Menu
segunda, 24 de junho de 2024
Pantanal Tec - UEMS
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Estados pedem proposta efetiva da União para compensar redução do ICMS dos combustíveis

03 agosto 2022 - 10h59Renan Nucci, Mídiamax

A Comissão Especial criada para negociar, com intermédio do STF (Supremo Tribunal Federal), o acordo entre os estados e o Governo Federal sobre o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos combustíveis, teve sua primeira reunião na terça-feira (2). Os estados querem que a União apresente uma proposta efetiva de compensação. 

A comissão foi criada por determinação do ministro Gilmar Mendes, relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental e da Ação Direta de Inconstitucionalidade que tratam do impasse entre os entes federativos e o projeto de redução da alíquota sancionado por Bolsonaro. 

Durante o encontro, a União requereu aos estados que divulguem os dados, pelo Comsefaz (Comitê Nacional de Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal), da receita do ICMS de julho. Pelos estados, foi pedida a apresentação de alguma proposta efetiva por parte da União. 

Na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, o presidente Jair Bolsonaro pede a limitação da alíquota do tributo à prevista para as operações em geral. Já na Ação Direta de Inconstitucionalidade, 11 estados questionam regras da Lei Complementar federal 192/2022 que determinaram a uniformidade das alíquotas em todo o território nacional. 

Perdas 

O presidente do Comsefaz, Décio Padilha, afirmou que o ICMS representa, em média, 70% da receita de um estado, e a alteração legislativa acarretará a perda de R$ 95 bilhões, dos quais R$ 37 bilhões seriam destinados à saúde e à educação. “Estaremos decretando nos próximos meses a falência do que se chama de pacto federativo”, disse. 

Em nome da União, Priscilla Santana, da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), assinalou que, apesar da controvérsia, é consenso que União, estados e municípios estão comprometidos com a ideia de ajudar o povo. Dentro de uma ideia de cooperação e arranjo institucional, a União buscou, junto ao Legislativo, criar um conjunto de soluções que pudessem colaborar com o bem-estar da população, especialmente diante das atuais circunstâncias: período pós-pandêmico, inflação global e guerra entre Ucrânia e Rússia, que inflacionou os alimentos. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Brigadistas atuam na divisa com a Bolívia para fogo não chegar à Serra do Amolar
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal
Público-alvo
Com doses próximas do vencimento, Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue
18 km de distância
Bombeiros monitoram incêndio na divisa com Mato Grosso
Destaque
Hospital Regional de Mato Grosso do Sul renova selo de Hospital Amigo da Criança
2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Em Aquidauana
Pantanal Tech MS promove painéis empresariais sobre mercado da carne e nutrição animal
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tempo
Com previsão de tempo quente e seco, sábado tem sol e variação de nebulosidade em MS
Corumbá deve atingir a máxima de 34°C

Mais Lidas

2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal