Menu
quinta, 18 de abril de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Armas de guerra, drogas e dinheiro são encontrados em esconderijo de foragidos abrigados pelo PCC na fronteira com Paraguai

25 junho 2020 - 08h43Gesiane Sousa

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (25) a Operação Exílio, com o objetivo de desarticular organização criminosa vinculada à facção atuante no tráfico internacional de drogas e de armas de fogo, na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Durante as investigações, foi descoberto que a tal organização criminosa é liderada por indivíduos foragidos do sistema prisional paulista, os quais seriam vinculados ao Primeiro Comando da Capital (PCC). Os investigados seriam responsáveis por comandar ações de interesse do PCC na região de fronteira formada pelas cidades-gêmeas Ponta Porã (Brasil) e Pedro Juan Caballero (Paraguai). Os criminosos ocupavam imóveis de alto valor agregado e transitavam em veículos de luxo, adquiridos com valores oriundos da prática de atividades ilegais.

Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de organização criminosa (art. 2º da Lei nº 12.850/2013), tráfico internacional de drogas (arts. 33, caput, c/c 40, I, da Lei 11.343/2006), tráfico internacional de armas (art. 18 da lei 10.826/2003), cujas penas somadas podem ultrapassar 39 anos de reclusão.

Estão sendo cumpridos 10 Mandados de Busca e Apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Porã/MS, em endereços localizados no Mato Grosso do Sul e em São Paulo. Cerca de 110 policiais, incluindo integrantes do Comando de Operações Táticas (COT), da Coordenação de Aviação Operacional (CAOP) e do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) da Polícia Federal, participam da ação. O Centro Integrado de Operações de Fronteira auxiliou nas investigações.

Balanço dos cumprimentos de mandados de busca e apreensão

Os 10 mandados de busca e apreensão cumpridos pela PF na manhã de hoje resultou na apreensão de quatro fuzis, 14 granadas, duas pistolas Glock, cerca de R$ 50 mil reais em espécie, aproximadamente 250 kg de maconha e sete veículos de luxo.Um foragido da justiça foi encontrado e capturado durante as buscas.

Por quê Exílio?

A Operação foi denominada “Exílio” em razão da descoberta de que indivíduos foragidos e vinculados ao PCC teriam buscado abrigo na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, se passando por empresários mediante uso de documentos falsos para realizar atividades criminosas.

 

Matéria atualizada às 11h25 de 25 de junho de 2020

Deixe seu Comentário

Leia Também

4ª convocação
Atleta corumbaense disputa Pan-Americano de Basquete Máster no México
Destaque
Plano de Combate a incêndios prevê instalação de 13 bases avançadas no Pantanal
Obrigatório
FUNPREV convoca aposentados e pensionistas por invalidez para perícia médica bianual
Assistência
Povo das Águas atende moradores da região do Baixo Pantanal a partir de segunda, dia 22
Destaque
Corumbá promove, na 6ª feira, 2ª Conferência de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde
Economia
Exportação de industrializados de MS atingem US$ 434,7 milhões em março
Mudança
Novo sistema de cadastro no Programa Precoce MS já está disponível
Abril Verde
Campanha promove conscientização contra assédio a mulheres no trabalho
Plantão
Moradores do Centro América acionam os Bombeiros para conter Pitbull agressivo
Eleições 2024
Em novo partido, vereador Luciano Costa confirma pré-candidatura à prefeitura de Corumbá

Mais Lidas

Prata da Casa
Campanha arrecada doações para estudante competir em provas de atletismo na Capital
Segurança Alimentar
Supermercado de Ladário recebe autorização para manipular alimentos de origem animal
Segurança
Em 1º mês de atuação, Gafip recupera 100% das tornozeleiras rompidas em Corumbá
Corumbá
Banda faz apresentação cultural em celebração aos 376 anos do Exército