Menu
segunda, 08 de março de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Bernal manda apurar eventuais distorções na folha de pagamento de servidores

12 fevereiro 2016 - 19h12Gilmar Lisboa
O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), autorizou uma devassa na folha salarial dos cerca de 22 mil servidores do município, para apurar supostas irregularidades nos holerites dos funcionários. É, na concepção do secretário de Planejamento, Finanças e Controle do município, Disney Fernandes, responsável pelo pente fino, a maior fiscalização na folha salarial dos servidores dos últimos 20 anos. Segundo Fernandes, o último trabalho do gênero foi executado entre os anos de 1994 e 1996, na gestão do então prefeito Juvêncio César da Fonseca. A devassa de agora, que será iniciada em março, não por acaso, vai esmiuçar as oito administrações do PMDB na Capital, tocadas, respectivamente, pelo ex-prefeito e ex-governador André Puccinelli (PMDB) e pelo ex-prefeito Nelsinho Trad, hoje no PTB. Ambos são ferrenhos adversários políticos de Bernal. O alvo do pente fino são os servidores concursados do município. Serão verificadas, entre outras coisas, vantagens ilegais supostamente concedidas aos servidores com a finalidade de ampliar seus salários. Também será conferida a forma como alguns servidores ingressaram no quadro de funcionários da prefeitura, mesmo realizando concurso público – nesse caso se houve o chamado “apadrinhamento” para as contratações. Fernandes lembra que, na gestão de Juvêncio da Fonseca, o pente fino detectou 8,2% de irregularidades na folha de pagamento. Ele disse que não existem indícios de ilegalidades no quadro funcional, mas que a devassa é necessária para se comprovar eventuais distorções nessa direção. O secretário falou que eventuais ilegalidades poderão contribuir, além de com economia financeira aos cofres da prefeitura, com a implementação de ferramentas de transparências na seara das futuras contratações no município. Fernandes lembrou que a devassa vai de encontro também com exigências do Ministério Público Estadual, que recentemente descobriu irregularidades na folha de pagamento de servidores terceirizados, que receberiam salários que poderiam ser pagos apenas a trabalhadores efetivos e do alto escalão da prefeitura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Ônibus clandestino com 34 bolivianos é apreendido no Brás em São Paulo
Geral
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
OPORTUNIDADE
Receita Federal abre vagas de estágio em Corumbá
CULTURA
Eleitos os representantes não governamentais para o Conselho de Cultura do município
SEGURANÇA PÚBLICA
Em MS, Senad defende proposta de agilizar leilões de bens do crime organizado
POLICIAL
Bandidos armados usam carro oficial do Governo de MS para roubar casal na Afonso Pena
GERAL
Mãe é detida após espancar bebê de 9 meses com pedaço de madeira em cidade de MS
ESPORTE
Estadual de Futebol 2021 prossegue com mais quatro partidas neste fim de semana
SAÚDE
Redução de testa: Dermatologista de MS explica sobre melhores formas de tratamento
GERAL
Mulher tem bebê em casa e bombeiros prestam atendimentos

Mais Lidas

GERAL
Ônibus clandestino com 34 bolivianos é apreendido no Brás em São Paulo