Menu
sábado, 13 de abril de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Comércio de MS deve amargurar queda de até 20% nas vendas de dia dos pais

16 julho 2020 - 10h35Redação

Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Fecomércio/MS (IPF/MS) em conjunto com o Sebrae/MS, levantou a intenção de compras para o período do Dia dos Pais no Estado, data comemorada no segundo domingo de agosto.  O resultado mostra que, em um cenário que leva em conta as restrições sociais impostas pela pandemia do coronavírus, a data pode movimentar R$ 130,96 milhões, 20% a menos que no ano anterior, em que a projeção foi de R$ 163,70 milhões. Os pesquisadores também projetaram um segundo cenário, levando em consideração uma possível pós-pandemia, e detectaram que as vendas conseguiriam chegar ao montante de R$ 140,63 milhões.

“Percebemos que a intenção de consumo está muito aquém do esperado, mas que já está menos pior, na comparação aos meses anteriores. Esse resultado um pouco mais otimista também pode estar associado a redução da velocidade com que as demissões estão ocorrendo, principalmente no terceiro bimestre do ano”, explica a economista Daniela Dias.

A pesquisa foi realizada por telefone com 1.693 pessoas entre os dias 22 de junho e 5 de julho nas cidades de Campo Grande, Dourados, Corumbá, Ladário, Bonito, Coxim, Três Lagoas e Ponta Porã.

Em Corumbá e Ladário, a expectativa de venda no cenário 1, com as atuais medidas de isolamento social, é de R$ 3.284,133 milhões. No cenário 2, em uma hipótese de pós-pandemia, seria de R$ 4.940,943 milhões.

Presentes

Os entrevistados afirmaram que vão dar preferência para artigos do vestuário, 27%, mas esta edição mostra o crescimento percentual na compra de artigos de cosmético (perfume, loção pós-barba), 15%, e de relógios, 12%. O contingente de pessoas que ainda não sabem o que vão comprar é de 18%. “Conceder facilidades para pagamento à vista com benefícios, atendimento ao cliente e adoção de medidas sanitárias têm muito peso na hora do cliente escolher a loja”, afirma Daniela.
 

Analistas do Sebrae indicam que comerciantes apostem na facilidade de pagamento e biossegurança. Foto: Divulgação

A opinião é compartilhada com a economista do Sebrae, Vanessa Schmidt, que destaca a importância da experiência do cliente como uma das formas de atrair e converter em vendas. “É necessário que o cliente se sinta em segurança e confortável com a biossegurança oferecida pelo lojista, para que isso o estimule a ficar mais tempo e a conhecer o mix de produtos, fazendo a melhor escolha”.

E como a pesquisa detectou a forte tendência de comprar nas lojas físicas (74%), Vanessa alerta que o atendimento é ponto importante para a tomada de decisão desse cliente. “Capacitar sua equipe para que ele entenda o perfil do público, suas necessidades e que ofereça várias opções tanto de produto quanto de preço, é fundamental para contribuir com a experiência desse cliente”.

De acordo com a pesquisa, 49% dos entrevistados pretendem comprar algum presente, representando uma movimentação financeira de R$ 79,02 milhões, 12% a menos que no ano anterior. A média, por presente, é de R$ 124,59. As comemorações da data serão feitas por 38% dos participantes da pesquisa, o que poderá contribuir para um faturamento de R$ 51,94 milhões, 30% a menos que em 2019. A média de gastos está estipulada em R$ 102,60.

Os dados mostram que, no cenário pós-pandemia, os gastos com presente teriam uma pequena alteração (R$ 77 milhões para a economia porque 48% pretendiam comprar presentes, a um valor médio de R$ 127,56), mas de certa forma uma priorização pelas comemorações frente a compra de presente. “O que percebemos é a vontade de comemorar: seriam injetados R$ 62,87 milhões no setor, porque 40% pretenderiam festejar a data, com um consumo médio de R$ 124,21. Esses números revelam a vontade do sul-mato-grossense se reunir junto aos seus, e celebrar as datas comemorativas. Observa-se com isso, que o apelo emocional advindo, principalmente, do isolamento/distanciamento social, tem interferido nas tendências de consumo e de comemorações”, assevera Daniela Dias.

Para o público que prefere consumidor na modalidade online, a economista do Sebrae recomenda: apostar na divulgação prévia do mix de produtos ou serviços, mostrar os bastidores da loja, como forma de assegurar os cuidados que são tomados pelo lojista com relação a higiene e cuidados com a biossegurança. “Tão importante quanto todo o resto, é investir numa boa equipe de entrega do produto, para que o processo todo de compra seja uma experiência que o motive a retornar”, sugere Vanessa.
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Destaque
Referência mundial em prevenção e combate aos incêndios florestais, Prevfogo completou 35 anos
Carreira
Cerca de 40 mil bacharéis em direito participam do ENAM neste domingo
Ação de Cidadania
Equipe técnica visita o Alto Taquari para planejar realização do Juizado Itinerante em junho
Destaque
Alunos de MS são premiados em terceiro lugar em desafio internacional de programação
Meio Ambiente
Lançado em 2023, SIFAU auxilia Mato Grosso do Sul na identificação de áreas para queima prescrita
Cidade
Vítima de ferimento por faca é destaque no plantão dos Bombeiros
Pacto de Cooperação
Governo e Sebrae/MS vão fomentar o empreendedorismo indígena em no estado
Evento
Turismo de MS leva capacitação, gastronomia pantaneira e lançamentos à 11ª WTM Latin America
Mercado Internacional
MS quintuplica potencial de abate e exportação de carne bovina para a China
Concretagem
Ponte fecha às 17 horas de hoje e reabre às 5h de domingo (14)

Mais Lidas

Morte à Esclarecer
Idoso é encontrado morto com marcas de mordidas de cachorro em Corumbá
Últimas 24 horas
Incêndio em casa no centro é destaque no plantão dos Bombeiros
Qualificação
Cursos técnicos com alta demanda no mercado são opções de qualificação no Senac Corumbá
Decisão Judicial
Ribeirinhos são despejados de terras no Morrinho