Menu
segunda, 02 de agosto de 2021
Geral

Acadêmicos da UFMS aprendem robótica com alunos da Escola do Sesi

30 agosto 2018 - 08h59Kamilla Marques

Alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio ensinando acadêmicos de Engenharia, Matemática e Física. Este pode parecer um mundo invertido, mas é realidade entre os alunos da Escola do Sesi de Campo Grande, que, na quarta-feira (29/08), ofereceram um minicurso de robótica a 25 alunos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), durante a Semana de Matemática.

A robótica faz parte da grade curricular dos alunos do Sesi e é aplicada nas aulas de diversas disciplinas, tornando natural o aprendizado de programação e conceitos de pensamento computacional desde muito cedo. “Iniciativas tecnológicas como essa vêm surgindo de forma cada vez mais intensa, instigando a criança a pensar e exercer seu protagonismo criativo”, analisou a professora de Matemática da Escola do Sesi de Campo Grande, Daniela Oliveira dos Santos, que é mestranda em Educação Matemática da UFMS,

Ela acrescenta que a programação, robótica e pensamento computacional são as novas tendências educacionais para desenvolver habilidades dos futuros profissionais. “Estamos entrando na 4ª Revolução Industrial, a era da Indústria 4,0, que traz consigo big data, internet das coisas, inteligência artificial, trabalho em rede e a comunicação onipresente”, analisou, completando que o aluno que recebe uma educação baseada nestes conceitos tem um diferencial muito grande e sai à frente.

Daniela dos Santos também é técnica do time oficial de robótica da escola, o Lego Jedi, que recebeu o convite para a ministrar o minicurso na UFMS. “O interessante da robótica é que ela te faz entender as aplicações práticas das exatas. Ninguém gosta de decorar fórmulas, mas quando você descobre para que serve aquele cálculo, aquela equação, passa a enxergar de outra forma”, acredita Enrico Martin, do 8º ano do Ensino Fundamental, um dos alunos do time.

“O contato com a robótica é algo novo para mim, mas, uma vez que você começa, não quer mais parar. Programar é divertido, te faz desenvolver o raciocínio lógico e gostar mais de estudar”, acrescenta Lucas Vinicius Xavier, aluno do 7º ano do Ensino Fundamental.

Os acadêmicos da UFMS se encantaram com a metodologia adotada pela Escola do Sesi. No minicurso, eles foram apresentados aos robôs de Lego construídos e programados em sala de aula pelos alunos para executar diversas tarefas. É como criar e executar uma linguagem de programação para que um programa de computador, por exemplo, funcione adequadamente.

“É muito curioso ver alunos tão jovens dominando linguagens de programação e fazendo isso com tanta facilidade, como se estivessem brincando com robôs”, impressionou-se Vitor Henrique Santos de Arruda, 18 anos, aluno do 2º semestre do curso de Matemática da UFMS.

“Só fui ter um contato prático com conceitos de programação na faculdade. Antes disso, tudo que sabia era porque eu tinha pesquisado por conta própria. E hoje em dia é essencial ter este tipo de conhecimento, é o futuro do mercado de trabalho e quem não estiver acompanhando esta tendência vai para trás”, completou João Pedro Miranda de Mello, 18 anos, que também cursa Matemática na UFMS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Previsão Meteorológico
Semana será de tempo firme, seco e de grande amplitude térmica
Geral
Dois ônibus de aplicativo são apreendidos por transporte clandestino
Fiscalização
Drogas postadas nos Correios de Corumbá e Capital seguiriam até para Hong Kong
Calendário
Enem 2021 está marcado para 21 e 28 de novembro
Apoio Internacional
Governo busca investimento dos Estados Unidos para Pantanal e Rio Taquari
Sorte
Mega-Sena pode pagar R$ 38 milhões neste sábado
Facilidade
Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online
Olímpiadas
Brasil vence Egito e vai à semifinal do futebol masculino olímpico
Boa Notícia
AGESUL vai construir duas pontes de concreto entre a BR-262 e Porto Esperança
Plantão
Cinco incêndios urbanos são registrados nas últimas 24 horas em Corumbá

Mais Lidas

Geral
Dois ônibus de aplicativo são apreendidos por transporte clandestino