Menu
segunda, 01 de junho de 2020
Andorinha - Medidas Preventivas Coronavírus
Andorinha - medidas preventivas
Geral

MS conquista suspensão da dívida com União por seis meses

28 março 2020 - 09h36Correio do Estado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, suspendeu nesta sexta-feira (27) o pagamento das parcelas da dívida do Estado de Mato Grosso do Sul e outros dois estados com a União por seis meses. Segundo o Instituto Millenium, o governo deve à administração federal R$ 9,2 bilhões.

Com a economia, o Estado vai investir os recursos que iriam para o pagamento das parcelas no combate à pandemia de Covid-19. Cerca 15% da arrecadação estadual vai para a União. No ano passado, o governo teve receita corrente líquida de R$ 12 bilhões.

Como as próximas parcelas das dívidas vencem na segunda-feira (30), o ministro determinou a intimação imediata das partes para cumprimento da decisão, inclusive por meio de mensagem pelo aplicativo WhatsApp do advogado-geral da União, André Mendonça.

Conforme os autos do processo, os governos de Mato Grosso do Sul, Acre e Pará alegam que não podem honrar o pagamento devido ao momento “extraordinário e imprevisível”. Moraes destacou a gravidade da situação atual e a necessidade da destinação prioritária de recursos públicos para diminuir o impacto na saúde. “O desafio que a situação atual coloca à sociedade brasileira e às autoridades públicas é da mais elevada gravidade, e não pode ser minimizado”, afirmou. “A pandemia é uma ameaça real e iminente, que irá extenuar a capacidade operacional do sistema público de saúde, com consequências desastrosas para a população, caso não sejam adotadas medidas de efeito imediato”, argumentou.

Como condição, o relator impôs que o Estado comprove que os recursos estão sendo destinados à Secretaria de Estado de Saúde (SES) exclusivamente para ações de combate, controle e prevenção à pandemia. Também determinou que, enquanto vigorar a medida liminar, a União não poderá punir Mato Grosso do Sul pela inadimplência, com atos como a retenção de valores devidos nos recursos do Tesouro Estadual, vencimento antecipado da dívida e o bloqueio de recebimento de transferências financeiras do governo federal.

Outros dez estados também fizeram a mesma solicitação à corte, como São Paulo, Bahia e Paraná.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Exames práticos e teóricos do Detran-MS retomam hoje no interior do Estado
Alerta
Clima seco traz perigo à saúde e deve aumentar notificações de Covid-19
Tráfico de Drogas
PM flagra motociclista com mais 4 quilos de maconha no Anel Viário
Corumbá
Mulher apanha por demorar comprando cerveja
Corumbá
Homem cai de barco e sofre hemorragia
Corumbá
Colisão causa hemorragia e fratura exposta em motociclista
Estrada Vicinal
Boliviano que morreu por Covid-19 na Santa Casa entrou clandestino em Corumbá
O funeral foi realizado na Bolívia e o óbito será contabilizado para o país vizinho
4ª doação
Santa Casa de Corumbá recebe 9 toneladas de luvas cirúrgicas doadas pela Vale
20 municípios
Pesquisa avalia desempenho dos políticos de Mato Grosso do Sul
Meteorologia
Junho começa com tempo instável em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

Corumbá
Colisão em carro estacionado deixa mulher ferida na rotatória
Mais uma ferramenta
Drives-thru de MS passam a fazer testes rápidos para Covid-19 à partir de 1º de junho
Acidente
Homem sofre fratura e diversos ferimentos em queda de escada de 3 metros
Acompanhe
Quarto sorteio do Nota MS Premiada será realizado neste sábado