Menu
domingo, 24 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Comércio de Corumbá deve movimentar mais de R$ 4 milhões nesta Páscoa

15 março 2016 - 13h48Gesiane Medeiros
A previsão é baseada na pesquisa de intensão de compras de Páscoa deste ano, desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio MS, solicitada pela própria Fecomércio em parceria com o Sebrae MS. O trabalho foi desenvolvido em 13 municípios do Estado, sempre com integrantes da chamada População Economicamente Ativa (PEA). As perguntas abordam o perfil e a intenção de compras para produtos consumidos na época, como chocolates e pescados. Em Corumbá e Ladário, 200 pessoas foram entrevistadas e a conclusão é de que a crise econômica nacional causou certa retração na intenção de compras, porém a população deseja manter a tradição, somando a expectativa de movimento monetário para o período, entre chocolates e peixes as cidades deve movimentar R$ 4.2 milhões de reais aproximadamente. O feriado da Páscoa e semana santa acontecem entre os dias, 24 e 27 de março. Segundo o calendário católico, inicia-se com a quinta-feira da paixão (24), seguido da sexta-feira santa (25), e encerra com a data também comercial festiva da Páscoa no domingo (27). A tradição sugeri presentear os amigos, namorados, esposas, filhos e quem mais desejar, com ovos de chocolate, assim como suspender o consumo de carne vermelha e se alimentar de peixes. Sobre o poder de compra deste ano, a pesquisa aponta que eu em comparação com o ano passado, 52% dos entrevistados acredita que o poder de compra foi mantido, 27,5% julgam estar melhor e 20,5% acreditam estar pior. As pessoas estão dispostas a gastar entre R$ 51 à R$ 100 em presentes, e o comércio local deve movimentar mais que 1,8 milhões de reais, com as vendas de chocolates.Silviane Domingues, tem quatro filhos entre 2 e 9 anos, e mesmo com a dificuldade financeira do momento vai comprar chocolates para os filhos e preparar pratos utilizando peixes para a família. "Eles preferem os ovos de páscoa, e como são crianças, não entendem a crise que todos estão passando, farei um esforço para manter a tradição dos presentes e também de comer peixe durante o feriado", afirma a dona de casa. Segundo a pesquisa a maioria dos consumidores ativos são homens (59,6%) entre 23 e 30 anos (24,7%), com ensino médio completo (34,2%) e assalariados (34,2%). Eles possuem uma renda familiar de 1 a 3 salários mínimos (40,4%) e estão inseridos em uma família com pelo menos quatro integrantes. Importante ressaltar que o preço do produto pode ter peso determinante na hora da compra, já que 80,8% dos entrevistados afirmaram que irão pesquisar. O ovo de páscoa mantém a liderança de favoritismo com 71,9% e 56,2% das pessoas afirmaram que farão as compras nos supermercados e à vista (84,9%). Com notas de 0 a 10 dadas pelos consumidores entrevistados, a pirâmide de prioridade para consumo teve em primeiro lugar a qualidade com média de 9,2; o preço com média de 9; o atendimento com 8,8; as promoções com 8,7; a variedade com 8,5 e o local com média de 7,5.Ivone Rodrigues, moradora do centro, afirma que por sorte sua filha produz ovos de Páscoa, "há muito tempo ela faz e revende ovos nesta época, então dou preferência aos chocolates dela. Os amigos divulgam e nesta feriado ela tem uma renda extra", explica Ivone, que apresenta uma ótima alternativa para quem estiver com o dinheiro curto durante a data. Os chocolates caseiros costumam ser de qualidade e oferecem preços abaixo do mercado.   Consumo de peixes A pesquisa apontou que 63,5% dos entrevistados irão consumir pescado durante a semana santa, e 22,5% ainda não sabem. Entre os preferidos estão o Pintado com 43,8%, o Pacú com 27,4%, o bacalhau com 11,5% e outras espécies com 13,6%. O venda de peixes e derivados deve movimentar 2,4 milhões de reais durante o feriado, cada consumidor pretende gastar até R$ 91,48 reais. Viagens Dos 200 entrevistados apenas 8% deverão viajar durante o período. A maioria para a capital, Campo Grande, 68,8%; 25% irão para fora do Estado; e apenas 6,3% para outras cidades de MS. O setor deve movimentar 1,8 milhões de reais, com gasto mínimo de R$ 537,50 por viagem. Para Otávio Philbois, presidente do sindicato do Comércio Varejista de Corumbá, “a pesquisa segue o momento econômico ao qual o mercado está passando, mas apesar das dificuldades a população irá manter a tradição do consumo de chocolates e peixes. O curioso inclusive é que enquanto o consumo de chocolates apontou uma retração, quando comparado ao do ano anterior, o de pescado teve uma expansão”.   A expectativa para o Estado Realizada em 13 municípios do Estado, a pesquisa contou com respostas de 2 mil pessoas, e tem uma margem de erro de 2,19%, foi composta por 28 questões, seis fechadas escalares e 17 fechadas de múltipla escolha. Resultados apontam que a data deve movimentar 56 milhões de reais em todo o Estado, o preço estimado para o presente de páscoa é de R$ 77,47, valor 11% menor que o do ano passado, justificado pela atual situação financeira das famílias, visto que a maioria indicou situação econômica pior (35,1%). O município onde os consumidores estão dispostos a investir mais em chocolates é Aparecida do Taboado com valor médio de R$ 139,76; seguido por São Gabriel do Oeste com R$ 92,71 e Ponta Porã com R$ 87,79. Pesquisa aponta que 60% dos consumidores irão consumir pescado durante o período, ativa de movimentação em reais durante o período é de R$ 70 milhões. Houve uma redução de 5,6% entre as pessoas que irão comer peixe durante o feriado, porém um aumento de 23,4% no valor gasto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Dois turistas são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória no rio Miranda
Alerta
Últimos dias para inscrições em editais da Funarte
Imunização
Quem pode se vacinar contra Covid neste fim de semana
1 hora a menos
Agepan defende o retorno do horário de verão para economia de energia em MS
74 vagas
Concurso público da Sanesul recebe inscrições até 11 de novembro
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19
Orientação
O que fazer para prevenir problemas durante e após temporais
CNH MS Social
Programa de habilitação gratuita já tramita na Assembleia Legislativa
Tempo
Chuva ganha força a partir deste sábado e pode trazer nova tempestade para MS
Precaução
Tradicional Procissão Fluvial é cancelada devido previsão de mal tempo

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19