Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Agentes penitenciários adequam rotina e organizam paralização para próxima segunda

27 abril 2016 - 12h12Gesiane Medeiros
Após os casos de envenenamento de seis agentes penitenciários de Campo Grande, capital do Estado, os servidores públicos do sistema penitenciário de Mato Grosso do Sul, se organizaram e resolveram estabelecer mudanças na rotina de trabalho. A principal reivindicação da classe é quanto ao efetivo insuficiente para a quantidade de internos, os servidores afirmam que não há servidores suficientes para a demanda de trabalho. A proposta da nova rotina, implica principalmente na alimentação e acompanhamento dos detentos durante o período de trabalho, através de convênios, e de cursos, dentro dos próprios presídios. Segundo o Agente Penitenciário, funcionário do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS, Guimarães, a situação dos Agentes Penitenciários é bastante complicada e vulnerável. “Após o acontecido em Campo Grande, os servidores se reuniram e perceberam que estavam na contramão, a carga de trabalho está muito além do que é possível ser feita com o atual número de servidores em atividade. Planejamos uma paralisação em todo o Estado para segunda (2 de maio), caso o governo não manifeste nenhum contraproposta”, afirma o agente se referindo ao reajuste salarial de R$ 200,00 proposto pelo Governo a todos os servidores públicos do Estado. A mudança de rotina da qual o Sindicato apoia começou a ser implantada na capital desde o início da semana, dia 25, e por consequência todos os outros presídios do Estado estão a seguindo. A alimentação que antes era manipulada pelos presidiários, agora não é mais, os servidores entenderam que a chance de ações criminosas por parte do detendo é facilitada com o trabalho de preparo da alimentação dos agentes, como aconteceu em Campo Grande. Outra medida, é quanto o acompanhamento dos detentos que realizam cursos e trabalho dentro do presídio, segundo o servidor, não há agentes suficientes para realizar o acompanhamento. Em Corumbá, o presídio masculino possui mais de 500 internos, enquanto a capacidade é de pouco mais de 200 e o efetivo do presidio é de apenas 24 servidores. No presídio feminino da cidade, a capacidade é de 100 internas, porém possui 160, enquanto o efetivo de agentes não chega nem a dez. Guimarães lembra ainda que até o momento, nenhum aprovado no concurso realizado no início de março, foi convocado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLICIAL
Ação Policial entre as Polícias Civis de SP e do MS resultam na apreensão de 107 quilos de droga
TEMPO
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados
TEMPO
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados
CORONAVÍRUS
Detran-MS suspende atendimento presencial em 43 cidades com bandeira cinza
POLICIAL
Homem é preso por violência doméstica no Ceac
POLICIAL
PM prende homem por invasão de domicílio no Popular Nova
GERAL
Presidente da Cassems faz alerta sobre o crescente número de casos de Covid-19 em MS
POLICIAL
Menina de 11 anos com DST diz ter sido estuprada pelo avô
GERAL
Com nova deliberação do Prosseguir, Governo restringe atendimento presencial em alguns setores
CORONAVÍRUS
Saúde atende pedido da Assomasul e prorroga início da reclassificação de risco do Prosseguir

Mais Lidas

POLICIAL
Ação Policial entre as Polícias Civis de SP e do MS resultam na apreensão de 107 quilos de droga
CORONAVÍRUS
Detran-MS suspende atendimento presencial em 43 cidades com bandeira cinza
TEMPO
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados
TEMPO
Tempo contribui para clima agradável com sol e friozinho no dia dos namorados