Menu
segunda, 24 de junho de 2024
Câmara - Queimadas 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Candidata à presidência pelo MDB de MS, Simone Tebet encerra série de entrevistas no Jornal Nacional

27 agosto 2022 - 09h00Redação

Simone Tebet, natural de Três Lagoas (MS), é advogada, professora, escritora e política que conquistou destaque como senadora por Mato Grosso do Sul e nas eleições de 2022 disputa à presidência do Brasil pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro).  

Nesta sexta-feira (26), participou da sabatina no Jornal Nacional, da TV Globo. Durante a entrevista disse que precisou vencer uma “maratona” para se manter como um dos nomes da chamada terceira via na disputa ao Palácio do Planalto. 

A senadora afirmou que uma ala da sigla tentou “puxar o seu tapete” na disputa ao Planalto, mas ressaltou que o MDB é “maior do que seis caciques”. “Tentaram levar o partido para (ex-presidente) Lula, judicializaram minha candidatura e foi rejeitada ação”, afirmou. “O MDB é um partido ético. Essa meia dúzia que esteve envolvida no petrolão do PT não está conosco”. 

Simone entrou na corrida presidencial como a candidata da chamada terceira via, após desistências de nomes como o do ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil) e do ex-governador João Doria (PSDB). Além disso, a senadora enfrentou resistência de seu próprio partido – uma ala do MDB defendia apoio a Lula já no primeiro turno das eleições. Ela afirmou que a “polarização” entre Lula e o presidente Jair Bolsonaro “cooptou” alguns companheiros do partido. 

A emedebista reservou a maior parte dos primeiros minutos da entrevista para fazer críticas às gestões de Lula e de Bolsonaro. “Eu sou a candidata de muitas pessoas que não querem voltar ao passado e não querem permanecer no presente”, disse. “Estamos diante de uma polarização política e ideológica que está levando o Brasil ao abismo.” 

Simone defendeu ainda o fortalecimento de mecanismos de transparência e fiscalização para o combate à corrupção. “Vamos estar investindo na independência no Ministério Público. No meu governo, vai haver transparência absoluta. Temos que deixar de lado esse presidencialismo de coalizão, que é de cooptação, que aconteceu no mensalão”, disse. Ela defendeu um “presidencialismo de conciliação”, trazendo para perto quem pensa como sua gestão. 

Durante a sabatina, a senadora prometeu, se eleita, indicar o mesmo número de homens e mulheres em seu ministério. Ela foi questionada sobre como pretende cumprir a medida, uma vez que o próprio partido, o MDB, indicou 66% das candidaturas de homens para a disputa deste ano. 

“Não é só do meu partido. São de todos os partidos. Eles só cumprem a cota”, disse. 

Liberais 

A senadora disse ainda ter “a melhor equipe dos economistas liberais do Brasil”. “Temos um compromisso fiscal, mas como um meio para se alcançar a responsabilidade social. Agenda social é erradicar a miséria, diminuir a pobreza e erradicar a fome no Brasil.” 

Simone disse ser a favor da “taxação de lucros e dividendos dos ricos” e diminuir o Imposto de Renda da classe média. “Temos de garantir mais espaço para a classe média.” Segundo ela, a solução é “tirar (impostos) dos mais pobres e cobrar dos mais ricos”. 

Orçamento secreto 

A senadora afirmou que pretende combater a prática do orçamento secreto “abrindo as contas dos ministérios”. “Não é com diálogo apenas. Uma portaria para que todos os ministros abram as contas dos seus ministérios. A partir do momento que a gente abre essas contas, a gente coloca os órgãos de fiscalização e controle e o orçamento secreto acaba rapidinho”, disse. 

A senadora foi a última convidada da série de entrevistas do JN, que recebeu os principais presidenciáveis ao longo da semana, marcada pelo início da propaganda eleitoral no rádio e na TV. Foram sabatinados Bolsonaro, Lula e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT). 

De acordo com o Média Estadão Dados, a candidata do MDB tem média de 2% das intenções de voto. 

 

* Com informações do Estadão

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Brigadistas atuam na divisa com a Bolívia para fogo não chegar à Serra do Amolar
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal
Público-alvo
Com doses próximas do vencimento, Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue
18 km de distância
Bombeiros monitoram incêndio na divisa com Mato Grosso
Destaque
Hospital Regional de Mato Grosso do Sul renova selo de Hospital Amigo da Criança
2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Em Aquidauana
Pantanal Tech MS promove painéis empresariais sobre mercado da carne e nutrição animal
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tempo
Com previsão de tempo quente e seco, sábado tem sol e variação de nebulosidade em MS
Corumbá deve atingir a máxima de 34°C

Mais Lidas

2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal