Menu
sábado, 08 de maio de 2021
Governo - O Estado que cresce - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Instituto receberá R$ 14 milhões para gerenciar vagas em hospitais de MS

20 julho 2016 - 10h27Campo Grande News

O governo estadual selecionou a organização paulista IABAS (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde) para assumir a gestão do complexo regulador de vagas em leitos hospitalares de Mato Grosso do Sul por R$ 14.219.868,72. O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (20) e faz parte do projeto da administração do Estado, que prevê gestão hospitalar compartilhada com o setor privado.

Ainda não há data definida para que a associação assuma a gestão, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. O valor que será pago à empresa é referente a 12 meses de gestão.

Neste mês, o Executivo Estadual também fechou a empresa que vai assumir a gerência do Hospital Regional de Ponta Porã, por R$ 23 milhões.

De acordo com o governo, a Secretaria de Saúde vai elaborar um plano de metas e cobrará a aplicação de cada uma à empresa, que terá de prestar contas mensalmente. A empresa selecionada é de São Paulo (SP), mas também possui sede no Rio de Janeiro (RJ). Ao todo, o instituto gerencia 137 unidades de saúde e serviços públicos nas duas cidades.

Conforme a publicação, o contrato entre o governo e a empresa será de gerenciamento e operacionalização da "unidade de apoio das ações de regulação do acesso do complexo regulador estadual da SES-MS". Em Campo Grande, a central de regulação está localizado na Avenida Afonso Pena, com a Rua Bahia, no mesmo local onde fica o complexo de vagas do Município.

No ano passado, o projeto foi apresentado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, com a intenção de adotar um sistema de gestão hospitalar semelhante ao realizado em Goiânia (GO), onde as unidades são administradas pelas chamadas OS (Organizações Sociais).

Vagas em MS- Em maio, o Campo Grande News conversou com os secretários de Saúde do Estado e do Município a respeito da situação de vagas de leitos. O secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, reconheceu que o sistema de ocupação de vagas nas unidades hospitalares, especialmente em Campo Grande, é complexo e a curto prazo não seria algo simples para resolver sem o auxílio dos municípios.

O funcionamento da central seria a saída mais eficiente para evitar que pacientes tenham de ficar esperando dentro de ambulância nas portas dos hospitais.

*Matéria editada para acréscimo de informação às 10h12.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
PM presenteia criança que sonha ser policial militar em seu aniversário
POLICIAL
PM de Corumbá Intensifica Patrulhamento e Fiscalização em Área Rural
GERAL
Em visita ao Governo do Estado Bia Cavassa acompanha projetos para a região pantaneira
SAÚDE
MS recebe neste sábado novo lote de vacinas da Coronavac para aplicação da segunda dose
CORONAVÍRUS
Levantamento mostra que 17% das mortes por covid em MS eram de pacientes sem comorbidade
GERAL
Detentos bolivianos em Corumbá recebem assistência de Consulado
GERAL
Energisa alerta para consumo consciente da energia elétrica em tempos de home office e aulas on-line
Com mudança na bandeira tarifária, consumidores precisam adotar práticas sustentáveis para evitar desperdício e fazer o uso consciente da energia
EDUCAÇÃO
Reforma e adequação da escola Pedro Paulo de Medeiros começa nesta segunda
POLICIAL
PMA e Bombeiros resgatam anta com mais de 200 kg de piscina em clube
ESPORTE
Vereadores sugerem construção de pista de Mountain Bike em área no Dom Bosco

Mais Lidas

POLICIAL
Jovem é preso com 483 unidades de maconha no Cristo Redentor
OPERAÇÃO PF
PF deflagra Operação Grão Branco de combate ao tráfico internacional de drogas
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 494 Kg de maconha e 7 Kg de skunk na BR-262
GERAL
PMA de Corumbá recebe doação de viatura da Vale para uso na fiscalização no Pantanal