Menu
segunda, 25 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Indústria estadual encerra 2015 com 9,1 mil demissões

28 janeiro 2016 - 13h53Gesiane Medeiros
O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, fechou 2015 com 9.185 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, dezembro registrou o 10º mês consecutivo com redução de postos de trabalho na indústria sul-mato-grossense com saldo negativo de 2.136 vagas. Ainda de acordo com Ezequiel Resende, os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de dezembro foram indústria da construção (-723), indústria química (-394), indústria de produtos alimentícios e bebidas (-200), indústria de calçados (-190) e indústria têxtil e do vestuário (-172). “Já no acumulado de janeiro a dezembro as maiores reduções ocorreram na indústria da construção (-3.205), indústria química (-1.687), indústria têxtil e do vestuário (-1.644), indústria de produtos alimentícios e bebidas (-961), indústria mecânica (-719) e indústria metalúrgica (-489)”, detalhou. Ele destaca que o conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou dezembro de 2015 com um contingente de 125.498 trabalhadores formalmente empregados, queda de 1,56% em relação a novembro. “Com o desempenho ocorrido no último mês do ano, a indústria caiu do 3º para o 4º maior contingente de trabalhadores formais do Estado, condição ocupada pela última vez em 2006. Atualmente, a atividade industrial responde por 19,5% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul”, informou. O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems detalha que, com o desempenho registrado em 2015, o setor industrial ficou atrás dos setores de serviços, que emprega 189.343 trabalhadores com participação equivalente a 29,5%, de administração pública, com 130.368 trabalhadores ou 20,3%, e do comércio, com 126.760 ou 19,7% do total”, exemplificou, completando que, em relação à folha de pagamento, considerando o salário nominal médio na indústria estadual em 2015 de R$ 1.931,98, a soma de todos os salários pagos aos industriários sul-mato-grossenses ao fim do ano passando alcançou o equivalente a R$ 2,909 bilhões.   Especificações Em Mato Grosso do Sul, no período de janeiro a dezembro de 2015, ao todo 77 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 2.930 vagas. Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 130 vagas destacaram-se abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+520), distribuição de energia elétrica (+228), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado (+199), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (+197), fabricação de alimentos para animais (+158), fabricação de celulose e outras pastas para a fabricação de papel (+154) e construção de obras de arte especiais (+137). Por outro lado, no mesmo período, 137 atividades industriais apresentaram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 12.115 vagas. Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 130 vagas destacaram-se fabricação de álcool (-1.634), abate de reses, exceto suínos (-1.299), construção de rodovias e ferrovias (-1.081), construção de edifícios (-786), obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-768), confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-545), fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (-511), fabricação de artefatos têxteis para uso doméstico (-413), confecção de roupas íntimas (-364), catering, bufê e comida preparada (-316) e serviços especializados para construção não especificados anteriormente (-292). Em relação aos municípios, constatou-se que em 38 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a dezembro de 2015, proporcionando a abertura de 1.888 vagas. Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 70 vagas destacaram-se São Gabriel do Oeste (+348), Anastácio (+219), Nova Andradina (+157), Itaquiraí (+123), Juti (+105), Sidrolândia (+91), Angélica (+90), Bataguassu (+86), Chapadão do Sul (+83), Coxim (+78) e Terenos (+76). No entanto, no mesmo período, em 39 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 11.073 vagas. Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 70 vagas destacaram-se Campo Grande (-3.926), Três Lagoas (-1.405), Dourados (-989), Bataiporã (-759), Nova Alvorada do Sul (-737), Paranaíba (-536), Naviraí (-486), Caarapó (-429), Corumbá (-359), Eldorado (-293), Aparecida do Taboado (-227), Ponta Porã (-146), Ribas do Rio Pardo (-133), Iguatemi (-107) e Costa Rica (-98).     Texto da assessoria da Fiems

Deixe seu Comentário

Leia Também

Imunização
Veja quem pode se vacinar contra Covid em Corumbá nos próximos dias
Acidente
Rapaz sofre fraturas após ser atropelado na saída da quermesse em Ladário
R$ 350 mil
Bia Cavassa entrega duas viaturas semiblindadas à PRF
Transtornos
Quase 1 milhão de raios atingiram MS neste fim de semana
Procurados
Membros do PCC presos na fronteira com MS são entregues à polícia brasileira
Eldorado
Tempestade derruba fios elétricos e 51 animais morrem eletrocutados em fazenda
Até 4 de Novembro
IFMS segue com inscrições abertas para cursos subsequentes e Proeja
Mundo Novo
Jovem é preso por disparos e porte ilegal de arma de grosso calibre
Meio Ambiente
Semana do Lixo Zero com coleta de vidros e entrega de medicamentos vencidos começa hoje em Corumbá
Reta Final
Última semana para pagar licenciamento de veículos com placa terminada em zero

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19