Menu
sábado, 24 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Brasil com Fronteiras escancaradas

05 junho 2018 - 14h16Sylma Lima
Moisés constatou a precariedade do sistema em Corumbá, fronteira com a Bolívia. Foto: Victor Viegas

Moisés Boaventura Hoyos, analista tributário da Receita Federal e diretor do Sindireceita, esteve nesta manhã de terça-feira,05, com uma comissão de agentes com o proposito de visitar as Fronteiras de Mato Grosso do Sul e  a falta de servidores do órgão nos mais de 27 postos da Receita no País. Segundo Moisés após a visita ‘in loco’ será feito um diagnostico real da situação e a precariedade nos setores de fiscalização, em seguida elaborado um documento que será encaminhado aos candidatos à presidência da republica este ano de eleições, “ é necessário que as pessoas entendam que não há necessidade de polícia de fronteira, o que muitos presidenciáveis estão prometendo em seus discursos. Temos que fortalecer o que já existe, pois de acordo com a Constituição federal compete a nós controlar a entrada e saída de mercadoria  no país” .

Ele disse que pretende apresentar o documento não apenas para os  candidatos a presidência , mas também, a própria diretoria de Receita Federal, ao Ministro da Fazenda ate chegar a Presidência da Republica, “ em Corumbá falta efetivo (Auditores Fiscais e Analistas Tributários) e sabemos que há uma promessa de concurso para o segundo semestre, entretanto, que só tomarão posse em 2019 devido as eleições e atos impeditivos. Ainda há pouco tive reunião com delegados, mas tem que chegar ao Congresso Nacional. Outro coisa que pretendemos é esclarecer o papel fiscalizador da Receita Federal. Não somos um órgão que apenas cobra tributos (leão), somos fiscalizadores das fronteiras e a sociedade tem que entender isso e nosso papel é fundamental. Não há Fronteira protegida se não fortalecer o órgão fiscalizador que é a Receita Federal” .

O Analista Tributário estará lançando ,início de Julho , um livro com o diagnostico da situação dos postos onde atuam em todo pais. Moises disse que o movimento na Fronteira Brasil/Bolívia é intenso e não entendeu como até hoje não há câmeras filmadoras para ajudar as policias no combate ao crime. A comissão esteve na cidade e constatou de perto a dificuldade de trabalhos dos agentes com o numero insignificante de profissionais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo
Empreendedorismo
Cinco erros que o empresário deve evitar no Marketing e Vendas
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Investigaçã
Famosos em MS, grupos de venda estão 'recheados' de produtos roubados
Saúde
Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil
Sorte
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões no sorteio deste sábado
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Tempo
Ar seco e quente pode marcar o sábado em Mato Grosso do Sul
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada

Mais Lidas

Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19