Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Maio
Geral

Adolescente é autuado em R$ 500 por matar serpente na beira da estrada

30 dezembro 2015 - 09h42Redação
Enquanto realizavam fiscalização na área rural de Três Lagoas, Policiais Militares Ambientais autuaram no final da tarde desta terça (29), um jovem de 27 que abatia uma serpente em uma estrada vicinal. O infrator foi surpreendido, quando acabara de abater o animal da espécie “coral”, com um pedaço de madeira, sem que este oferecesse qualquer risco para ele ou para qualquer pessoa. A serpente estava à margem da estrada e o infrator parou o veículo exclusivamente para matar o animal. O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 500,00 pelo abate do animal silvestre. Ele responderá por crime de caça ilegal. A pena para a caça é de seis meses a um ano de detenção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fiscalização
Vereador solicita inclusão de Corumbá na CPI da Energisa na Assembleia
Calendário
Pré-selecionados do Fies têm até sexta-feira para complementar inscrição
Arte Popular
Jardim do Artesanato expõe e comercializa trabalhos de artesões da cidade
Destaque Nacional
MS atinge 80% da população adulta vacinada
Assistência Social
Povo das águas encerra com 180 famílias atendidas do Taquari
Melhorias
Vereador solicita pavimentação da Rua Edu Rocha, no Guaicurus
De volta!
Câmara de Corumbá adota medidas mais flexíveis e retoma atendimento presencial
Como fica?
Universidades de MS devem manter aulas presenciais suspensas até o fim do ano
Olímpiadas
Rebeca Andrade será porta-bandeira do Brasil no encerramento
Calendário
Inscrições para o Incentiva+MS Turismo termina neste fim de semana

Mais Lidas

Como fica?
Universidades de MS devem manter aulas presenciais suspensas até o fim do ano
De volta!
Câmara de Corumbá adota medidas mais flexíveis e retoma atendimento presencial
Arte Popular
Jardim do Artesanato expõe e comercializa trabalhos de artesões da cidade
Fiscalização
Vereador solicita inclusão de Corumbá na CPI da Energisa na Assembleia