Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Andorinha Fevereiro
Andorinha Fevereiro
Geral

Após reconstituição latrocinas de taxista podem pegar 30 anos de cadeia

23 março 2016 - 16h10Sylma Lima
Pelo grau de frieza e execução planejada do crime que chocou a sociedade corumbaense, Edgar de Arruda, 25, e Ingrid Silva, 22, assassinos confessos do taxista Claudiney Guerreiro, 64, ocorrido dia 09 deste mês, podem pegar até 30 anos de cadeia. Latrocínio, roubo seguido de morte, é o crime mais grave do Código Penal Brasileiro, segundo explicou o delegado Gustavo Bueno, ao Capital do Pantanal, nesta manhã, após reconstituição do crime. A polícia civil, assim que houve o assassinato, começou a investigar, passo a passo, o latrocínio. E após apreensão de um celular e ouvir uma testemunha que viu o casal lavando o carro num minadouro, na Rua Monte Castelo, parte alta da cidade, passou a identidade de Edgar e Ingrid para a Polícia Boliviana, que fez a prisão dos envolvidos.  Reconstituição Segundo os acusados, na noite anterior ao crime, dia 08, com um cartão do taxista, Edgar combinou a corrida para a madrugada do dia seguinte, alegando que a mulher, Ingrid, grávida precisava se deslocar bem cedo para um posto de saúde. Claudiney, foi pontual no dia seguinte e, não chegou a rodar dois metros para que o Edgar, que estava no banco de trás do carro, apontou uma faca para seu pescoço e outra para o abdome. O taxista, de porte físico avantajado, tentou esboçar uma reação, mas foi ai que levou a primeira facada no pescoço. A Ingrid segurou o braço do taxista enquanto o Edgar continua a atingir a vitima. Em seguida ele foi jogado para fora do carro e Edgar assumiu a direção, “O que é mais chocante é que mesmo todo ferido, o Claudiney se jogou em frente ao carro para tentar impedir o delito, mas Edgar deu ré e após lavar o carro, que estava muito ensanguentado, fugiu para a Bolívia. Ele ainda entrou no Brasil no sábado com sua motocicleta, nós quase o prendemos, mas ele conseguiu escapar”, disse o delegado regional Gustavo Bueno, explicando que o crime foi premeditado , “e o Edgar até demonstrou arrependimento, mas a frieza da Ingrid  foi surpreendente” , disse explicando que logo que teve a identidade dos acusados já pediu a prisão preventiva que foi deferida pelo juiz plantonista no final de semana. O primo de Ingrid, boliviano, conhecido por Rame, fez a encomenda do carro e teria pago mil dólares. Ele também está sendo indiciado como partícipe do crime.A reconstituição aconteceu às 5:20 desta manhã. Os acusados vão responder pelo crime de roubo seguido de morte e não vão a júri popular. A pena pode chegar a 30 anos de reclusão, ainda que primários, devido aos agravantes pelos quais a dupla foi indiciada. Revolta O Capital do Pantanal sabe de fonte segura que quando os acusados chegarem no presídio, pode haver protesto e até tentativa de linchamento do acusado, uma vez que Claudiney era conhecido como pessoa de bem, e gozava de grandes amizades, inclusive de alguns presos do Estabelecimento Penal Masculino.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PGE
Vídeo sobre planejamento financeiro está disponível no canal da PGE/MS
SAÚDE
Fiocruz espera ter 'protagonismo' na vacinação em abril com 30 milhões de doses
NOTA MS PREMIADA
Chance de ganhar no Nota MS Premiada é 28 vezes maior do que na Mega-Sena
TRÂNSITO
Capotamento na BR-163 mata adolescente e deixa motorista em estado grave
EDUCAÇÃO
IFMS oferece vagas para portadores de diploma e transferências no Campus Corumbá
SAÚDE
Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido
ECONOMIA
Acumulada, Mega-Sena sorteia hoje R$ 50 milhões
ECONOMIA
Banco do Brasil ajuda estados e municípios a cobrar impostos via Pix
TURISMO
Fornatur e ABEAR se reúnem para alinhar acordos com empresas aéreas durante pandemia
GERAL
Agesul conclui manutenção de muitas estradas após período de chuvas

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é preso no Centro de Corumbá por ameaçar mulher com uma foice
EDUCAÇÃO
Governo de MS decide pela retomada das atividades da REE de forma remota
POLICIAL
PM de Corumbá prende dupla por furto em praça pública no Nova Corumbá
GERAL
Governo prorroga toque de recolher e restrições seguem até 12 de março