Menu
quinta, 20 de junho de 2024
Câmara - Queimadas 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Cerca de 2.600 militares devem atuar em ações de apoio e apuração das eleições em MS

29 setembro 2022 - 15h08Midiamax

CMO (Comando Militar do Oeste)empregará aproximadamente 2600 militares para atuar nas eleições em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. As tropas realizarão ações de apoio logístico, terrestre e aéreo, como transporte de pessoal, material e apuração da votação.

A ação faz parte do GVA-Pantanal (Comando Conjunto Oeste para Operar na Garantia da Votação e Apuração das Eleições). Em Mato Grosso do Sul, o Comando Conjunto apoiará nove municípios, em diversos locais de votação. Em Mato Grosso, apoiará 29 municípios, inclusive comunidades indígenas e ribeirinhas.

No domingo (2), o Comando Conjunto Oeste disponibilizará uma viatura operacional para servir de apoio à equipe de trabalho do TRE com diversos serviços. As ações serão realizadas em cooperação com os OSP (Órgãos da  Eleitoral e de  Pública) federais, estaduais e municipais, durante os 1º e 2º turnos das eleições.

TRE-MS oficializa pedido de apoio de militares

O desembargador Paschoal Carmello Leandro, presidente do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), se reuniu com chefes do CMO (Comando Militar do Oeste) para oficializar o pedido de apoio do Exército para garantir a segurança durante as eleições gerais de 2022. A requisição foi enviada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em agosto, sendo aprovada na semana passada.

Participaram do encontro os militares, general de brigada Jorge Augusto Ribeiro Cacho, chefe do CCOp (Centro de Coordenação de Operações) do CMO; general de brigada Valério Luiz Lange, chefe da Seção de Assuntos Civis do CCOp/CMO; e o tenente-coronel Rodrigo Tavares Ferreira, chefe da Seção de Operações e Planejamento do CCOp/CMO.

Carmello Leandro entregou ao general Ribeiro Cacho a relação dos juízes eleitorais a quem as tropas militares deverão se apresentar, assim como a lista de locais de votação e a cópia da decisão do TSE.

Além da Operação Garantia da Votação e Apuração, os militares vão ainda prestar apoio logístico, auxiliando no transporte de cargas e pessoas para atender as aldeias indígenas Alves de Barros e São João, no município de Porto Murtinho.

TRE pediu apoio do Exército na fronteira

Na semana passada, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, autorizou o envio das Forças Armadas para cidades de Mato Grosso do Sul que fazem fronteira com o Paraguai. No total, 561 municípios em 11 estados terão reforço de militares na segurança.

O pedido foi feito pelo TRE em agosto. Os militares deverão atuar em Amambai, Paranhos, Bela Vista, Caracol, Ponta Porã, Antônio João, Coronel Sapucaia, Aral Moreira e Caarapó.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Falta de navegabilidade já impacta atuação de combate ao fogo no Pantanal
Programação
Arraial do Banho de São João em Ladário acontece de 20 a 23 de junho
Estado
Aprovados no concurso público da Saúde de MS são convocados para posse
Incêndios
Reunião entre Governo do estado e MMS alinham ações para ampliar atuação no Pantanal
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Emprego e Renda
Vereador sugere estrutura para transformar terminal em um centro comercial
Maus Tratos
Civil resgata cães abandonados em imóvel fechado no bairro Guatós
Arraial
Termina hoje inscrição para Concurso de Quadrilhas; Andores e Miniandores prazo é amanhã
Ladário
Incêndio atinge região da Apa Baía Negra
Confira
Banho de São João faz mudanças no trânsito de Corumbá

Mais Lidas

Bombeiros
Plantão registra cinco enxames de abelhas e três incêndios em terrenos baldios
Queimadas
Fogo destrói ponte de madeira na Estrada Parque
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Dsdobramentos
Prefeitura divulga resultado preliminar da avaliação psicológica do Concurso da Guarda Municipal