Menu
sexta, 22 de novembro de 2019
Campanha Viajar Andorinha - Saudade
Mobile - Campanha Viajar Andorinha - Felicidade
Geral

MPMS apresenta resultados da Operação Mata Atlântica em Pé

14 setembro 2018 - 15h39Assessoria de comunicação

A Operação Mata Atlântica em Pé, desencadeada nesta semana por 15 unidades do Ministério Público brasileiro, apresentou nesta sexta-feira (14/9) o balanço com os resultados da operação. Em Mato Grosso do Sul, a ação foi coordenada pelo MPMS, por meio da Procuradora de Justiça e Coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente, Marigô Regina Bittar e pelo Promotor de Justiça do Núcleo Ambiental do MPMS, Luciano Furtado Loubet e contou com o apoio do IBAMA e da Polícia Militar Ambiental.

De acordo com o relatório, foram levantados no Estado 52 polígonos, totalizando cerca de 1094.61 hectares de área de Mata Atlântica e Cerrado que foram suprimidas. Foram expedidos ainda 50 autos de infração em 5 municípios vistoriados pela Policia Militar Ambiental e por Agentes Ambientais Federais, totalizando cerca de R$ 6.243.810.00 em multas.

Segundo o IBAMA, apesar da operação ser focada em áreas de Mata Atlântica, todos os alvos foram identificados dentro da mesma operação. No cerrado, por exemplo, foram embargadas 14 áreas, já nas regiões de mata atlântica foram interditadas 37 áreas.

Todos os desmatamentos ilegais foram levantados por imagem de satélites e ocorreram há algum tempo. Anualmente, o MPMS cruza as informações das licenças de desmatamento com as informações das propriedades gerais, gerando laudos que são remetidos para PMA, IMASUL e o IBAMA, que vão a campo fiscalizar.

Em Corumbá e Ladário, 22 pessoas foram autuadas em 22 áreas desmatadas ilegalmente, que perfizeram 192,62 hectares em Mata Atlântica, sendo aplicada multa total de R$ 1.209.450,00 e 53,85 hectares em área de cerrado, com multa total de R$ 55.260,00. As atividades foram interditadas. De acordo com a PMA a maioria da madeira, produto da derrubada das árvores, não estava mais no local, em outras partes, a madeira ainda estava em leiras na área desmatada.

Os infratores foram notificados a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual e poderão responder por crime ambiental, que prevê pena de um a três anos de detenção paras as áreas desmatadas em Mata Atlântica e de três a seis meses de detenção nas áreas de cerrado.

A Operação contou com 6 equipes da PMA (18 agentes) e 3 equipes do IBAMA com 9 agentes ambientais federais a campo e 2 servidores na coordenação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ponta Porã
Queda de helicóptero feriu 15 na fronteira com Paraguai e destruiu fábrica com incêndio
Solidariedade
Campanha de Natal do TJMS tem presentes a partir de R$ 50
Economia
Novos empreendimentos colocam o Estado em posição de destaque na abertura de vagas
Educação
Escolas Cívico-Militares terão bombeiros e policiais em 2020
Dados Caged
Geração de empregos dobra em um ano em Mato Grosso do Sul
Até R$ 500
Saque imediato do FGTS para nascidos em junho e julho começa hoje
Utilidade Pública
Cadastro para castração gratuita de cães e gatos em Ladário vai até 29 de Novembro
Falta de água
Bairros de Ladário podem ficar sem água nesta sexta-feira (22)
Geral
Moinho Cultural é finalista em programa de mentoria da Ambev
Resultado Positivo
Índice Geral de Desempenho Industrial de MS completa 17 meses acima dos 50 pontos

Mais Lidas

Transporte
Uber começa a operar em Corumbá e Três Lagoas nesta quinta-feira (21)
Não às Drogas
Jovens estudantes fazem caminhada contra as drogas no centro de Corumbá
De olho
Justiça Federal aceita denúncia e cinco tornam-se réus por fraudarem licitação de mais de R$ 2 milhões
Dinheiro era destinado para alimentação hospitalar. Um dos réus é ex-secretário de Saúde de Dourados
Oportunidade
Nova legislação deve aumentar as vagas de trabalho temporário em 2019