Menu
quarta, 24 de abril de 2024
Governo - Fazer Bem Feito - Abril 24
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

80% dos alunos da rede pública do Centro-Oeste recebem algum tipo de atividade não presencial na pandemia

11 julho 2020 - 11h24Redação

Pesquisa da Datafolha, encomendada pela Fundação Lemann, Itaú Social e Imaginable Futures, mostra que em menos de três meses de pandemia, é possível afirmar que 80% dos estudantes das redes municipais e estaduais do Centro-Oeste estão recebendo algum tipo de atividade para fazer em casa. No Brasil, a média é de 74%.

Foram efetuadas 1.028 entrevistas com pais ou responsáveis por 1.518 estudantes da rede pública em todo o Brasil. A margem de erro máxima para o total da amostra é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. A pesquisa quantitativa teve abordagem telefônica, a partir de sorteio aleatório de números de telefones celulares, e foi realizada entre os dias 18 e 29 de maio de 2020.

No Centro-Oeste, o acesso aos conteúdos se dá principalmente pela internet por meio de computador ou celular (68%), por videoaula gravada (29%) e pela televisão (7%). Apenas 1% informaram ter acesso só por material impresso e 1% por rádio.

“O material não substitui de nenhuma maneira o professor ou a interação social que a escola proporciona, mas mostra como a tecnologia pode ser uma boa aliada na educação”, diz Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann.

“Essa é a primeira de uma série de três pesquisas que têm por objetivo apoiar os gestores públicos com dados e evidências para um melhor planejamento das suas ações na pandemia. Os desafios são muitos, tanto dos estudantes quanto dos professores e gestores, que precisam pensar em novas formas de ensino-aprendizagem para manter a motivação dos estudantes e evitar o abandono escolar”, diz Ângela Dannemann, do Itaú Social.

Como as crianças estão estudando em casa?

A rotina dos estudantes em casa foi outro ponto abordado com pais e responsáveis. 84% dos alunos do Centro-Oeste estão fazendo a maioria das atividades enviadas pela escola, média um pouco superior a nacional, de 82%.

Na região, entre os principais entraves das atividades do dia a dia da educação remota estão a dificuldade dos pais para acompanhar os alunos (38%), dificuldades no aprendizado (14%) e a falta de interesse no conteúdo (13%).

A pesquisa mostra, ainda, que, no Centro-Oeste, 53% dos pais ou responsáveis dos alunos que receberam algum material acredita que o aprendizado está evoluindo em casa, enquanto 54% veem motivação dos alunos nas aulas. Porém, 29% temem que o aluno desista da escola se não conseguir acompanhar as aulas em casa e metade considera muito difícil para as crianças sob sua responsabilidade manter rotina de estudos. Esta dificuldade de acompanhamento está relacionada principalmente à falta de tempo dos adultos e à dificuldade para que eles expliquem as matérias.

Equipamentos usados pelos estudantes

Outro ponto importante apontado é o acesso dos estudantes aos equipamentos eletrônicos. A maioria das famílias no Centro-Oeste (94%) possui telefone celular. 54% afirmam ter computador e 55% televisão com internet.  6% não têm nenhum equipamento.

No Centro-Oeste, 65% dizem ter banda larga, assim como na região Sudeste. Já nas regiões Norte e Nordeste, apenas 37% e 53%, respectivamente, declararam possuir internet. No Sul, o índice é o mais alto do país, onde 71% responderam ter acesso.

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Causa Animal
Projeto de Lei cria o Dia Municipal de Adoção Animal em Corumbá
Assembleia Geral
Professores da UFMS decidem por paralisação a partir de 1º de maio
Cidade Limpa
Vereador cobra instalação de lixeiras na cidade com intensa campanha educativa
Boletim
Com mais 1 morte confirmada, MS já tem 15 vítimas da dengue
Por 30 dias
Morte de cão extraviado faz Gol suspender transporte de animais
Saúde
Anvisa publica resolução que proíbe cigarro eletrônico no Brasil
Economia Nacional
Beneficiários do INSS começam a receber o 13º a partir desta quarta-feira (24)
Administração
Lajotas retiradas da rua Ladário serão reaproveitadas em alamedas e vias de menor movimento
Saúde Pública
Vereador pede agilidade nas cirurgias ginecológicas para reduzir fila de espera em Corumbá
Administração
Convênio com o Estado garante R$ 34,5 milhões para infraestrutura urbana e rural em Corumbá

Mais Lidas

Eleições 2024
PL apresenta pré-candidatos a vereadores em Ladário
Oficial
Prefeitura divulga gabaritos do concurso público; prazo para recursos abre dia 24
Travessia Reestabelecida
Embarcação brasileira apreendida ilegalmente na Bolívia é devolvida após quatro dias
Profissão
Voucher Transportador já atendeu 990 motoristas e pode ganhar novas vagas