Menu
sexta, 14 de junho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Advogada presa em operação da PF é acusada de repassar ordens de líder do PCC preso em MS

11 agosto 2022 - 10h06CG News

A advogada Kássia Regina Brianez Trulha de Assis, de 41 anos, que foi presa em Três Lagoas, durante ação da Polícia Federal, deflagrada na manhã de ontem (10), repassava ordem de presos do PCC (Primeiro Comando da Capital) a faccionados na rua, conforme as investigações. Ela deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (11). 

 A operação Anjos da Guarda foi desencadeada para frustrar plano de resgate de líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) de penitenciárias federais de Brasília e Porto Velho. No total, foram alvos de ordens de prisão preventiva quatro advogadas e sete líderes da facção, seis deles já custodiados. Em Mato Grosso do Sul, foram cumpridos o mandado de prisão contra a advogada e dois de busca e apreensão em Campo Grande e Três Lagoas.  

Conforme as investigações, Kássia ouvia presos da facção, dentro dos presídios, para que as mensagens pudessem ser compreendidas e repassadas a Devanir de Lima Moreira, conhecido como “Irmão Erê'', um dos chefes da facção que está foragido. Natural de Campo Grande, ele é apontado como um dos principais responsáveis pela elaboração do plano de fuga dos detentos.  

Segundo a PF, Kássia comunicou-se com Devanir pelo menos três vezes, por intermédio de um sobrinho. Em um desses encontros, ela pegou um telefone celular com chip boliviano e o repassou para a advogada Patrícia Laiane da Conceição Sales, em Brasília, para que, segundo a PF, fosse utilizado exclusivamente a fim de tratar desse plano criminoso, conforme informações do site G1 Brasília. Os outros advogados presos são de São Paulo e Brasília.  

Entre os detentos que seriam resgatados estão lideranças da facção como Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, Cláudio Barbará da Silva, o Barbará, e Valdeci Alves dos Santos, o Colorido. Valdeci, era um dos mais procurados chefes do PCC (Primeiro Comando da Capital) do país. Ele foi preso em abril deste ano em operação que contou com a apoio da polícia de Ponta Porã.  

Ontem, a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) informou, por meio de nota, que está acompanhando as investigações decorrentes da denominada Operação Anjos da Guarda, na qual foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão cautelar em desfavor de advogados do Estado.  

A reportagem tentou contato com o telefone que aparece na internet do escritório em que Kássia atuava, mas a ligação não deu certo.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Capacitação
Qualifica Ladário está com inscrições abertas até 20 de junho
Novidade
Sorveteria de Caio Castro inaugura loja nesta sexta em Corumbá
Evento
Sábado tem Festival de Pipa em Ladário
Em até 9X
Ladário: prazo para incluir taxa do lixo na fatura de água encerra dia 14
Economia
Reunião aprovou prioridades e novas áreas de financiamento do FCO para 2025
Cidadania LGBTQIA+
Certidão de nascimento garante cidadania, direitos e renascimento de novas histórias
Viva a São João
Estão abertas as inscrições para concursos de Andores, Miniandores e Quadrilhas Juninas
Praça da Independência
Cerimônia cívico-militar comemora os 157 da Retomada de Corumbá
Edital
Sindicato convoca trabalhadores da J&F Mineração para Assembleia Geral
Economia
Em novo recorde para o mês, Junta Comercial registrou abertura de 960 empresas em maio

Mais Lidas

Edital
Sindicato convoca trabalhadores da J&F Mineração para Assembleia Geral
Infraestrutura
Moradores falam de melhor qualidade de vida após lajotamento de vias no Cravo Vermelho
Novidade
Sorveteria de Caio Castro inaugura loja nesta sexta em Corumbá
24 horas
Colisão entre carro e bicicleta faz duas vítimas na manhã desta quinta