Menu
segunda, 20 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Consumo de energia em Mato Grosso do Sul é o maior dos últimos 6 anos

08 outubro 2020 - 10h28Ana Karla Flores/Correio do Estado

A Energisa Mato Grosso do Sul informou que a empresa bateu recorde de consumo de energia elétrica na última sexta-feira (2). O valor de demanda é o maior já registrado no Estado desde o início da concessão da empresa, em 2014. 

A carga atingiu 1.170 megawatts (MW). De acordo com a Energisa, em fevereiro deste ano, a empresa também registrou carga máxima no Estado, quando atingiu 1.142 MW, aumento aproximado de 2,5%. O Operador Nacional do Sistema (ONS) atribui a retomada do consumo de energia às altas temperaturas e ao gradual processo de retorno das atividades econômicas no País, após a pandemia da Covid-19.

O gerente de operação da concessionária de abastecimento de energia do Estado, Fernando Corradi, explica que o consumo de energia varia de acordo com as temperaturas ao longo do ano. O registro de maiores cargas foram durante os períodos mais quentes, em janeiro e fevereiro, quando a temperatura chegou a atingir 37ºC e em outubro que está com variação de 39ºC e 44ºC.

Os especialistas da empresa alertam que uso contínuo de equipamentos eletrônicos para amenizar o forte calor que atinge o Estado pode, também, causar problemas nos transformadores, com a possibilidade de queima, atingindo assim os eletrônicos das residências.  Segundo o gerente de operação da concessionária de abastecimento de energia do Estado, a compra dessas máquinas e a não informação a empresa pode causar os problemas na rede de abastecimento.

Corradi explica que a declaração de carga de consumo não tem vinculação com a conta de energia. A fatura da conta calcula a quantidade de horas de utilização dos equipamentos por mês. “A informação só corrobora para um melhor funcionamento do sistema”.  

Ainda conforme o gerente, nesses períodos de calor há sobrecarga no sistema, o que pode causar a queima do transformador ou oscilação de energia nas residências. “Quando não temos o sistema declarado adequadamente, pode acabar causando uma falta de energia para o consumidor”.

A declaração da carga permite que a concessionária de energia dimensione o ponto de entrega do cliente de acordo com a tensão de fornecimento dos equipamentos e melhorar a qualidade do fornecimento de energia. Com isso, é possível evitar as interrupções causadas por queima de transformadores da rede de distribuição.

A empresa garante que, apesar desses problemas que podem ocorrer, eles são pontuais. “Não há risco de ficar sem energia, estamos preparados para isso. Hoje temos um sistema robusto com um nível de geração muito grande. O problema causa problemas pontuais em transformadores que afetam a energia dos consumidores”, garante Corradi.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Prorrogação
Detran-MS amplia prazos e CNHs vencidas podem ser renovadas até 2022
Campanha
Corumbá abre Semana Nacional do Trânsito; atividades vão até dia 24
Prevenção
Campanha antirrábica deve vacinar 30 mil cães e gatos
Há cinco dias
Falta de água no bairro Popular Velha revolta moradores
Denúncia
Bar é fechado e proprietário é multado em R$ 5 mil por poluição sonora
Oportunidade
Senac Corumbá abre inscrições para cursos na área da saúde
Pesquisa
Dia das Crianças deve movimentar R$ 135 milhões na economia de MS
Fronteira
Mulher presa com "cinturão de cocaína" receberia R$ 1.500 pela travessia
Calendário
Proprietário de veículos com placas final 9 devem quitar licenciamento até 30 de setembro
Leilão
Detran-MS abre visitação de 83 lotes disponíveis para desmontagem

Mais Lidas

Balanço
Em três dias, operação Fronteiras e Divisas apreendeu R$ 12 milhões em drogas
Preconceito não!
Jogo da Diversidade acontece hoje com cobertura ao vivo do Capital do Pantanal
Flagrante na fronteira
PMA desmonta acampamento mas caçadores escapam para o Paraguai
Alerta
Com umidade do ar registrando 10%, cidades de MS voltam a ficar em alerta