Menu
sábado, 17 de abril de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Criatividade na crise: doceira e fotógrafo inovam com brigadeiro etílico servido em bicicleta

08 junho 2016 - 07h10Redação
doce1A ideia foi lançada há 45 dias e surgiu de uma conversa entre “amigos empreendedores”, como definiu a doceira Jéssica Dornellas de Oliveira, 24 anos. Formada em direito, porém apaixonada por quitutes, ela e o fotógrado Pedro Wendel Vieira da Silva, de 30 anos, decidiram investir neste segmento e trazer o brigadeiro etílico para servir em casamentos e eventos de Campo Grande. A bandeja chega de maneira nada convencional e agrada não só pelo sabor, mas, pela apresentação: a traseira de uma bicicleta. “A ideia é fazer com que as pessoas sintam o sabor do brigadeiro gourmet com cinco sabores, além das ampolas saborizantes da bebida. A pessoa precisa pressionar o suporte com o líquido e então degustar”, comentou ao G1 a doceira. Os sabores a serem escolhidos são de brigadeiro preto, branco, de paçoca, limão e cacau. Já as bebidas servidas são de Amarula, Red Label, Black Label, Absolut Vodca, Smirnoff e Caraçau Blue. “Nós paramos a bicicleta em um evento para noivas que aconteceu aqui e foi um sucesso total. As pessoas adoraram o sabor, acharam algo realmente diferente”, comentou Dornellas. Além de casamentos e formaturas, a Doce In Bike também atende a outros tipos de eventos. O preço unitário do doce é de R$ 3,50 e o cliente pode encomendar a quantidade que desejar. Uma pessoa também fica presente para explicar sobre os sabores das bebidas alcoólicas, trazidas de São Paulo, de acordo com a empresária. "Sempre fui muito fã de cozinha e a formação em Direito foi um passo para ter uma profissão e prestar concurso público. Mas a paixão pelos doces, com as encomendas que vinham chegando, falaram mais alto. Além da Doce In Bike, tenho outra empresa de quitutes e acho que aos poucos as pessoas vão se acostumando com a ideia, a novidade", comentou. O outro sócio, Pedro Wendel, disse que já fechou três contratos em pouco tempo de trabalho, além de feiras e acredita ter investido em algo promissor. "Já recebemos pedidos de orçamentos para Dourados e outros municípios do estado. Como fotógrafo, sempre via a mesa de doces nos casamentos e nunca vi nada com álcool envolvido. Foi quando tive a ideia inicial e conversei com a Jéssica, que tem domínio na culinária. Foi quando juntamos todo o conhecimento", finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
SES lança serviço de consulta a resultados de exames da Covid-19 no próprio site
GERAL
Deputada visita Hemonúcleo de Corumbá e constata caos
GERAL
Salão de Beleza em Ladário pega fogo
COVID-19
Corumbá destaca-se em número de altas a pacientes com Covid
GERAL
Cassems realiza Assembleia Geral Ordinária para prestação de contas no dia 22
GERAL
UFGD e Prefeitura de Ladário querem ampliar projetos na Base Baía Nega
ACESSIBILIDADE
Projeto de Lei obriga símbolo do TEA em placas de atendimento prioritário
GERAL
Prazo para preenchimento do PGDI começa nesta quinta-feira
DIREITOS HUMANOS
Agressões contra crianças aumentaram na pandemia, diz especialista
GERAL
Projeto de Lei prevê publicação de lista de espera de procedimentos médicos na internet

Mais Lidas

ATROPELAMENTO
Idoso é atropelado na Porto Carreiro e fica ferido
GERAL
Garagem Lanchonete inaugura filial em Ladário e traz variedades no cardápio
GERAL
Mulher fica ferida após cair da moto no Maria Leite
CRIME AMBIENTAL
Homem que transportaria plantas em extinção para a Bolívia é preso