Menu
domingo, 03 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Faculdade acata MPF e suspende cobrança para emissão de documentos

05 junho 2018 - 14h27MP/MS

A Associação de Ensino e Cultura de Mato Grosso do Sul (AEMS), instituição de ensino superior que mantém as Faculdades Integradas de Três Lagoas, acatou a Recomendação nº 09/2018, expedida pelo Ministério Público Federal e suspendeu a cobrança para emissão de documentos acadêmicos. A faculdade só poderá cobrar a expedição em caso de segunda via, que deverá ter apenas o valor de custo, ou seja, sem que haja lucro pelo serviço. Até então, a AEMS chegava a cobrar entre R$ 50 a R$ 150 para a emissão de um diploma.

A cobrança de valores para a expedição de documentos acadêmicos é proibida pela Portaria nº 40/2007, do Ministério da Educação e Cultura (MEC), e Resolução nº 03/1989, do Conselho Nacional da Educação, que consideram as mensalidades como suficientes para a remuneração dos custos vinculados à formação educacional. Para o MPF, emissão e registro de documentos como diplomas, currículos e grades horárias são considerados serviços inseridos nessa modalidade e portanto não podem ser cobrados à parte.

Além disso, o órgão ministerial também pontua que, “quando se firma um contrato oneroso de prestação de ensino com uma instituição privada, no qual está previsto um valor correspondente à mensalidade que deverá ser paga pelo contratante, é razoável a expectativa, no sentido de que, pelo montante pago, estejam garantidas todas as atividades essenciais ao aprendizado e à avaliação do conhecimento, inclusive a sua certificação.”

Entenda o caso – A recomendação foi expedida pelo MPF em 15 de março de 2018, após um aluno registrar representação contra a instituição, expondo a cobrança dos valores para a expedição dos documentos.

Caso a instituição volte a fazer a cobrança indevida, os alunos podem denunciar na Procuradoria da República no Município de Três Lagoas. A denúncia pode ser registrada pelo site do Ministério Público Federal, por meio da Sala de Atendimento ao Cidadão.

A primeira via de um diploma podia sair por até 150 reais

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados
Devido a obra
Travessia de caminhões cegonha na ponte do rio Paraguai ocorre com horários programados