Menu
quinta, 17 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Ex-presidente do PSTU em Corumbá repudia destruição de outdoor e diz que ação foi criminosa

17 agosto 2020 - 07h48Sylma Lima

Ex-presidente do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) em Corumbá, professor Marco Antônio Oliva Monje, usou as redes sociais neste fim de semana para expressar sua opinião de repúdio contra autores da destruição dos outdoors que criticavam o presidente Jair Bolsonaro em Corumbá.  O professor disse que a livre manifestação de pensamento é assegurada do artigo 5º da Constituição Federal e afirmou em entrevista ao Capital do Pantanal, que a ação foi criminosa de dano.

Professor Monje, presidente do PSTU em Corumbá, condenou a atitude. Foto: Reprodução Internet

Os quatro outdoors da campanha “Fora Bolsonaro”, assinados pelo Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação), foram afixados na última quinta-feira (13), sendo um na Avenida 14 de Março, em Ladário e três em Corumbá: no Anel Viário, na parte alta da cidade e próximo a UFMS. Os cartazes não chegaram a ficar nem 24h expostos. “Vivemos num país cujo regime é pautado na democracia e pluralidade e esta ação nos surpreende porque não era necessário tudo isso, bastavae acionar a polícia e pedir a retirada dos protestos. Vimos a mais pura expressão da covardia e desequilíbrio”. Declara professor Monje.

Elano, apoiador do presidente, considerou a cmapanha ofensiva. Foto: Divulgação

Por outro lado, representantes partidários do presidente Jair Bolsonaro, também fizeram vídeos postando nota de repúdio nas redes sociais contra os cartazes que consideraram ofensivos a honra, a moral e a integridade do presidente da república, “até para protestar tem que haver um limite, pois o que fizeram gera ódio e violência , além de tudo acusaram o presidente de um crime e sabemos que não é verdade”, disse Elano Saldanha salientando que considerou  as placas fora de propósito.

Apoiadores do presidente consideraram os cartazes fora de propósito. Foto: Reprodução Internet

A guerra das placas começou quando foi confirmada a visita de Bolsonaro em Corumbá para inaugurar um radar instalado no aeroporto da cidade, que tem por objetivo garantir a segurança do espaço aéreo brasileiro e combater o crime organizado, que utiliza aviões em pistas clandestinas, maioria em fazendas, para transportar drogas. Segundo assessoria do presidente ele chega em Corumbá no dia 18 de agosto, quarta-feira dessa semana, por volta das 9h, e deve visitar também a capital, Campo Grande e Nioaque, o roteiro pode sofrer alterações.

O Sinasefe denunciou o ato a Polícia Civil com registro de Boletim de Ocorrências e divulgou nota de repúdio sobre o fato. 

javascript:void(0)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
SAÚDE
Corumbá leva vacina contra a Covid-19 para a região do Taquari
POLICIAL
PMA apreende 1.289 kg de droga com adolescente paraguaio
TURISMO
Turismo de MS participa de webinar nesta quarta-feira e se aproxima do mercado irlandês
PROTESTO
Ciclistas fazem protesto após morte de empresária na Rio Branco
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
SAÚDE
Anvisa autoriza importação excepcional da vacina Sputnik V
CIDADE
Prefeitura de Corumbá determina abertura de comércio
CORONAVÍRUS
Com 25 mil casos em 15 dias, junho pode bater recorde de infectados por covid em MS
GERAL
Homem sofre queda de telhado e fica ferido

Mais Lidas

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
POLICIAL
Mulher é presa por descumprimento de medida protetiva
POLICIAL
Homem é preso por violência doméstica no Parque do Mangueiral em Ladário
GERAL
Homem é esfaqueado pelo filho no Sassida