Menu
sexta, 21 de junho de 2024
Pantanal Tec - UEMS
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Dois policiais deveriam fazer segurança na frente do prédio em que radialista foi executado a tiros

06 setembro 2022 - 16h30Midia Max

Após a execução do então prefeito de Pedro Juan Caballero José Carlos Acevedo, em maio deste ano, policiais deveriam fazer a segurança da rádio que ele era proprietário, a Rádio Amambay 570. Um mês depois, o radialista Humberto Andrés Coronel Godoy, de 33 anos, passou a sofrer ameaças e, nesta terça-feira (6) foi executado na frente da empresa.

Jornalistas de Pedro Juan Caballero questionaram à polícia por que os militares que deveriam estar na frente do prédio, fazendo a segurança, estavam na outra esquina. É apurado se houve negligência, já que o radialista foi assassinado na frente da rádio, assim que saiu do local.

Inicialmente, a informação é de que apenas um homem em uma  seria o autor do assassinato. Humberto foi ferido com vários tiros e os policiais teriam acionado equipes de apoio, mas não há relato de que tenham agido durante a execução.

Testemunhas encaminharam ainda fotografia dos policiais, que estariam sentados na porta da rádio, usando o celular, momentos antes do atentado. Não há confirmação oficial de que a foto seja deste momento.

Ameaças ao radialista

No dia 10 de junho, Humberto Coronel e o colega Gustavo Manuel Báez Sánchez, 28 anos, procuraram a 7ª Delegacia de Polícia em Pedro Juan Caballero (PY). As ameaças foram feitas por meio de um cartaz deixado na frente da casa de Gustavo Báez.

“Sabe muitas coisas, vamos apagando o que sabe muito, Gustav, Humbetito”, diz a frase. Após formalizada a denúncia, o SPP (Sindicatos dos Jornalista do Paraguai), por meio da delegacia regional de Amambay, divulgou nota de solidariedade aos colegas de Pedro Juan Caballero, em que também repudia o ato.

Na nota o sindicato dos jornalistas também “exige das autoridades jurisdicionais competentes uma  séria e responsável para chegar ao (s) autor (es) do ato punível de que foram vítimas”.

Ainda de acordo com a entidade, é necessário que sejam ativados protocolos de proteção tanto para os membros da imprensa quanto para seus familiares, a fim de resguardar sua integridade física. "Pedimos atenção especial às autoridades para esclarecer este ataque à liberdade de imprensa", conclui a nota do SPP.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Começou em 3 abril
Servidores do IFMS aceitam propostas do Governo Federal para pôr fim à greve
O resultado da votação ainda não significa o fim da greve. A decisão será definida na plenária nacional do sindicato, nesta sexta-feira e sábado, 21 e 22 de junho
Urgente
Senador Nelsinho Trad mobiliza Senado Federal para ajudar o Pantanal contra incêndios
Em Dourados
Justiça do Trabalho de MS determina redução de jornada para trabalhador acompanhar filho com TEA
O caso é de Dourados e a redução da jornada de trabalho é de 50%, sem compensação de horas ou perda salarial para o trabalhador
Educação
IFMS prevê investimento de R$ 1 milhão em tecnologia da informação
Patrimônio Cultural
Prefeitura entrega certificação de agente cultural para 98 festeiros de São João
Cultura Pantaneira
Concurso de Andores e show de Thaeme e Thiago abre Banho de São João nesta sexta (21)
Destaque
Atleta, empresário e servidor público são homenageados pela Câmara de Corumbá
Evento
Corumbá recebe etapa Pantanal do Diálogo sobre Patrimônio Cultural e Ações Climáticas
Destaque
Corumbá debate o Paradesporto em Festival da Inclusão na Apae
No Pantanal
Vereador pede instalação de hidrante para combate a incêndios em Forte Coimbra

Mais Lidas

Queimadas
Fogo destrói ponte de madeira na Estrada Parque
Ladário
Incêndio atinge região próxima da Apa Baía Negra
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Paredão de fogo
Equipes atuam em cinco frentes de combate ao fogo no Pantanal