Menu
domingo, 03 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Com aumento das intoxicações, uso de agrotóxicos será tema de seminário

16 março 2018 - 09h47Portal do Governo de Mato Grosso do SulPortal do Governo de Mato Grosso do Sul

Em 2017, 164 pessoas morreram no País após entrarem em contato com agrotóxicos e 157 ficaram incapacitadas para o trabalho, conforme dados do Ministério da Saúde e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As intoxicações causadas pelo uso de agrotóxicos dobraram no Brasil e se tornaram problema de saúde pública nos últimos anos. Para discutir os indicadores da saúde dos trabalhadores expostos a agrotóxicos em Mato Grosso do Sul, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) realiza um seminário no dia 27 de março.

Só em 2017, foram registrados no Brasil quatro mil casos de intoxicação por exposição a agrotóxicos. Esse envenenamento não é considerado um agravo de notificação compulsória, por isso estima-se que a cada caso notificado, existam outros 50 de intoxicação.

Conforme o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), entre 2007 e 2011 mais de 26 mil pessoas foram intoxicadas por agrotóxicos de uso agrícola, mais de 13 mil por agrotóxicos de uso doméstico, cinco mil por produtos veterinários e mais de 15 mil pessoas foram intoxicadas por raticida, sem contar os que desenvolveram doenças como o câncer, devido ao uso desses produtos.

Seminário

Para melhorar os indicadores da saúde dos trabalhadores expostos a agrotóxicos em Mato Grosso do Sul, a Superintendência Geral de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do Trabalhador (CVIST) e do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), realiza o seminário “Sobre impactos dos agrotóxicos na Saúde e no Ambiente”.

O evento, que acontecerá no auditório da Governadoria, das 7h30 às 17h, tem como principal objetivo a capacitação de profissionais de saúde dos municípios, a capacitação dos Cerest’s regionais, dos profissionais do Serviço de Saúde do Trabalhador, dos acadêmicos da área de saúde e dos profissionais em geral.

Na programação, estão previstas as palestras “Saúde, trabalho e ambiente – A exposição ao agrotóxico”, com doutor e professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Wanderlei Antônio Pignati; e “Intoxicação por agrotóxicos e as consequências na saúde da população”, com o médico Sandro Trindade Benites, atuante no Centro Integrador de Vigilância Toxicológica do Estado.

Haverá ainda a apresentação do “Plano Estadual de Vigilância da População Exposta a Agrotóxicos de Mato Grosso do Sul”, com o coordenador da Vigilância Ambiental do Estado, Karyston Adriel Machado da Costa.

Inscrição

O evento é gratuito, mas para ter acesso à ficha de inscrição é preciso entrar em contato com o Cerest pelos telefones (67) 3312-1133 / 1129 ou 1136.

A ficha preenchida deve ser entregue até o dia 19 de março pelo email: [email protected]

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados
Devido a obra
Travessia de caminhões cegonha na ponte do rio Paraguai ocorre com horários programados