Menu
domingo, 26 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Comitê da Dengue: Reunião define novas ações de combate ao Aedes aegypti

23 fevereiro 2016 - 13h25Assessoria PML
Os índices de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Chikungunya e Zika vírus, estão sendo considerados alarmantes em todo o país. Por isso, na tarde desta segunda-feira, 22 de fevereiro, o Comitê da Dengue se reuniu, para discutir novas propostas e traçar estratégias para combater o aumento da proliferação no município. “As ações acontecem regularmente durante todo o ano, mesmo assim, precisamos continuar desenvolvendo ideias que chamem a atenção da população e que façam com que o trabalho dê certo. O nosso objetivo é vencer o mosquito, e nós conseguiremos”, afirmou o secretário de saúde, Cleber Colleone. O Plano de Ação estabelece as principais metas e atividades a serem cumpridas pelos agentes durante o período crítico de probabilidade de epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, tais como: produção de ações para que os alunos sejam multiplicadores; edição do professor destaque voltado para o tema; e a criação de agentes voluntários de saúde para trabalhar a ideia de responsabilidade solidária e cidadã, entre outras. Parceiros como a Sanesul, VM transportadora, Vale, Granel Química, Guarda Municipal, Polícia Civil, AAPPIl, Associação dos Moradores do Centro, Associação dos Moradores do Almirante Tamandaré, Corpo de Bombeiros, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, bem como a equipe de toda a administração municipal estiveram presentes.   Atividades realizadas As atividades de conscientização são realizadas durante todo o ano. Estatísticas da Secretaria de Saúde mostram que no ano de 2015 durante os seis ciclos da campanha, visitou seis vezes cada residência. Já os agentes de endemias realizaram mais de 36.000 mil visitas. Além disso, cerca de 170 toneladas de entulhos foram retiradas durante a campanha de retirada de lixo das residências só na primeira ação realizada no mês de dezembro de 2015. Já em 2016 as Forças Armadas, através da parceria do Ministério da Defesa e Ministério da Saúde, desenvolveram diversas ações contra o Aedes aegypti. As ações foram divididas em quatro fases, iniciadas no mês de fevereiro. A primeira foi a limpeza interna das organizações militares participantes. A segunda fase contou com a conscientização por meio de informação, no chamado Dia D, onde equipes formadas por 670 militares e quase 200 civis, se dividiram em equipes e visitaram 4.420 imóveis, deixaram os panfletos informativos na caixa de correios, em 902 residências fechadas. O índice de rejeição da população foi considerado baixo, apenas 12 casas se recusaram a receber as equipes. Até o momento para este ano foram identificados 67 notificações de casos de dengue, sendo somente um resultado positivo em todo o município.   Atitudes tomadas por empresas parceiras De acordo com o gerente da Sanesul, Elano de Almeida, a empresa elaborou um plano para colaborar de forma efetiva na campanha, “os agentes da Sanesul receberam capacitações dos agentes de endemia da prefeitura para saber identificar os focos durante sua passagem nas moradias. No final da rota é feito um relatório com informações necessárias para conter a proliferação e quais foram os locais onde os focos foram encontrados”. O representante da Sanesul, também foi cobrado sobre o fato de que cada 10 focos com larvas do Aedes, nove são encontradas em reservatório à nível de solo, no que foi afirmado pelo mesmo que estes números precisam ser analisados pois segundo informações da empresa, no Bairro Maria Leite, em Corumbá, que também sofre com altos índices de infestação do mosquito, não existe a falta de água, mas mesmo assim encontramos muitas residências com estes reservatórios. “O problema não é o reservatório à nível do solo, e sim a responsabilidade do morador em mantê-los tampados e limpos, livres dos ovos e larvas do mosquito”, disse o representante da Empresa de Saneamento do Estado. A representante da Embrapa Pantanal na reunião, Carla, enfatizou que a instituição também realizou um Dia D para os funcionários, “fizemos ações internas de identificação de focos, palestras com os funcionários e videoconferência com a ministra da agricultura para relatar sobre a evolução dos casos na nossa área de ação”.   Sugestões Durante o encontro foi aberto um espaço para que cada participante pudesse contribuir com novas ideias para o melhor funcionamento do serviço. Sugestões como coletores de lixo disponíveis em cada barraca em dia de feira livre, fumacê passando de bairro em bairro e também o reposicionamento das caixas d´águas à nível do solo foram as mais bem aceitas.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Relatório da ONU sobre o clima responsabiliza a humanidade por aumento de fenômenos extremos
Facilidade
Mais de R$ 1,8 milhão em taxas judiciárias já foram pagos via Pix
Variedades
Cassinos Online: Sorte e estratégia na era digital
Reitoria
Colégio Eleitoral da UFMS mantém Camila Ítavo em primeiro lugar na lista tríplice
Meio Ambiente
Juiz mantém proibido o desmate no Parque dos Poderes
Crime
Na delegacia, assassino "confesso" diz que conheceu corretora em aplicativo
Educação
UEMS e Fundect investem R$ 4 mi para fortalecer ensino superior em Mato Grosso do Sul
Em Maracaju
Estudantes do IFMS levam tecnologia a maior evento agro do Estado
Destaque
Dia da Indústria: Longen destaca força do setor industrial de Mato Grosso do Sul
Extrema magreza
Polícia resgata cães em situação de maus-tratos no Popular Nova

Mais Lidas

Tráfico de Drogas
Boliviana é presa com 12,7 kg de cocaína em botijão de gás transportado dentro de mala
Soldado Cidadão
Projeto da Marinha vai oferecer formação de condutores para recrutas em Ladário
Interdição
Ponte sobre o rio Paraguai fecha às 17 horas deste sábado; interdição deve durar 19 horas
Investigação
Polícia Civil prende homem acusado por furto de joias e celulares na cidade