Menu
domingo, 25 de fevereiro de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Geral

Estudantes de Ladário apresentam produtos feitos em sala de aula para a comunidade

27 novembro 2023 - 11h00Agência Sebrae de Notícias

Fomentar os sonhos, estar atento para observar as oportunidades e se engajar em comunidade foram ações trabalhadas pela metodologia Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) aplicada na Rede Municipal de Ensino de Ladário. O trabalho foi desenvolvido, pela primeira vez, com os estudantes por meio do eixo “Empreendedorismo na escola” do programa Cidade Empreendedora, executado pelo Sebrae/MS em parceria com a Prefeitura Municipal.

A iniciativa envolveu estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental de três unidades escolares e, na última sexta-feira (24), as crianças apresentaram à comunidade os produtos criados em sala de aula por meio da metodologia durante a “Feirinha do JEPP”. Ao todo, 880 estudantes participaram da ação, sendo 149 na Escola Municipal Irmã Régula; 290 na Escola Municipal Marquês de Tamandaré; e 441 na Escola Municipal Professor João Baptista.

Segundo a gestora estadual do programa Educação Empreendedora do Sebrae/MS, responsável pelo eixo “Empreendedorismo na Escola” que pertence ao Cidade Empreendedora, Priscila Veloso, o Sebrae capacita os professores para que a metodologia seja aplicada em sala de aula e a feirinha é a celebração desse trabalho que visa fomentar uma cultura empreendedora entre as crianças. “A ação vem estimular a confraternização entre a comunidade escolar e é um momento que representa todo o trabalho que os professores desenvolveram com os alunos no decorrer do ano. Os estudantes têm a oportunidade de vender os produtos e ter a vivência do que é o empreendedorismo”, explicou Priscila.

A secretária municipal de Educação de Ladário, Elizama Medina D’Ávila, visitou as escolas que promoveram a feirinha e pontuou que o projeto criou uma amplitude maior de horizontes no trabalho educacional da rede. “Nós já trabalhamos no currículo a educação financeira, mas quando a gente fez essa parceria junto com o Cidade Empreendedora, o programa trouxe o JEPP para dentro das escolas, envolvendo os professores e alunos. A gente percebe o envolvimento da família e de todos os servidores da unidade escolar. É uma excelente parceria, que vem para agregar e demonstrar esse sentimento de pertencimento da comunidade, da família e dos servidores no estabelecimento de metas e planos para os nossos alunos”, descreveu a secretária.

Fomento ao empreendedorismo

Para os estudantes que participaram da metodologia, além de conhecimento, o trabalho ajudou no desenvolvimento de novas habilidades, como bom relacionamento, planejamento e trabalho em equipe. A metodologia também fomentou uma cultura empreendedora nas escolas. Segundo a aluna do 5º ano da Escola Municipal João Baptista, Juliana Cristina da Silva Vasconcelos, de 11 anos, a experiência foi muito positiva. Ela trabalhou o tema “Cores e sabores” e na feirinha estava vendendo gelatina. “Nossa, eu queria aprender mais, tudo isso me motivou bastante a crescer”, comentou.

Já Thamires Fernandes da Silva, de 11 anos, que estuda na mesma escola, destacou que as atividades mostraram a ela como é possível produzir e converter conhecimento em ações práticas. “Eu gosto de aprender sobre como é que a gente pode ser uma empreendedora. Fiquei toda feliz para poder fazer as coisas”, declarou.

Para outros estudantes, como Brenda Julia Correa de Aquino, de 11 anos, a metodologia trouxe o empreendedorismo como uma possibilidade de carreira. Ela disse que as aulas a ajudaram a ter confiança para traçar um projeto futuro. “Quero ser influenciadora digital, ter minha marca de maquiagem, meu marketing, ser conhecida no YouTube, no TikTok, ser uma famosa. O que a gente fez aqui, estudou no livro, com a professora, ensinou a gente a pensar em muitas coisas”, pontuou Brenda.

A professora Lucileide Rodrigues Calças, que trabalha há 27 anos na educação, enfatizou a possibilidade de as crianças reafirmarem a capacidade que cada uma tem em ser produtiva e acreditar nos sonhos. “Nesse projeto, nós descobrimos muitas coisas, como motivar a independência das crianças. A gente trabalhou com as crianças e com as famílias. Nesse mundo que a gente está vivendo, muitos perderam os sonhos e a gente mostrou que as crianças precisam continuar construindo os sonhos delas. Foi um despertar”, esclareceu a professora.

Durante a Feirinha do JEPP, as escolas ficam com as portas abertas para receber pais e familiares das crianças participantes. Bruna Raquel Miranda, 29 anos, levou o filho mais novo e foi acompanhar o de 6 anos, chamado João, que estava apresentando produtos de horta que estavam à venda. Ela ressalta como o trabalho impactou positivamente no desenvolvimento do filho. “Ele expandiu o conhecimento dele nessa perspectiva de plantas, de cheiros. E quando ele ficou sabendo da feira, ele ficou muito interessado e eu fico muito feliz porque se ele está feliz, eu estou feliz”, comemorou.

Receba as notícias no seu Whatsapp. Clique aqui para seguir o Canal do Capital do Pantanal.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Contra a Dengue
Bairros de Ladário recebem força-tarefa de limpeza neste sábado (24)
Reitoria
Ainda sem eleição direta, UFMS escolhe novo reitor em maio
Hoje
Grupo Vozes Especiais realiza workshop no Moinho Cultural
Localizado e preso
Diretora impede entrada de homem armado com faca em creche no Guatós
Imunização
Confira horário de vacinação contra dengue em Corumbá e Ladário neste sábado
Seguia para Capital
Mulher é presa com 2,3 kg de maconha na BR 262
Planejamento
MPT propõe parceria estratégica para prevenir trabalho escravo contemporâneo em MS
Fiocruz
Especialistas alertam para aumento da taxa de suicídio entre crianças e jovens
Aposta
Mega-Sena pode pagar hoje prêmio de R$ 110 milhões
Operação Ágata
Passageiro é flagrado transportando cocaína de Corumbá para Capital

Mais Lidas

Localizado e preso
Diretora impede entrada de homem armado com faca em creche no Guatós
Na entrada
Perícia estima que morte de homem encontrado em mata na cidade tenha ocorrido há 4 dias
Vindo do RJ
Boliviano de 21 anos é detido com 35 celulares sem nota fiscal
Últimas 24h
Plantão dos Bombeiros registra resgate no Pantanal, óbito e acidente de trânsito