licença do cargo de presidente da federação
Pavimentação
Obras de infraestrutura avançam em ruas do bairro Jardim dos Estados
Recurso Federal
Luciano Costa busca emenda para atender programas sociais do Moinho Cultural
Obrigatório
Prazo para implantação de QR Code para identificação de táxis termina dia 21 de junho

Mais Lidas

Educação
Inscrições no IFMS para qualificação profissional a distância vão até domingo, 2 de junho
Esporte
Primeira etapa do Circuito Funec de Corrida Rua reúne mais de 400 participantes
+ de 7 quilos
Bolivianas são presas transportando pasta base para São Paulo
Na Câmara
Aprovado Projeto que institui 30 horas de jornada a profissionais de enfermagem em Corumbá