Menu
quarta, 29 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Há mais de uma semana adolescente com Guillain Barre aguarda transferência para a Capital

26 fevereiro 2016 - 16h09Gesiane Medeiros
Uma adolescente de 14 anos, diagnosticada com a síndrome de Guillain Barre, está internada na Santa Casa de Corumbá, desde o dia 3 de fevereiro, e a espera pela vaga em hospital da capital já ultrapassa uma semana. Segundo a administração da Santa Casa, o requerimento foi enviado a central de regulação do estado desde o dia 18 deste mês, e constantemente é monitorado pela equipe.Em entrevista com o diretor técnico do Hospital Municipal da cidade, Dr. Domingos Albaneze, médico quem fez o diagnóstico clínico, há quase um mês atrás, quando a adolescente foi encontrada sem os movimentos dos membros inferiores. “Fiz o diagnostico inicial na própria casa da família, atendendo ao pedido de uma amiga, que me contou o caso de uma menina, que não estava mais conseguindo andar. Identifiquei o caso como síndrome de Guillain Barre e pedi que a família levasse a menina até o hospital do município para que ela fosse internada e o caso fosse estudado. Acompanhei a internação da adolescente e expliquei a situação ao médico que seria responsável pelo seu caso”. O diagnostico dado pelo Dr. Domingos foi constatado através de exames solicitados pelo médico responsável do caso, e como a doença necessita de especialistas para o tratamento, foi solicitado a transferência da paciente para a capital, porém até o momento ainda não foi obtida. Já passou de uma semana o tempo de espera por uma vaga no Hospital Regional ou Universitário de Campo Grande, que segundo respostas obtidas pela direção da Santa casa, estão com superlotação. O Capital do Pantanal entrou em contato com a assessoria de imprensa da secretaria de saúde do Estado, mas não obteve resposta do caso até o fechamento desta matéria. Dr. Domingos explicou ainda que o quadro clínico da paciente, felizmente é estável, “ela continua com os movimentos dos membros inferiores comprometidos, porém a doença não tem apresentado evolução”. O diretor técnico esclarece ainda que a síndrome de Guillain Barre, é uma lesão neurológica de origem pós infecciosa. “A síndrome tem relação com a Zíka Vírus, mas a ligação não é exclusiva, já atendi pacientes que foram diagnosticados com Guillain Barre após um quadro de dengue. No caso da paciente internada, ela teve um histórico de caxumba em outubro do ano passado, e acreditamos que a causa seja esta”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Embrapa
Campanha Anual de Promoção do Alimento Orgânico chega a sua 20ª edição no Pantanal
Atrativo Turístico
Vereador pede revitalização do Eco Parque Cacimba da Saúde
Bolsistas
IFMS prorroga inscrições para bolsas do Mulheres Mil
Serviço Necessário
Vereador pede atenção especial para recuperar sistema de energia no Taquaral
Solidariedade
Sistema Fiems envia carretas de eletrotécnica e marcenaria para atender desabrigados no RS
Vagas para MS
Divulgado gabarito preliminar do concurso da Caixa
Operação Cartão Vermelho
Cezário pede licença do cargo de presidente da federação
Pavimentação
Obras de infraestrutura avançam em ruas do bairro Jardim dos Estados
Recurso Federal
Luciano Costa busca emenda para atender programas sociais do Moinho Cultural
Obrigatório
Prazo para implantação de QR Code para identificação de táxis termina dia 21 de junho

Mais Lidas

Educação
Inscrições no IFMS para qualificação profissional a distância vão até domingo, 2 de junho
Esporte
Primeira etapa do Circuito Funec de Corrida Rua reúne mais de 400 participantes
Na Câmara
Aprovado Projeto que institui 30 horas de jornada a profissionais de enfermagem em Corumbá
+ de 7 quilos
Bolivianas são presas transportando pasta base para São Paulo