Menu
sexta, 21 de junho de 2024
Pantanal Tec - UEMS
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Com menor nível da história, navegação no Rio Paraguai pode parar em 1 mês

18 maio 2024 - 11h43Lucas Mamédio, CG News

O nível do Rio Paraguai em Mato Grosso do Sul (MS) pode atingir o nível mais baixo da história, a considerar os números recentes na região de Ladário. Segundo o acompanhamento diário do Serviço Geológico do Brasil, divulgado pela Marinha, o Rio Paraguai na região já atingiu seu pico de cheia entre os dias 5 e 6 de maio, quando atingiu 1,47m, um dos menores níveis de cheias da história.

Desde então, o nível vem baixando, atingindo 1,43m nesta sexta-feira (17). Para o pesquisador da Embrapa Pantanal, Carlos Padovani, esse conjunto de características levam a crer que, este ano, o Rio Paraguai deve atingir um dos menores níveis de sua história, se aproximando de -60cm, registrado apenas duas vezes na história desde que a aferição começou, uma recentemente, em 2021 (-60cm), e na década de 60, quando o nível do rio atingiu -64cm. 

“Tudo isso é resultado de uma estiagem prolongada que vivemos desde 2020 e a previsão é que tenhamos níveis mais baixos”.

Carlos explica que o comportamento da Bacia do Rio Paraguai nas regiões mais altas, como em Cuiabá e em Cáceres tem reflexo no nível em Ladário. Segundo Padovani, em Cáceres o nível está bem baixo. Como a vazão é lenta, ele acredita que isso vá se refletir na região de Corumbá. Ou seja, vai ser uma temporada de águas baixas e descendo mais ainda.

“Acabou a temporada de chuva, que é em março. Os rios de Cáceres e Cuiabá já estão nas mínimas então começa então não tem como como ter aumento do nível aqui”.

Reflexo na navegação

Ainda conforme o pesquisador, o nível mais crítico em Mato Grosso do Sul deve ser alcançado nos meses de outubro e novembro, porém, dentro de um mês, levando em conta o ritmo de diminuição do nível,  a navegação pelo curso do rio deve parar completamente.

“Abaixo de 1 metro já não é possível mais navegar. No nível em que está, algumas embarcações já encontram dificuldade, então imagino que em um mês já não seja possível navegar mais navegar pelo rio aqui”.

Decreto escassez hídrica

A ANA (Agência Nacional de Águas) decretou situação de escassez hídrica na região hidrográfica do Paraguai, válido até 31 de outubro de 2024. A resolução levou em conta os boletins do serviço geológico, que identificou índices mínimos dos níveis dos rios. A Região Hidrográfica Paraguai ocupa 4,3% do território brasileiro, abrangendo parte de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, inclusive, o Pantanal, a maior área úmida contínua do planeta, e se estende por áreas da Bolívia e do Paraguai.

Receba as notícias no seu Whatsapp. Clique aqui para seguir o Canal do Capital do Pantanal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Orientação
Fumaça provocada pelas queimadas no Pantanal exige cuidados extras com a saúde
Flagrante
Dupla é presa com quase 4 kg de maconha em ônibus que seguia para Capital
IBGE
Empresas formadas apenas por sócios e proprietários eram maioria e pagavam menores salários em 2022
Reunião
Brigada Voluntária define plano de ação em caso de incêndio na Apa Baía Negra
Tradição
Banho de São João começa hoje com Concurso de Andores e show de Thaeme e Thiago
Frota
Saúde de Corumbá ganha reforço com nova ambulância UTI Móvel
Oportunidade
Senai e Governo de MS lançam edital de R$ 10 milhões para iniciativas de bioeconomia na indústria
Utilidade Pública
Paço Municipal terá atendimento ao público em horário diferenciado na segunda-feira, dia 24
Cidadania
Programa Povo das Águas atende ribeirinhos do Taquari a partir deste domingo
Operação
Grupo Técnico inicia trabalho de resgate à animais atingidos pelo fogo no Pantanal

Mais Lidas

Cultura Pantaneira
Concurso de Andores e show de Thaeme e Thiago abre Banho de São João nesta sexta (21)
Paredão de fogo
Equipes atuam em cinco frentes de combate ao fogo no Pantanal
Em Dourados
Justiça do Trabalho de MS determina redução de jornada para trabalhador acompanhar filho com TEA
O caso é de Dourados e a redução da jornada de trabalho é de 50%, sem compensação de horas ou perda salarial para o trabalhador
Assistência
Abertas as inscrições para Casamento Civil Comunitário 2024 em Corumbá