Menu
terça, 05 de março de 2024
Fipec 2024
Fipec 2024
Geral

Instituto Fraunhofer classifica ISI Biomassa como um dos melhores do País

07 junho 2018 - 11h02Kamilla Marques

O Instituto Senai de Inovação em Biomassa (ISI Biomassa), instalado em Três Lagoas (MS), é considerado um dos melhores do País no que diz respeito à gestão e qualidade do atendimento à indústria. A colocação é resultado de uma avaliação de maturidade de processos, realizada in loco pelo Instituto Fraunhofer, organização de pesquisa localizada na Alemanha.

O relatório da análise foi apresentado ontem (05/06) pelos técnicos do instituto alemão e pelo gerente-executivo de tecnologia e inovação do Senai Nacional, Marcelo Prim, ao diretor-regional do Senai no Estado, Rodolpho Mangialardo, e aos demais gestores do ISI Biomassa. As atividades do Instituto tiveram início em 2014 e, desde então, as ações planejadas vêm sendo cumpridas a contento, o que significa que as pesquisas desenvolvidas têm contribuído para a competitividade da indústria.

“Esta avaliação foi fundamental enquanto direcionador. Nos mostrou em que patamar estamos no quesito qualidade do nosso atendimento às empresas interessadas em inovar por meio de um produto alternativo como a biomassa. Esperamos, agora, manter este ritmo de trabalho e evoluir nas nossas entregas”, avaliou Rodolpho Mangialardo sobre a avaliação do Instituto Fraunhofer.

“Estamos satisfeitos em constatar que a evolução do ISI Biomassa segue níveis acima do planejado para esta fase do Instituto, e isso só se obtém com uma boa gestão e equipe de excelente qualificação como a que encontramos aqui. Nosso instituto conta com uma ampla infraestrutura de equipamentos e laboratórios e é conduzido pelos melhores profissionais, o que nos impele a adotar como missão ser referência entre todos os institutos de inovação que o Senai tem pelo País, e também para a industrial nacional e internacional”, completou.

O gerente de tecnologia e inovação do Senai no Estado, Leandro Scheinder, afirmou que a avaliação é fundamental para manter o plano estratégico de atuação do ISI Biomassa atualizado. “Conforme o Fraunhofer, estamos no caminho certo e, gradativamente, nos tornando cada vez maiores e mais relevantes dentro do cenário internacional de inovação”, concluiu.

Na visão do diretor-técnico do Senai, Gilberto Schaedler, a avaliação positiva vem para confirmar que os investimentos feitos para estruturar o ISI Biomassa vão refletir em um melhor atendimento às indústrias. “Estamos no caminho certo e o objetivo é que as empresas se desenvolvam e tenham maior tecnologia aplicada para promover a competitividade industrial do nosso Estado. Isso mostra nossa capacidade técnica, oferecendo esse apoio para que as indústrias consigam implementar ações e processos em seus produtos obtendo melhores resultados”, finalizou.

Guia do ISI Biomassa

- O Instituto Senai de Inovação em Biomassa está localizado em Três Lagoas, a 340 quilômetros de Campo Grande, na divisa de MS com SP

- Ocupa uma área de 4.500 m², dividida em: um Laboratório de Processos Químicos, dois de Preparo de Matérias Primas, um de Microbiologia, um de Bioquímica e Biologia Molecular, quatro plantas piloto para Processos Biotecnológicos, uma área piloto para Processos Químicos e um Laboratório de Análise Instrumental, como suporte aos demais.

- Possui equipamentos de ponta, entre eles de análise de cromatografia gasosa, cromatografia gasosa acoplado a um espectrofotômetro de massa, de cromatografia líquida e FPLC. Há também equipamentos para análise térmica e espectrofotômetros. Nos laboratórios destacam-se os reatores de hidrólise a alta pressão e alta temperatura, construídos em liga especial para suportar condições severas, os fermentadores, os biorreatores de sacarificação e fermentação simultânea, o fotobioreator – para cultivo de microalgas, os reatores de pirólise, a briquetadeira e a peletizadora, equipamentos específicos para biologia molecular (PCR, eletroforese, fotodocumentadora), moinhos e ultrafreezers a -80oC. Há também duas câmaras frias para estocagem de materiais sensíveis ao calor e a degradação.

- A equipe científica conta com oito pesquisadores, sendo seis doutores e dois mestres, dois técnicos de nível superior e estagiários.

- O Instituto foi dividido em quatro áreas: Energia e Sustentabilidade, Desenvolvimento de Materiais Orientados a Produtos, Utilização de Resíduos e Engenharia de Processos e Biotecnologia Industrial, e Engenharia de Bioprocessos. Estas áreas devem atender as demandas dos setores de Papel e Celulose, Sucro-Energético, Biocombustíveis e Biodiesel e Químico.

- Valor total investido: R$ 35 milhões.

- Credenciado como unidade Embrapii, o que alavancará nossa capacidade de desenvolvimento de novos projetos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Apresentação
Jiboia resgatada de circo é a embaixadora ambiental do Bioparque Pantanal
Tráfico de Drogas
Escaneamento identifica pasta base dentro de compressor
Tempo
Com temperaturas mais amenas, terça-feira tem tempo instável e probabilidade de chuvas
Corumbá tem mínima de 26°C e máxima de 31°C
Oportunidades
Qualifica Ladário divulga lista com os inscritos para as turmas 2024
Mês da mulher
UBS João Fernandes inicia mês de Março com atendimento semanal até às 22h em Ladário
Eventos
Roda de Conversa no CCI abre programação do mês da mulher em Corumbá
Variedades
Melhor Soundbar Samsung
Saúde
Primeira Conferência Livre para discutir Atenção Primária acontece quarta-feira, dia 06
Evento
FIPEC 2024 acontece de 15 a 17 de março no Porto Geral; inscrições seguem abertas
3ª edição
Campo Grande vence a Copa dos Campeões da Assomasul

Mais Lidas

Em Corumbá
Homem é preso acusado de abusar da sobrinha de 12 anos
Na BR 262
Boliviano é preso com 2kg de maconha em fundo falso de mala
Até dia 11
Processo Seletivo da UEMS tem 51 cursos de graduação com inscrições abertas
Ecoturismo
Baixa temporada em pleno verão em Bonito e Serra da Bodoquena tem tarifário reduzido