Menu
sábado, 02 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Adolescentes confessam assassinato de professora e se dizem "psicopatas"

14 setembro 2018 - 10h31Campo Grande News

Dois adolescentes, de 17 anos, foram apreendidos suspeitos do assassinato da professora e ex-diretora da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Maria Ildonei Lima, de 70 anos, encontrada morta na casa em que morava no Jardim Leblon, em Campo Grande, na noite do dia 1º de setembro. A dupla se intitula "psicopata". Um dos suspeitos deles é familiar da vítima, mas o grau de parentesco não foi informado pela polícia.

Maria Ildonei Lima foi morta aos 70 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

A investigação estava sendo conduzida pela 6ª DP (Delegacia de Polícia), localizada no Jardim Tijuca. De acordo com o delegado Giuliano Biacio, uma faca de açougue foi utilizada para matar a professora com golpes no pescoço e no abdômen. O corpo de Maria Ildonei Lima foi encontrado no chão da cozinha, de bruços e com o crucifixo nas costas. Os celulares da vítima foram encontrados embaixo do sofá da sala, quebrados e sem bateria.

Eles contaram a polícia que no dia 31 de agosto um deles avisou o outro que "acordou com vontade de matar" e conversaram sobre o assunto durante o dia. Por volta das 18h30, foram até a casa da vítima e passaram cerca de uma hora conversando com ela. O primeiro adolescente golpeou a vítima com a faca no pescoço e posteriormente o jovem que tem familiaridade com Maria Ildonei pegou a mesma arma para atingi-la no abdômen.

Segundo a polícia, a dupla ainda gravou a data do crime, 31/08, em duas taças com o próprio sangue da vítima. Depois seguiram para a casa de um deles, onde trocaram de roupas e foram para o shopping.

Os dois foram apreendidos hoje e já foram encaminhados para a Unei (Unidade Educacional de Internação) do Jardim Los Angeles. A dupla contou ainda que limpou o local do crime com água sanitária e detergente para tentar remover as digitais do local do crime.

A polícia descartou o crime de latrocínio. Conforme o delegado, a vítima tinha alguns hábitos, como trancar a porta. Eles saíram da casa e deram uma volta na chave, levando a polícia a desconfiar de que os assassinos conheciam a rotina da idosa.

Com eles foram apreendidos facas, revistas, e máscaras que foram levadas para o dia do crime, porém não foram utilizados. A polícia chegou ao familiar da vítima através de testemunha que viu ele saindo da residência. Um deles confessou o crime para os pais e levaram o rapaz para a delegacia. O adolescente familiar da idosa apontou ainda que a vítima tinha um desentendimento com a mãe dele, porém, segundo a polícia, a briga era antiga, mas não havia relevância para cometer o crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Devido a obra
Travessia de caminhões cegonha na ponte do rio Paraguai ocorre com horários programados
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados