Régis Governo

Promotor recomenda anular eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores

Por Sylma Lima06 DEZ 2018 - 07h19min
Pouco antes das prisões os vereadores ja haviam eleito novo presidente do Legislativo CorumbaenseFoto: Victor Viegas

O promotor de justiça de Corumbá Luciano Bordignon Conte expediu recomendação ao Presidente da Câmara de Vereadores de Ladário que anule a eleição da Mesa Diretora do biênio 2019/2020, e que seja eleita outra Mesa Diretora, e argumenta, é necessária nova eleição “ tendo em vista a mácula causada pela ingerência do Poder Executivo em ato interna corporis do Poder Legislativo, mediante compra de apoio político com propina, o que resultou na prisão do Prefeito e de sete Vereadores, quatro dos quais integrantes da chapa vencedora”.

A recomendação foi publicada no diário oficial do MP-MS desta quarta-feira (05) e traz as informações das prisões do prefeito e vereadores de Ladário por envolvimento em corrupção, e que a eleição da Mesa Diretora realizada em 20/11/2018 encontra-se viciada, visto que foi apurado na investigação que existia uma organização criminosa formada pelo prefeito Carlos Ruso, vereadores e secretários “voltada para prática de crimes contra a administração pública onde o chefe do executivo passou a subornar os vereadores para comprar apoio político, aprovação de projetos de seu interesse e arquivamento de uma CPI que visava apurar irregularidades na saúde, seja através da nomeação de pessoas indicadas em cargos em comissão no município, seja através de pagamento de propina em esquema de “mensalinho”.

Para o promotor, as investigações apontaram que a eleição para a Mesa Diretora da Câmara foi maculada por práticas criminosas, “ na medida em que houve suborno, negociata e compra de apoio para a eleição, conforme apontam as interceptações telefônicas, denotando clara ingerência ilegal do Poder Executivo em ato interna corporis do Poder Legislativo.”

Acrescentou ainda o promotor, que “dos cinco vereadores eleitos para Mesa Diretora para o biênio 2019/2020, quatro encontram-se presos por envolvimento nessa organização criminosa e com ordem de afastamento do cargo emitida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, o que denota situação excepcional e de anormalidade institucional”.

Por fim, consta na recomendação o prazo de 10 dias para as providências pela Presidência da Câmara de Vereadores de Ladário. 

O prefeito afastado Carlos Ruso, e todos os vereadores envolvidos no esquema de corrupção, conforme aponta o Ministério Público, continuam presos desde o último dia 26/11/2018, e a assumiu o comando da Prefeitura o vice prefeito Pastor Iranil de Lima Soares ( PSDB) assumiu a prefeitura, bem como os suplentes de vereadores.

Deixe seu comentário

Leia Também

Educação

Vereador pede recuperação de estrutura física de escolas da Reme

Refis

Contribuinte tem até sexta-feira para quitar débito de ICMS com desconto de até 90%

Sócios do Pcc

Grupos terroristas lucram com contrabando e tráfico na fronteira

Contrabando

Grupo de repressão da Receita combate descaminho e pirataria em Corumbá

Operação Boas Festas

Em 24 horas equipes do 6º Batalhão e Polícia Militar prendem 7 indivíduos foragidos da justiça

Operação Boas Festas

Equipe do 6º Batalhão e Polícia Militar prende autores por tráfico de drogas

Política

Senador eleito é réu em ações de improbidade de mais de 2 bilhões de reais