Menu
quinta, 13 de junho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

As três principais formas de pagamento em apostas esportivas no Brasil

10 julho 2022 - 09h50Redação

A vida pode dar muitas voltas, mas, certamente, segue sempre em frente. Uma aposta, por exemplo, pode ser paga de muitas maneiras e já houve um tempo em eram pagas até mesmo com a própria vida. Evoluímos, e as apostas deixaram de ter como pagamento formas tão drásticas. Aliás, hoje em dia, todas as casas de apostas no Brasil recebem pelos mais diversos meios e nenhum deles é tão radical, ao contrário, são métodos muito mais eficientes e tranquilos. 

Com o surgimento das apostas online, estas formas de pagamento foram se diversificando e todas as casas de apostas virtuais mantêm sistemas bem dinâmicos. O apostador pode ficar tranquilo, pois meios não faltam. Quem acompanha e participa destas apostas, sabe que as opções são muitas e seguras. 

Quando você resolve apostar, é preciso ter em mente que o primeiro passo é abrir uma conta junto à casa de aposta, afinal, ao colocar dinheiro nesta casa, você está efetuando um depósito. Tal aporte é o giro necessário para que a casa honre as apostas. Em linhas gerais, o apostador não conseguirá fazer apostas sem antes realizar um depósito através dos meios disponibilizados pela casa. E há sempre uma boa notícia; a maioria das casas de apostas mantêm bônus, ou seja, quando o apostador efetua seu primeiro aporte, esse valor pode até ser dobrado em função das mais diversas promoções. 

Como dito anteriormente, os métodos de pagamento são inúmeros, mas é preciso lembrar que estamos num ambiente virtual e, portanto, os meios, necessariamente, serão eletrônicos. 

A famosa transferência bancária é bastante comum. Em tempos de PIX, tornou-se ainda mais prática. Isenta de taxas, a transferência via PIX vem ganhando a cada dia mais adeptos. No entanto, se as apostas estiverem no estrangeiro a coisa muda de figura e o apostador pode ter que utilizar o wire transfer, cujas taxas são altas e o sistema demora, digamos, bastante tempo. Se tiver como, convém que o apostador utilize transferência local. Pode até demorar um pouco para que o crédito caia, mas nada que atrapalhe a diversão. Na verdade, o PIX vem batendo quaisquer outros métodos de transferência entre contas. 

Por mais incrível que pareça, muitos brasileiros não têm conta em banco, o que significa dizer que a modalidade PIX está descartada. Para este plantel de apostadores, o método mais eficaz é o boleto bancário. Boleto bancário? Sim, trata-se de um método de pagamento largamente utilizado no mercado de apostas brasileiro, tanto que foi adotado pela maioria das casas de aposta, que entendem a necessidade de adaptação à realidade nacional. O boleto bancário foi desenvolvido na década de 1960, sendo aprimorado em 1990, com a adoção do código de barras. Por ser tão comum entre nós, ele pode ser a forma de pagamento predileta mesmo entre aqueles com fácil acesso aos bancos. Porém, principalmente em cidades menores, pode ser mais simples pagar seu boleto em uma casa lotérica, farmácia ou supermercado, por exemplo. Em alguns casos, o prazo para que o depósito via boleto caia é maior que o da transferência, isso exigirá do apostador muita organização para que possa gerenciar suas apostas de modo a manter um fluxo consistente. Assim, o período entre depósitos nunca vai ser um problema para o apostador, mesmo em caso de possíveis atrasos. 

Finalmente, o meio mais popular, o método mais famoso, o cartão de crédito. Este sistema de pagamento foi criado nos Estados Unidos, mais ou menos, em 1920, claro que ninguém imaginava que nove anos mais tarde a bolsa de valores de Nova Iorque quebraria, levando muita gente à falência, mas apostas são apostas em qualquer circunstância. O cartão de crédito, em seus primórdios, era disponibilizado apenas para clientes VIPs ou, em outras palavras, sua utilização era restrita a um grupo de privilegiados. Foi só na década de 1960 que os cartões ganharam mais adeptos, tornando-se mais popular, por assim dizer. É necessário dizer que para evitar problemas, o apostador só poderá usar esse método em sites confiáveis, mas o fato é que muitos o utilizam sem o menor critério. Há ainda um outro detalhe, apesar de a maioria das casas de apostas aceitarem esse método, pode acontecer de a operadora do cartão não autorizar o pagamento; neste caso, convém que o apostador tenha sempre um outro método na manga. Por fim, cabe advertir que o titular do cartão receberá mensalmente sua fatura com data de vencimento pré-acordada, podendo escolher pagar o total cobrado, um valor mínimo ou algum valor intermediário, postergando o pagamento do restante para o mês seguinte mediante cobrança de juros.  

Viram, não há nenhum problema. O lema é ter em mente que o importante é se divertir! 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Capacitação
Qualifica Ladário está com inscrições abertas até 20 de junho
Novidade
Sorveteria de Caio Castro inaugura loja nesta sexta em Corumbá
Evento
Sábado tem Festival de Pipa em Ladário
Em até 9X
Ladário: prazo para incluir taxa do lixo na fatura de água encerra dia 14
Economia
Reunião aprovou prioridades e novas áreas de financiamento do FCO para 2025
Cidadania LGBTQIA+
Certidão de nascimento garante cidadania, direitos e renascimento de novas histórias
Viva a São João
Estão abertas as inscrições para concursos de Andores, Miniandores e Quadrilhas Juninas
Praça da Independência
Cerimônia cívico-militar comemora os 157 da Retomada de Corumbá
Edital
Sindicato convoca trabalhadores da J&F Mineração para Assembleia Geral
Economia
Em novo recorde para o mês, Junta Comercial registrou abertura de 960 empresas em maio

Mais Lidas

Infraestrutura
Moradores falam de melhor qualidade de vida após lajotamento de vias no Cravo Vermelho
Turismo
Consultoria vai facilitar certificação internacional para destinos e negócios de turismo em MS
Meio Ambiente
Câmara pede apoio técnico e logístico ao Governo Federal para combater queimadas no Pantanal
Meio Ambiente
Estudo alerta para escassez hídrica e aumento de mais de 1000% em incêndios no Pantanal