Menu
sexta, 23 de fevereiro de 2024
Geral

Decisão do STJ antecipa aposentadoria de desembargador investigado pela PF

13 fevereiro 2024 - 09h21Campo Grande News

A decisão da ministra do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Maria Isabel Gallotti, de afastar o desembargador Divoncir Schreiner Maran das funções no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), na prática, antecipou a aposentadoria do magistrado.

O afastamento consta de decisão do STJ, que determinou o cumprimento de nove mandados de busca e apreensão na Operação Tiradentes, da Polícia Federal. Maran é investigado por suposto favorecimento a Gerson Palermo, traficante condenado a 126 anos de prisão e que foi beneficiado com habeas corpus.

“(...) determino ad referendum da Corte Especial, o afastamento cautelar do cargo de desembargador de Divoncir Schreiner Maran até 06/04/2024, data em que completará 75 anos (...)” consta no despacho de 02 de fevereiro, assinado pela ministra. Além disso, o magistrado foi proibido de ter acesso ao tribunal, de manter contato com os funcionários e utilizar os serviços prestados pelo TJMS.

Como Divoncir Maran já se aposentando por idade, o afastamento acelerou o processo do fim das atividades no TJ. Desde a decisão, as funções na 1ª Câmara Cível e na 1ª Seção Cível foram assumidas pelo juiz de direito substituto em segundo grau Waldir Marques.

Benefício

Em 21 de abril de 2020, ainda no início da pandemia do coronavírus e feriado de Tiradentes, Palermo foi enquadrado no grupo de risco para a covid-19 e obteve prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico. A decisão foi dada durante o plantão de Maran.

No habeas corpus, a defesa alegou que Palermo tinha mais de 60 anos, sofria de diabetes, hipertensão e por isso corria risco de contrair a covid na prisão.

A suspeita é que o desembargador tentou fazer um “pé de meia” antes da aposentadoria. A PF havia pedido afastamento sob alegação que Maran pudesse praticar outros crimes, além de destruir provas e ameaçar testemunhas.

A conduta envolveria um esquema criminoso entre servidores do TJ, familiares e amigos próximos do desembargador. No total, nove foram alvo de busca e apreensão, entre eles, os três filhos do desembargador e a atual companheira. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Imunização
Vacinação contra dengue começa neste sábado (24) em Corumbá
Recuperação
Mineração retoma crescimento em MS com R$ 275,9 milhões de taxas de compensação em quatro anos
Variedades
Veja quais são as 5 seleções mais vitoriosas do futebol europeu
Oportunidade
Concurso da Caixa tem 3 vagas para Corumbá com salário de R$ 3,7 mil
Negociação
TJMS lança campanha de combate ao superendividamento nesta sexta-feira (23)
Destaque
Formação do Conselho de Pesca de MS é publicada no Diário Oficial
20 mil litros
Dois homens são presos por contrabando de combustível em Corumbá
Partidas Dobradas
Operação conjunta apura entrada ilegal de produtos estrangeiros pela fronteira de MS
Pagamento Especial
Bolsa Família antecipa pagamento para municípios do RS e ES
Leão
Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda

Mais Lidas

Plantão
Pessoa é encontrada morta em casa do Popular Velha
Você viu?
Bailarinos de Corumbá se apresentaram no palco do Caldeirão com Mion
Incentivo
Academia de Jiu Jitsu mobiliza doações para participação de 25 atletas em campeonato
Legislativo
Vereadora cobra informações sobre coleta e cobrança do lixo hospitalar na cidade