Menu
sexta, 17 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

ÍGDI do Estado registra mais um mês positivo

10 setembro 2018 - 08h51Kamilla Marques

O IGDI (Índice Geral de Desempenho Industrial) de Mato Grosso do Sul, que foi criado pelo Radar Industrial da Fiems e é calculado com base nas pesquisas de Confiança e Sondagem Industrial, voltou a registar mais um mês positivo. Em julho, o Índice alcançou 52 pontos, indicando elevação de 1,6 ponto na comparação com o mês de junho, quando o indicador já tinha avançado por conta da recomposição do nível de atividade após a paralisação dos transportes.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, essa expansão seguida é resultado do aumento da participação das empresas com produção crescente ou estável na passagem de um mês para o outro, saindo de 70,3% em junho para 79,3% em julho. “Também contribuiu para o desempenho a ampliação da utilização da capacidade instalada que passou de 70% para 72%”, detalhou.

Ele acrescenta que teve ainda um ligeiro crescimento na participação das empresas que contrataram no mês, saindo de 9,5% em junho para 9,7% em julho. “Somado a isso, dados preliminares também apontam para uma pequena melhora dos índices de confiança e intenção de investimento a partir de julho”, analisou.

Ezequiel Resende reforça que, com todos os resultados consolidados, o IGDI ficou acima dos 50 pontos. “Isso sinaliza que, na média geral, o desempenho em julho foi melhor que o do mês anterior, segundo a percepção dos empresários respondentes”, finalizou.

O Índice

O IGDI reflete a percepção do empresário em relação ao desempenho apresentado pela atividade industrial. “Na elaboração, foram selecionadas cinco variáveis - emprego, investimento, produção industrial, utilização da capacidade instalada e confiança – e todas com peso de 20% na composição do Índice”, detalhou Ezequiel Resende.

No caso do emprego na indústria, o IGDI utiliza o percentual de estabelecimentos que aumentaram o número de empregados, enquanto na parte de investimento o Índice leva em consideração a intenção de investimentos para os próximos seis meses. Já da produção é usado o percentual de indústrias com a produção estável ou crescente, da utilização da capacidade instalada se pega o percentual médio e da confiança a base é o ICEI (Índice de Confiança do Empresário Industrial).

O IGDI Fiems contou com a avaliação, validação e auxílio técnico do professor-doutor Leandro Sauer, da Escola de Administração e Negócios e do Programa de Pós-Graduação em Administração (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (ESAN/UFMS). “O professor é matemático com atuação na utilização de métodos quantitativos em economia e tem comprovada experiência na elaboração e uso de indicadores sintéticos”, reforçou Ezequiel Resende.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bodoquena
Assentamento é multado em R$ 60 mil por incêndio no Pantanal
Ambiente Competitivo
MS é o quarto estado que mais dispensa alvarás e licenças; afirma Fecomércio
Sustentabilidade
MS vai ganhar uma nova usina de energia solar em 2022
Imunização
Mato Grosso do Sul recebe mais 85.240 doses de vacina contra a Covid-19
"Branca Pura"
Operação apreende 47 quilos de cocaína; carga é avaliada em R$ 650 mil
Campo Grande
Tesouro Nacional reprova administração do prefeito Marquinhos Trad e secretário
Saúde
Campanha alerta que família tem palavra final na doação de órgãos
Economia Nacional
Governo encaminha ao Congresso plano de redução de benefícios fiscais
Criminoso
Polícia investiga incêndio na ponte do Saran na Estrada Parque
Conscientização
Abertura da Semana Nacional de Trânsito acontece dia 18 em Corumbá

Mais Lidas

Sem Transparência
Contas da Santa Casa continuam na mira de investigação do legislativo
Mudança no Tempo
Vento forte derrubou duas árvores em Corumbá
Evento
17º Amistoso da Diversidade é neste sábado (18) no Centro América
Imunização
Veja quem pode se vacinar nesta quarta (15) em Corumbá