Banho de São João

“Eu não queria fazer isso, mas ele reagiu”, diz ladrão que matou militar

Por Campo Grande News13 JUN 2018 - 10h43min
Rua onde aconteceu o crime na noite de ontemFoto: Saul Schramm

Ao ser ouvido pela polícia Civil, o assaltante João Victor Gomes Costa, 20 anos, que matou o militar da Aeronáutica durante roubo na noite de ontem (12), na Rua Bacabá, no Bairro Coophatrabalho, em Campo Grande, não demonstrou arrependimento e disse que atirou porque a vítima reagiu. “Eu não queria fazer isso, mas ele reagiu. Estava no meio direito de atirar”. Rafael Lucas Soares, 23 anos, foi atingido no tórax e na perna esquerda.

João Victor foi preso em flagrante na casa da sogra no Bairro Aero Rancho e vai responder por roubo seguido de morte, além de porte ilegal de arma de fogo. O revólver calibre 32 usado no crime também foi apreendido.

Segundo o delegado Camilo Kettenhuber Cavalheiro, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Rafael aguardava o ônibus no ponto em frente à sua casa. Ele seguia para a faculdade e havia acabado de avisar o professor que chegaria atrasado para fazer a prova, quando foi surpreendido pelo assaltante em uma motocicleta Fan 150, de cor vermelha, anunciando o assalto. A vítima reagiu e acabou baleada.

Ainda conforme o delegado, o tiro que atingiu a perna da vítima foi fatal, pois perfurou a artéria femural - prolongamento da veia aorta. João Victor está preso na delegacia e amanhã passará por audiência de custódia na Justiça, para definir se ficará preso esperando o andamento do inquérito.

Hoje de manhã no local do crime, uma testemunha de 35 anos, escutou de três a quatro disparos. Ele se arrumava para sair com a família. “Fui na cozinha para ver o que havia acontecido e avistei uma movimentação grande em frente da casa”, relatou. A vítima caiu ferido na calçada da residência onde vivia com a família. 

Caso - Segundo a polícia, o militar estava distraído mexendo no celular, quando foi surpreendido pelo motociclista que anunciou o assalto e tentou roubar o aparelho. Rafael, então, reagiu, lutou com o ladrão e acabou alvejado.

Após a ação, João Victor saiu correndo a pé com o capacete na cabeça e abandou a motocicleta no local do crime. O Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados, mas a vítima não resistiu e morreu.

O primo do autor, Evandro Modenesi Oliveira, 21 anos, que usa tornozeleira eletrônica é dono da motocicleta Fan 150, de cor vermelha, usada no crime. Ele não participou da ação, mas vai responder por falsa comunicação de crime. Ele havia emprestado o veículo ao primo e após ficar sabendo da situação, mandou que sua mãe fosse até a delegacia registrar boletim de ocorrência por furto. Evandro cumpre pena por roubo e usa tornozeleira eletrônica. 

Deixe seu comentário

Leia Também

Protesto

Em adesão a greve professores municipais fazem buzinaço

Água tratada

Vereador cobra continuidade das obras de reservatório na parte alta

Meio Ambiente

Projeto Florestinha realiza Educação Ambiental para 322 alunos

Meio Ambiente

PMA autua infrator por transporte ilegal de uma tonelada de agrotóxicos

Educação

Município promove capacitação para exercício da função de diretor de escola

Concurso

Concurso: classificação final dos cargos de nível superior será publicada na 2ª

Saúde

Nesta sexta-feira, Unidades de Saúde vão funcionar das 13h às 18 horas