Menu
terça, 21 de maio de 2019
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
Andorinha - Viaje para Campo Grande com a Andorinha
COLUNA

Entrelinhas

Artigos

Nunca diga "Não consigo"

06 maio 2019 - 10h03

Na semana passada abordei o privilégio que todo ser humano tem de receber ao menos um dom, um talento especial, de fazer as coisas. Que todos nascem com alguma aptidão que aflora no tempo de cada um. Habilidades físicas e intelectuais, que nos permitem bater recordes, entrar para o “hall” da fama, da “imortalidade”, ou não. Ou seja, alguns (dons) nos permitem levar vida simples, pacata, porém grata a Deus pelo que nos concedeu.

Hoje dando continuidade a esse assunto, afirmo categoricamente que é possível a todo e qualquer ser humano “granjear” novos talentos, como nos revelam as Escrituras Sagradas, na “Parábola dos talentos” (Mt. 25: 14-30)

Em outras palavras: se não tens talento algum para, por exemplo, dominar com maestria um instrumento musical, isso não o impede de tornar-se um exímio músico com o instrumento que escolher. Isso só será possível se você realmente desejar e trabalhar muito para conseguir isso.

A pessoa que tem o dom de tocar um violão, um piano ou qualquer outro instrumento, faz isso quase que naturalmente, sem dispender grandes esforços para aprender e criar novas melodias. Ao passo de quem não o tem, torna-se muito mais difícil. Porém, não é impossível tornar-se um bom profissional se assim o desejar.

Aliás, nada, absolutamente nada, é impossível àquelas pessoas determinadas, que resolvem fazer algo acima da sua capacidade normal para alcançar o sucesso. Para isso, alguns passos são importantes, determinantes até, para o êxito da empreitada.

Primeiramente a pessoa tem que identificar muito bem o que ela deseja aprender. Em seguida, vem a determinação de treinar, treinar e treinar. Não desistir em hipótese alguma. Ser perseverante no processo de aprendizagem.

Agindo assim, mais cedo ou mais tarde a insistência proporcionará os primeiros sinais positivos de sucesso.

Àqueles que não tem habilidade alguma de fazer aquilo que tanto deseja (pintar, esculpir, escrever, aprender línguas, atleta consagrado...), uma coisa precisa saber: Jamais! Em tempo algum, deve dizer: “não consigo”. Pois, se assim o fizer, estará automaticamente materializando seu fracasso.

Quando afirmarmos para nós mesmos que não conseguimos fazer determinada tarefa é como se estivéssemos dando um comando ao nosso cérebro para que ele não trabalhe para o êxito daquilo que buscamos alcançar.

Esse é o segredo do sucesso: Mesmo diante de inumeráveis tentativas e fracassos para se aprender algo, nunca diga que não conseguirá. Pelo contrário, diga sempre que vai conseguir. Se necessário for, berre dizendo isso.

*Wilson Aquino é jornalista, professor e membro de A Igreja de Jesus Cristo

Além dos dons, talentos e habilidades que Deus nos deu, Ele também nos deu um grande e poderoso cérebro capaz de nos habilitar a fazer absolutamente qualquer coisa e até coisas incríveis como, de fato, movermos uma montanha de um lugar para outro se realmente acreditarmos, termos fé, de que podemos fazê-lo. E antes que duvide disso, sugiro consulta às Escrituras Sagradas onde o próprio Cristo critica seus apóstolos pela falta de fé, dando exatamente esse exemplo, de mover montanhas pela fé (Mt. 17:20).

O cérebro humano é como um gigante de grande força e sabedoria ilimitada. Porém, preguiçoso. E quando entendemos que ele funciona à base da pressão, de ordens claras, rígidas e objetivas, ele então se “levanta” e trabalha para materializar tudo aquilo que desejamos.

Hebert J. Grant, um grande homem Cristão, que sobrepujou muitas das suas fraquezas, transformando-as em talentos, tinha um lema: “Aquilo que persistirmos em fazer torna-se mais fácil de realizar; não que a natureza da tarefa mude, mas nossa capacidade aumenta”.

Um amigo de escola, que tinha grandes problemas de aprendizado das disciplinas e que penava nos dias de prova, hoje ganha “rios” de dinheiro fazendo palestras sobre o poder da mente humana. Ele aprendeu como usar esse “instrumento” e o treinou no campo da leitura dinâmica e memorização. É capaz de identificar pelo nome, mais de 100 pessoas de uma plateia que o ouviu por mais de duas horas, depois de se apresentarem no começo dos trabalhos. Esses e milhares de outros exemplos e resultados de pesquisas científicas comprovam o grande poder do cérebro que Deus nos deu. Então, vamos usá-lo, de fato.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acolhida ao estilo corumbaense
Nunca diga "Não consigo"
Na surdina
Rio Taquari: uma história a ser reescrita
Raspar cabeça de presos