Menu
quinta, 20 de junho de 2024
Governo - Detran MS
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Ex-presidente do PSTU em Corumbá repudia destruição de outdoor e diz que ação foi criminosa

17 agosto 2020 - 07h48Sylma Lima

Ex-presidente do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) em Corumbá, professor Marco Antônio Oliva Monje, usou as redes sociais neste fim de semana para expressar sua opinião de repúdio contra autores da destruição dos outdoors que criticavam o presidente Jair Bolsonaro em Corumbá.  O professor disse que a livre manifestação de pensamento é assegurada do artigo 5º da Constituição Federal e afirmou em entrevista ao Capital do Pantanal, que a ação foi criminosa de dano.

Professor Monje, presidente do PSTU em Corumbá, condenou a atitude. Foto: Reprodução Internet

Os quatro outdoors da campanha “Fora Bolsonaro”, assinados pelo Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação), foram afixados na última quinta-feira (13), sendo um na Avenida 14 de Março, em Ladário e três em Corumbá: no Anel Viário, na parte alta da cidade e próximo a UFMS. Os cartazes não chegaram a ficar nem 24h expostos. “Vivemos num país cujo regime é pautado na democracia e pluralidade e esta ação nos surpreende porque não era necessário tudo isso, bastavae acionar a polícia e pedir a retirada dos protestos. Vimos a mais pura expressão da covardia e desequilíbrio”. Declara professor Monje.

Elano, apoiador do presidente, considerou a cmapanha ofensiva. Foto: Divulgação

Por outro lado, representantes partidários do presidente Jair Bolsonaro, também fizeram vídeos postando nota de repúdio nas redes sociais contra os cartazes que consideraram ofensivos a honra, a moral e a integridade do presidente da república, “até para protestar tem que haver um limite, pois o que fizeram gera ódio e violência , além de tudo acusaram o presidente de um crime e sabemos que não é verdade”, disse Elano Saldanha salientando que considerou  as placas fora de propósito.

Apoiadores do presidente consideraram os cartazes fora de propósito. Foto: Reprodução Internet

A guerra das placas começou quando foi confirmada a visita de Bolsonaro em Corumbá para inaugurar um radar instalado no aeroporto da cidade, que tem por objetivo garantir a segurança do espaço aéreo brasileiro e combater o crime organizado, que utiliza aviões em pistas clandestinas, maioria em fazendas, para transportar drogas. Segundo assessoria do presidente ele chega em Corumbá no dia 18 de agosto, quarta-feira dessa semana, por volta das 9h, e deve visitar também a capital, Campo Grande e Nioaque, o roteiro pode sofrer alterações.

O Sinasefe denunciou o ato a Polícia Civil com registro de Boletim de Ocorrências e divulgou nota de repúdio sobre o fato. 

javascript:void(0)

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Evento
Corumbá recebe etapa Pantanal do Diálogo sobre Patrimônio Cultural e Ações Climáticas
Destaque
Corumbá debate o Paradesporto em Festival da Inclusão na Apae
No Pantanal
Vereador pede instalação de hidrante para combate a incêndios em Forte Coimbra
Assistência
Abertas as inscrições para Casamento Civil Comunitário 2024 em Corumbá
50% + que 2023
Governo de MS libera R$ 72 milhões das emendas parlamentares de 2024
Paredão de fogo
Equipes atuam em cinco frentes de combate ao fogo no Pantanal
Economia
Conselho aprova 86 cartas consulta que pleiteiam R$ 175 milhões em financiamentos pelo FCO
Meio Ambiente
ONGs destacam importância do trabalho conjunto no combate à incêndios no Pantanal
Tempo
Quinta-feira tem chance de chuva em parte do estado, mas em Corumbá o calor continua
Meio Ambiente
Falta de navegabilidade já impacta atuação de combate ao fogo no Pantanal

Mais Lidas

Queimadas
Fogo destrói ponte de madeira na Estrada Parque
Ladário
Incêndio atinge região da Apa Baía Negra
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Fronteira
Operação conjunta apreende 2 toneladas de mercadorias irregulares, Ilhamas empalhadas e cocaína