Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Após reconstituição latrocinas de taxista podem pegar 30 anos de cadeia

23 março 2016 - 16h10Sylma Lima
Pelo grau de frieza e execução planejada do crime que chocou a sociedade corumbaense, Edgar de Arruda, 25, e Ingrid Silva, 22, assassinos confessos do taxista Claudiney Guerreiro, 64, ocorrido dia 09 deste mês, podem pegar até 30 anos de cadeia. Latrocínio, roubo seguido de morte, é o crime mais grave do Código Penal Brasileiro, segundo explicou o delegado Gustavo Bueno, ao Capital do Pantanal, nesta manhã, após reconstituição do crime. A polícia civil, assim que houve o assassinato, começou a investigar, passo a passo, o latrocínio. E após apreensão de um celular e ouvir uma testemunha que viu o casal lavando o carro num minadouro, na Rua Monte Castelo, parte alta da cidade, passou a identidade de Edgar e Ingrid para a Polícia Boliviana, que fez a prisão dos envolvidos.  Reconstituição Segundo os acusados, na noite anterior ao crime, dia 08, com um cartão do taxista, Edgar combinou a corrida para a madrugada do dia seguinte, alegando que a mulher, Ingrid, grávida precisava se deslocar bem cedo para um posto de saúde. Claudiney, foi pontual no dia seguinte e, não chegou a rodar dois metros para que o Edgar, que estava no banco de trás do carro, apontou uma faca para seu pescoço e outra para o abdome. O taxista, de porte físico avantajado, tentou esboçar uma reação, mas foi ai que levou a primeira facada no pescoço. A Ingrid segurou o braço do taxista enquanto o Edgar continua a atingir a vitima. Em seguida ele foi jogado para fora do carro e Edgar assumiu a direção, “O que é mais chocante é que mesmo todo ferido, o Claudiney se jogou em frente ao carro para tentar impedir o delito, mas Edgar deu ré e após lavar o carro, que estava muito ensanguentado, fugiu para a Bolívia. Ele ainda entrou no Brasil no sábado com sua motocicleta, nós quase o prendemos, mas ele conseguiu escapar”, disse o delegado regional Gustavo Bueno, explicando que o crime foi premeditado , “e o Edgar até demonstrou arrependimento, mas a frieza da Ingrid  foi surpreendente” , disse explicando que logo que teve a identidade dos acusados já pediu a prisão preventiva que foi deferida pelo juiz plantonista no final de semana. O primo de Ingrid, boliviano, conhecido por Rame, fez a encomenda do carro e teria pago mil dólares. Ele também está sendo indiciado como partícipe do crime.A reconstituição aconteceu às 5:20 desta manhã. Os acusados vão responder pelo crime de roubo seguido de morte e não vão a júri popular. A pena pode chegar a 30 anos de reclusão, ainda que primários, devido aos agravantes pelos quais a dupla foi indiciada. Revolta O Capital do Pantanal sabe de fonte segura que quando os acusados chegarem no presídio, pode haver protesto e até tentativa de linchamento do acusado, uma vez que Claudiney era conhecido como pessoa de bem, e gozava de grandes amizades, inclusive de alguns presos do Estabelecimento Penal Masculino.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá