Menu
quarta, 14 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Governo de MS investe R$ 600 mi em infraestrutura nas cidades, diz Migliori

17 março 2018 - 12h14Assessoria de imprensa

O Governo do Estado está fechando investimento da ordem de R$ 600 milhões em infraestrutura urbana nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, compreendendo obras de drenagem, pavimentação asfáltica, controle de erosão a acesso a conjuntos habitacionais. A informação foi transmitida pelo engenheiro Marcelo Miglioli, secretário de Infraestrutura, ao falar sobre essas ações na reunião do Conselho Estadual das Cidades, nesta semana, no plenarinho da Assembleia Legislativa.

Miglioli ressaltou a parceria estreita que o Governo mantém com as Prefeituras Municipais e com a bancada federal, “unindo forças para aumentar a capacidade de investimentos e multiplicar os benefícios para a população”. Em função das fortes chuvas desse início de ano, o secretário pontuou com mais ênfase os investimentos promover a drenagem e combater a erosão nas cidades.

O secretário apresentou os números de investimento em cada município e relatórios fotográficos do antes e depois de várias cidades. “Estamos presentes, atendendo as prioridades e realizando fortes investimentos nas áreas urbana em apoio às Prefeituras”, salientou, destacando a vila Paraíso, em Naviraí, ameaçada por uma enorme voçorosa contida ao custo de mais de R$ 39 milhões de recursos próprios do Estado.

Depois da explanação, o secretário Marcelo Miglioli debateu com os membros do Conselho diversos cenários, gerais e específicos de cada comunidade.

Presidente do Conselho desde 26 de fevereiro, Miglioli assinala que o CEC/MS “nos dá subsídio, sob o olhar de quem está da porta para fora, que é a sociedade civil organizada”. Nos debates, afirmou, percebemos claramente em todos os membros, uma preocupação muito grande em achar soluções, ao invés apenas de simplesmente apontar os problemas.

O Conselho Estadual das Cidades é um órgão deliberativo com a finalidade de assessorar, estudar e propor diretrizes políticas fundiárias e de habitação, saneamento ambiental, trânsito, transporte e mobilidade urbana. Ele foi criado pela Lei 2.940/ 2004. O Conselho é formado por membros do poder público estadual, federal e municipal, pelos movimentos sociais, entidade de trabalhadores, de empresários, entidades profissionais, acadêmicas ou de pesquisas e organizações não-governamentais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLICIAL
PM prende homens por tráfico de drogas e apreende 83 tabletes de cocaína
GERAL
Azambuja cobra em Brasília reforço de vacinas para 13 municípios de fronteira
GERAL
Vereador pede flexibilização de medidas que restringe atividades de buffets e salões de festas
GERAL
Visitas em presídios de MS continuam suspensas até 26 de abril
ECONOMIA
Câmara aprova Projeto de Lei que institui REFIS para amenizar crise causada pela pandemia
PANDEMIA
Aprovada abertura de crédito adicional para custeio de 10 leitos para tratamento da Covid
GERAL
Calouros da UEMS serão recepcionados por meio de evento virtual
SAÚDE
Corumbá segue com vacinação Antirrábica
INFRAESTRUTURA
Pavimentação da Frei Mariano e recuperação da Pedro de Medeiros é solicitada na Câmara
INTERNACIONAL
Covid-19: variante britânica não causa doença mais grave, diz estudo

Mais Lidas

POLICIAL
PM prende homens por tráfico de drogas e apreende 83 tabletes de cocaína
GERAL
Após briga, jovem é esfaqueado por padrasto no Centro América
MUDANÇA NO CTB
Nova Lei proíbe substituir prisão por pena mais branda em crimes de Trânsito
POLICIAL
Casal é preso após briga no Loteamento Pantanal