Menu
sexta, 01 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Com cinco candidatos, indígenas buscam espaço na política de MS

05 setembro 2018 - 09h58Campo Grande News

A comunidade indígena de Mato Grosso do Sul busca maior representação na política estadual, colocando cinco candidatos para disputar cargos de deputado estadual e federal, além de um representante ao Senado. Eles estão em diferentes partidos, mas ainda representam uma pequena parcela, em relação aos 535 candidatos registrados.

Pela primeira vez o Estado terá um candidato indígena ao Senado, se trata de Anísio Guató (PSOL), que já concorreu cinco vezes em outras eleições, mas nunca se elegeu para cargos públicos. Natural de Corumbá, foi escolhido para compor a chapa majoritária do PSOL, ao lado do candidato ao governo João Alfredo (PSOL).

Para disputa de deputado federal, o representante será Aguilera Guarani (MDB), que tem como história na política ter sido o primeiro vereador indígena de Dourados, um dos municípios com maior número de aldeias no Estado. “Para nossa comunidade é sempre um desafio, nós queremos participar da política, mais ainda o espaço é pequeno e as condições de campanha limitadas”.

Aguilera ponderou que desde quando era vereador faz este trabalho de “conscientização” junto aos indígenas, sobre a importância de ter representantes no legislativo. “Na minha pré-candidatura consegui visitar 30 aldeias e vou continuar este trabalho até a eleição”.

Para o legislativo estadual, existem três candidatos indígenas disputando as 24 vagas da Assembleia. São eles Danilo Terena (PHS), Dionédison Terena (PT) e Luzia Aquino (PHS), conhecida como “Índia”, que inclusive vai levar este nome para urna. As lideranças indígenas estipulam uma população de até 76 mil em Mato Grosso do Sul.

Representação – Em levantamento feito pelo Jornal Folha de São Paulo, revelou que os povos indígenas terão 130 candidatos, em 24 estados do Brasil. Tendo entre os destaques a candidata à vice-presidente da República, Sonia Guajajara (PSOL), dentro da chapa com Guilherme Boulos (PSOL).

Apesar do crescimento, ainda é uma parcela ínfima na eleição, representando 0,47% dos 27,5 mil candidatos. Segundo a reportagem nacional, ao menos 70 estão organizados em grupos pluripartidários, que inclusive leva o nome de “Frente Parlamentar Indígena”, com metas e ações coordenadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Imunização
Corumbá terá três postos de multivacinação neste sábado, 02 de março
Ranking
MS é destaque nacional na gestão de recursos federais e execução de projetos e convênios
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Campanha
Ladário expande vacinação contra dengue nas escolas da rede municipal
Evento
Corumbá sedia 3ª edição da Copa dos Campeões da Assomasul neste final de semana
Mudanças
Supremo derruba a regra sobre distribuição de sobras eleitorais em eleições proporcionais
Em processo
Reunião com novos diretores aborda habilitação de unidade de saúde exclusiva para presídios
Turismo ecológico
Encontro aborda aspectos da educação ambiental no turismo do Pantanal
Direito à saúde
DPU assegura que imigrantes sejam incluídos na fila de transplantes

Mais Lidas

10 vagas em MS
Inscrições estão abertas para concurso da Caixa com três vagas em Corumbá
Confirmado
Dupla sertaneja Henrique e Diego é a principal atração cultural do FIPEC 2024
Bombeiros
Acidentes de trânsito fazem quatro vítimas nesta manhã em Corumbá
27 vagas
Inscrições para concurso de professores da UFMS seguem abertas até 7 de março