Menu
sábado, 24 de fevereiro de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Geral

Deputados apresentam projetos para melhorar condições de indígenas

19 abril 2018 - 11h00Campo Grande News

Os deputados apresentaram projetos ao longo da semana, com a finalidade de melhorar as condições, direitos e tratamento aos indígenas em Mato Grosso do Sul. Entre eles um que cria uma política estadual de preservação e cuidado aos índios e outro que trata da questão documental, para facilitar pesquisas e benefícios a estas comunidades.

A proposta de Maurício Picarelli (PSDB) cria a política estadual aos indígenas que deve assegurar aos povos uma saúde e educação de qualidade, tendo entre os pontos de incentivo, a questão produtiva nas diversas aldeias espalhadas em Mato Grosso do Sul.

O poder público teria que estabelecer ações de assistência em diferentes áreas como saúde, educação e lazer, assim como atividades de proteção ambiental e defesa das terras indígenas. Este desenvolvimento deve chegar a parte de agricultura, pecuária, pesca, extrativismo e aos produtos artesanais, com incentivo também na área de lazer das comunidades.

O projeto também veda qualquer política ou incentivo proposto pelo poder público que tragam impactos negativos para as comunidades indígenas do Estado, como a construção de estradas, hidrovias ou até hidrelétricas.

Banco de dados – O deputado Pedro Kemp (PT) apresentou projeto que torna obrigatório a inclusão da etnia indígena, nos cadastros manuais e informatizados que fazem parte do banco de dados do governo estadual.

“A proposta foi encaminhada por pesquisadores de cursos de mestrado e doutorado, que reivindicaram o aperfeiçoamento dos cadastros que alimentam os bancos de dados do Poder Público do nosso Estado, especialmente, como segurança, educação e assistência social”, justificou o petista.

Ele alega que a ausência desta especificação nestes dados pode gerar transtornos para atividades voltadas aos povos indígenas ou até a realização de pesquisas acadêmicas e elaboração de estatísticas, como nos casos de violência dentro das comunidades. “A especificação dará mais unidade para o monitoramento do conjunto destes indicadores sociais”.

Os projetos serão encaminhados para as comissões da Assembleia, para depois serem votados no plenário pelos deputados. Se forem aprovados, ainda passam pelo crivo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que pode sancionar ou vetar as matérias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Até 9h de amanhã
Corumbá e mais 23 cidades de MS estão sob alerta de chuvas intensas
Na entrada
Perícia estima que morte de homem encontrado em mata na cidade tenha ocorrido há 4 dias
Dados IBGE
Em 12 anos, quase 60 mil pessoas trocaram casa por apartamentos em MS
Nota Oficial
APAE de Campo Grande divulga nota de esclarecimento sobre bolsas coletoras
Pesquisa
UFMS apresenta Plano de Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira à Sudeco
Cursos
Academia de Música Manoel Florêncio abre inscrições para 127 vagas
Um menor
Operação resgata 20 trabalhadores sob condições de escravidão em fazenda de limão
Vindo do RJ
Boliviano de 21 anos é detido com 35 celulares sem nota fiscal
Convênio
Pacientes bolivianos em tratamento oncológico em Corumbá terão 75% de desconto na Andorinha
Protesto
Religiosos pedem retratação à site da capital por desrespeito à Iemanjá

Mais Lidas

Protesto
Religiosos pedem retratação à site da capital por desrespeito à Iemanjá
Na entrada
Perícia estima que morte de homem encontrado em mata na cidade tenha ocorrido há 4 dias
Oportunidade
Concurso da Caixa tem 3 vagas para Corumbá com salário de R$ 3,7 mil
Vindo do RJ
Boliviano de 21 anos é detido com 35 celulares sem nota fiscal