Menu
domingo, 03 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Em três anos, MS aumenta em 45% os investimentos na segurança pública

19 março 2018 - 07h46Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

O Governo do Estado aumentou em 45% os investimentos na segurança pública, segundo levantamento publicado pelo jornal O Globo. De acordo com o jornal, Mato Grosso do Sul é o quinto no ranking nacional de investimentos realizados no ano de 2017. Por morador, foram aplicados R$ 630,00. No ano anterior, 2016, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, MS foi o sexto na destinação de verbas para as polícias, bombeiros e sistema penitenciário, com aplicação de R$ 473,91 per capita. De 2015 a 2017, os gastos do Governo do Estado com segurança pública saltaram de R$ 440,68 para R$ 630,00 por habitante.

No Rio de Janeiro, onde a segurança pública está sob intervenção desde fevereiro, a destinação de recursos foi menor que em Mato Grosso do Sul, que teve uma taxa de letalidade de 22,7 para cada 100 mil habitantes em 2016, contra os 37,6 do estado fluminense. Especialistas comparam os dois estados, MS e RJ, com São Paulo, que é o 12º no ranking de investimentos em segurança pública e tem uma taxa de letalidade de 11,0, destacando a característica geográfica de Mato Grosso do Sul, fronteira com o Paraguai e Bolívia, que são produtores de maconha e cocaína e redutos do tráfico de armas.

O governador Reinaldo Azambuja diz que o aumento dos investimentos na segurança pública reduziu em muito a violência nos centros urbanos, mas vem alertando ser necessária uma presença maior das forças federais na fronteira, que está “escancarada ao tráfico de drogas e armas”. São aproximadamente 1.500 km de fronteira com os dois países. São cerca de 600 km de fronteira seca.

No ranking das despesas com policiamento, ações de combate à violência e aparelhamento dos órgãos de segurança, Mato Grosso do Sul ainda projetou crescimento da dotação orçamentária. No cálculo da dotação entram os gastos com remuneração, investimentos em equipamentos, armamentos, viaturas, manutenção do sistema e operacionalização do policiamento, entre outras despesas e investimentos. Neste ano, a destinação de recursos será 8,81% maior.

Investimentos 2015/2016 

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, as despesas gerais do Governo do Estado nas ações de segurança pública somaram, em 2015, R$ 1,168 bilhão. Em 2016, os gastos chegaram a R$ 1,271 bilhão, aumento de 8,81%. Os dados de 2017 ainda não foram divulgados pelo Fórum. Com a participação do Estado nas despesas de competência da União, os investimentos cresceram 9,6% e 11,6% em 2015 e 2016, respectivamente. Se for computado apenas o gasto com policiamento, os investimentos cresceram 10% de 2015 para 2016. Os gastos per capita passaram de R$ 440,68 para R$ 471,91, valor acima da média nacional, que foi de R$ 349,99 por pessoa, em 2016. Em 2017 o Governo do Estado aumentou em quase 50% a destinação de recursos.

Conforme o Governo do Estado, ainda em 2017 a prioridade foi investir no aparelhamento e suporte operacional. A partir de 2018 o Estado começa a reduzir o déficit nos quadros das polícias Militar e Civil, com a realização de concurso público. Neste ano prosseguem as obras de três presídios em Campo Grande, um deles feminino. Os presídios do Estado estão superlotados devido ao grande número de sentenciados por crimes transnacionais – tráfico de drogas e armas -, que deveriam ser custeados pelo Governo Federal.

Apesar da extensa fronteira, a destinação de recursos federais ao Estado foi pequena, comparado ao Rio Grande do Norte (RN) e Maranhão (MA), que aparecem no topo dos investimentos em razão da intervenção do Governo Federal no sistema penitenciário. Nos últimos 12 meses RN e MA tiveram uma série de rebeliões que resultaram na requisição de forças federais.


No ranking das despesas com policiamento, ações de combate à violência e aparelhamento dos órgãos de segurança, Mato Grosso do Sul ainda projetou crescimento da dotação orçamentária. No cálculo da dotação entram os gastos com remuneração, investimentos em equipamentos, armamentos, viaturas, manutenção do sistema e operacionalização do policiamento, entre outras despesas e investimentos. Neste ano, a destinação de recursos será 8,81% maior.

MS ainda é pontuado com o terceiro menor índice de violência e taxa de 34% na ressocialização de presos. Na elucidação de crimes de homicídio, o Estado chega ao percentual de 70%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados
Devido a obra
Travessia de caminhões cegonha na ponte do rio Paraguai ocorre com horários programados